Quais são as mudanças do corpo na gravidez?

21 Maio, 2018
Ao longo das várias fases da gravidez, o corpo da mulher passa por mudanças, às quais a mente deve se adaptar. Por isso, vale destacar que as mudanças físicas e hormonais são mais suportáveis se a futura mamãe tiver realizado exercícios mentais de preparação para esse momento.

Seu corpo vai passar por algumas mudanças durante a gravidez. No começo, você não vai sentir muitas. Inclusive, há mulheres que não percebem nenhuma alteração nos primeiros meses. No entanto, depois tudo muda.

Na prática, nenhuma gravidez é igual. Cada mulher sente as mudanças de forma diferente e apresenta sintomatologias um pouco diferente. Algumas vomitam várias vezes, ao passo que outras não sentem quase nada.

No entanto, as mudanças hormonais e corporais sempre acontecem. Essas variações internas são necessárias para manter o feto vivo e nos preparar para a lactância. É importante saber tudo o que acontece (ou que pode acontecer) para entender a gestação e tudo o que sentimos.

Primeiro trimestre: mudanças mais leves

A fecundação ocorre e, depois de seis dias, o óvulo fecundado se aloja no útero. A partir de então, o primeiro sinal da gravidez é a ausência de menstruação. Exceto por esse sintoma, o primeiro mês pode passar sem ser notado.

As coisas vão mudando conforme se chega ao segundo e terceiro meses. Os seios começam a crescer e podem ficar um pouco mais escuros. Náuseas e aumento de secreção vaginal são sintomas que podem ser confundidos com a tensão pré-menstrual.

No entanto, o útero pode crescer um pouco e se prestarmos muita atenção poderemos sentir. Nessa primeira fase, algumas mudanças emocionais começam a aparecer. Estresse, ansiedade e mudanças repentinas de humor vão aparecendo pouco a pouco. Mas nesse momento também podemos pensar que são sintomas do ciclo menstrual.

Segundo trimestre: as mudanças são mais perceptíveis

A partir do terceiro mês e até o sexto, o aumento de peso ainda não é muito grande. Em geral, a mulher ganha entre quatro e cinco quilos, embora isso também dependa da alimentação. A sensação dos desejos vai contribuir para esse ganho de peso.

Algumas mulheres apresentam cloasma gravídico, que são pequenas manchas amareladas na pele. A linha escura na barriga também aparece. Em alguns casos começa a produção precoce de colostro.

O colostro é uma secreção amarela que as glândulas mamárias liberam antes de aparecer o leite materno. Outro efeito próprio desse período são as contrações uterinas de Braxton-Hicks. Elas costumam ser indolores e muito esporádicas.

O último trimestre e as semanas antes do parto

Embora os primeiros movimentos do feto possam ser sentidos já no final do segundo trimestre, eles se tornam recorrentes no último. Nas últimas semanas, o bebê vai estar muito grande e ativo. Por isso, os chutes podem doer.

Apesar de parecer que o ganho de peso é maior, nessa fase a mulher ganha de cinco a seis quilos. O nervosismo aumenta, motivado pela sensação da proximidade do parto.

Também é normal notar o aparecimento de estrias na barriga, no quadril e nos seios. Isso se deve ao fato de que a pele está mais esticada do que nunca. Além disso, o aumento do tamanho do útero pode gerar problemas de circulação e acumulação de líquido nas pernas.

“Na prática, nenhuma gravidez é igual. Cada mulher sente as mudanças de forma diferente e apresenta sintomatologias um pouco diferente.”

Mudanças hormonais durante a gravidez

As mudanças hormonais começam desde o instante em que o espermatozoide entra em contato com o óvulo. Nesse momento inicial, o aumento de estrogênio na mulher é considerável.

Aliás, as variações hormonais durante a gestação ocorrem a todo instante. Com a placenta, começa a produção do hormônio da gonadotrofina coriônica. Na décima semana, o corpo produz somatomamotropina coriônica, substância hormonal essencial no desenvolvimento do feto.

Mas muitas das mudanças corporais pelas quais as mulheres passam durante a gravidez ocorrem por causa do estrogênio. A função dessa substância na preparação da glândula mamária é fundamental. Durante a gravidez, seu corpo se adapta à estadia do futuro recém-nascido.

mudanças do corpo

Mudanças psicológicas durante a doce espera

Durante a gravidez, seu corpo, assim como sua mente, sofrem alterações. No começo, as mulheres geralmente sentem mudanças de humor similares às do período da menstruação. As mudanças hormonais também geram mudanças na forma como nos sentimos.

Desde o terceiro mês até o sexto, o que mais causa angústia nas mães é a preservação do bebê. Considera-se que alguns dos desejos podem ter origens psicológicas e a pressão social também tem uma influência significativa.

Durante os últimos três meses, é possível passar pela síndrome do ninho arrumado. Nesse leve distúrbio, as mães começam a ficar obcecadas com a limpeza e a preparar o lar para a chegada do pequeno. Antes e durante a gravidez, portanto, o mais importante é se preparar para saber que tudo vai mudar.