O que são os Ambientes Pessoais de Aprendizagem?

25 Março, 2020
Os Ambientes Pessoais de Aprendizagem implicam uma nova pedagogia, ou seja, fornecem uma nova abordagem para entender os processos de aprendizagem por meio das tecnologias da informação e do conhecimento.
 

Os PLEs (sigla em inglês para Personal Learning Environment), isto é, Ambientes Pessoais de Aprendizagem, referem-se a uma nova maneira de entender o processo de ensino-aprendizagem. A abordagem pedagógica dos PLEs se refere não apenas ao conteúdo, o que o aluno aprende, mas também a como ele aprende, onde e com quem.

O que queremos dizer com PLEs?

Para uma grande parte dos especialistas no assunto, os PLEs estão enquadrados no campo tecnológico. No entanto, de acordo com as opiniões mais atuais, os Ambientes Pessoais de Aprendizagem que uma pessoa usa para aprender vão além do mundo tecnológico.

Em geral, os Ambientes Pessoais de Aprendizagem são entendidos como uma ideia pedagógica, como uma prática para aprender por meio da tecnologia. Procurando uma definição concreta, encontramos a que foi elaborada por Linda Castañeda e Jordi Adell. Segundo eles, os PLEs são um conjunto de ferramentas, fontes de informação, conexões e atividades que cada pessoa usa regularmente para aprender.

Ambientes Pessoais de Aprendizagem: crianças aprendendo juntas brincando

Em outras palavras: o ambiente pessoal de aprendizagem inclui tanto aquilo que uma pessoa consulta para obter informações, etc., bem como as pessoas que servem como referência e as conexões entre essas pessoas.

 

“Os PLEs vão muito além da tecnologia e envolvem mudanças profundas em nossas práticas educacionais habituais, pessoais e coletivas”.

-Adell e Castañeda-

Como construir um PLE adequado?

Para começar, precisamos entender desde o início que cada um de nós tem o seu próprio ambiente pessoal de aprendizagem. Ou seja, o PLE não é uma ferramenta, mas sim o ambiente no qual aprendemos.

Assim, o mais importante, onde deve estar o nosso foco de atenção, é em como devemos organizar o nosso PLE de forma adequada. Para fazer isso, assim como Linda Castañeda afirma, precisamos saber como gerenciar as diferentes ferramentas pessoais e digitais, bem como saber gerenciar as nossas oportunidades para aprender.

“Trata-se de estar ciente de como é o nosso processo cognitivo, para poder enriquecê-lo, gerenciá-lo e melhorá-lo no futuro”.

-Linda Castañeda-

Além disso, um bom ambiente pessoal de aprendizagem deve apresentar três tipos de elementos essenciais:

  1. Ferramentas e estratégias de leituraAs fontes de informação que o aluno acessa e que oferecem essas informações.
  2. Ferramentas e estratégias de reflexão. Os ambientes nos quais o aluno pode transformar as informações.
  3. Ferramentas e estratégias de relacionamento. Elas seriam incluídas no que é chamado de Personal Learning Network (Rede Pessoal de Aprendizagem) e se referem aos ambientes nos quais o aluno interage com outras pessoas, aprendendo através delas ou aprendendo com elas.

“Construir o próprio PLE implicaria, então, pesquisar, selecionar, decidir, avaliar e, em suma, construir a própria rede de recursos, fluxos de informações, pessoas com ideias e opiniões interessantes, etc.”.

-Adell e Castañeda-

 
Ambientes Pessoais de Aprendizagem: crianças aprendendo juntas

O que obtemos com os Ambientes Pessoais de Aprendizagem?

A princípio, os Ambientes Pessoais de Aprendizagem não têm a única função de organizar e estruturar o conhecimento. Os PLEs, no seu papel de facilitadores do processo de ensino-aprendizagem, não só fazem com que possamos desfrutar do conhecimento coletivo e público, como também promovem a participação cidadã, ao compartilhar e criar novos conhecimentos.

Da mesma forma, sem dúvida, os PLEs nos ajudam a desenvolver novas competências digitais, bem como a encontrar e nos conectar com diferentes pessoas da nossa área e, assim, descobrir outras perspectivas e ideias inovadoras.

Em suma, os PLEs são o conjunto de fontes de informação, ferramentas, serviços e comunidades de pessoas que nos ajudam a gerir a nossa própria aprendizagem, ao mesmo tempo que trocamos e compartilhamos informações e experiências.

 
  • Adell Segura, J y Castañeda Quintero, L. (2010). “Los Entornos Personales de Aprendizaje (PLEs): una nueva manera de entender el aprendizaje”. En Roig Vila, R y Fiorucci, M (Eds.). Claves para la investigación en innovación y calidad educativas. La integración de las tecnologías de la información y la comunicación y la interculturalidad en las aulas. Alcoy: Marfil – Roma TRE Universitá degli studi.