Quando começar a se preocupar se o seu filho não fala

· 13 de dezembro de 2018
Nem todas as crianças começam a falar no mesmo período de vida. Por isso você não deve se preocupar muito com isso.

Apesar dessa recomendação inicial, se você achar que já é muito tarde e seu filho não fala, lembre-se de considerar alguns aspectos.

Motivos de preocupação se o seu filho ainda não fala

Se seu filho tem por volta de dois anos e mal fala ou diz apenas algumas palavras soltas, talvez você tenha começado a se preocupar. Esta é uma situação bastante recorrente entre os pais e é muito mais comum do que se pensa.

A não ser que o seu filho também apresente atrasos em outras áreas do desenvolvimento, a princípio você não precisa procurar ajuda profissional.

No entanto, nada melhor do que saber o que faz parte do desenvolvimento normal para saber se você precisa consultar um médico ou não.

Antes dos 12 meses

Mesmo que ainda sejam muito pequenas, é fundamental observar as crianças dessa idade para detectar possíveis indicadores sobre o desenvolvimento delas. Nessa faixa etária, é normal que usem a voz para se relacionar com o ambiente à sua volta.

A fase inicial é a do balbucio. É só a partir dos 9 meses que os bebês começam a juntar a sons e a incorporar as diferentes entonações da fala.

Portanto, é nesse momento em que começarão a dizer palavras como “mamãe” e “papai”. É claro, os bebês ainda não sabem o que tais palavras significam.

“Tomar a decisão de ter um bebê é decidir ter o seu coração caminhando fora do seu corpo para sempre”

-Elizabeth Stone-

Geralmente, os bebês são muito receptivos aos sons nesta fase do desenvolvimento. É normal que comecem a reconhecer nomes de objetos como mamadeira, chupeta, etc.

Se você perceber que o seu bebê olha atentamente para o ambiente à sua volta mas não reage ao som, pode ser que ele tenha problemas auditivos.

Entre os 12 e 15 meses

filho não fala

As crianças dessa idade fazem vários sons por meio do seu balbucio particular. Nesta fase, o seu filho teria que dizer algumas palavras como bebê, papai, mamãe, etc.

De qualquer forma, a criança já deveria entender e seguir instruções simples e básicas. Por exemplo: “por favor, dê a bola para a mamãe”, etc.

De 18 a 24 meses

Embora haja muita diferença nessa faixa etária, a maioria das crianças diz cerca de 20 palavras quando chegam aos 18 meses. Mais tarde, falam cerca de 50 palavras ou mais quando atingem os 2 anos.

Nesse momento, já começam a combinar duas palavras em frases simples.

Além disso, nesta idade, o seu bebê deve ser capaz de identificar objetos de uso comum. Você pode tentar mencionar os seus olhos, nariz e orelhas para ver se ele já consegue identificá-los.

De 2 a 3 anos

No caso de bebês entre dois e três anos, com certeza vocês mesmos testemunharão os grandes avanços que a criança dá no desenvolvimento da fala.

O vocabulário dela aumenta consideravelmente. Além disso, a criança deve ser capaz de combinar sistematicamente três ou mais palavras em frases mais longas.

No momento em que atinge os três anos de idade, a sua compreensão terá uma melhora significativa.

Nesta fase, a criança já entende o que significa determinadas ordens. Este é o caso de frases como “coloque sobre a mesa” ou “coloque debaixo da cama”.

Da mesma forma, nesta fase a criança deve começar a identificar as cores. Ele também começa a entender conceitos descritivos, como algo grande ou pequeno, etc.

Se seu filho não apresentar um ritmo normal, vá ao especialista e tire as dúvidas

filho não fala

Se você notar que o seu filho não fala nem segue um ritmo semelhante ao descrito, talvez você deva consultar um especialista para um diagnóstico precoce.

É possível que, por trás de atrasos na fala das crianças, existam outros problemas. Entre eles, por exemplo, pode ser que haja uma possível desordem na linguagem receptiva ou outros déficits associados que podem requerer uma atenção especializada.

Além disso, você terá que observar se seu filho apresenta outros tipos de problemas.

O mais comum deles é que embora a criança seja capaz de entender os outros (isto é, a linguagem, os gestos e as coisas que a cercam) não consegue se expressar, trazendo consequências futuras em seu comportamento.

Isso acontece porque a frustração gerada por não conseguir se fazer entender pode ser a causa do atraso na fala, o que afeta diretamente seu comportamento.

Se o seu filho não fala, você deve observar bem para descobrir o quanto antes se realmente se trata de um problema ou não. Assim, você pode cuidar disso a tempo para que ele não saia em desvantagem.