Querida mamãe: obrigada por estar presente

08 Outubro, 2017
 

Querida mamãe, não sei como dizer o quanto você é importante para mim. Você sempre esteve ao meu lado me apoiando e me amando. Você fez-me sentir completamente única e especial e, por isso, hoje eu quero agradecer.

Sei que já não somos mais tão unidas quanto antes. Quando eu era menor sempre tínhamos um tempo para nós duas. Eu me lembro que a gente brincava, ria, e fazia milhares de coisas divertidas juntas. Às vezes, íamos ao cinema, fazer compras ou, simplesmente, dar uma volta.

Eu não me importava para onde a gente ia, o que importava era estar com você. Cada segundo compartilhado era um momento de felicidade que eu desejava que não terminasse nunca.

Não importava se fizesse frio ou chovesse porque você sabia encontrar o lado bom até no ambiente mais adverso.

 

Você me ensinou a ser positiva. A não me afundar nos pequenos problemas diários, mesmo que às vezes eu só quisesse me esconder neles. Você sempre me dizia que nessa vida é preciso ser corajosa porque já havia muitos covardes.

Minha querida mamãe, como eu gostaria que existissem mais pessoas como você. Pessoas dispostas a ajudar aos outros sem esperar nada em troca, apenas tentando fazer o bem. Nesse mundo corrompido pela guerra e pelo ódio, você é a luz na escuridão.

 

Querida mamãe, obrigada pelas broncas

Eu me lembro de todas as nossas discussões. Embora não sejam momentos dignos de saudade, minha mente os valoriza como se fossem ouro. Com o passar do tempo as broncas se transformaram em preciosas lições de vida, que me ajudaram a amadurecer.

Quem diria que os momentos de gritos e discussões poderiam resultar em alguma coisa boa. Que tantas lágrimas seriam para o meu bem, e que eu as agradeceria eternamente. Se eu não tivesse seguido seus conselhos nunca teria aprendido a fazer as coisas corretamente.

Você sempre foi a primeira a me aconselhar, a me explicar as coisas que eu fiz errado. Muitas mães não teria tido a sua paciência e a sua serenidade na hora de me repreender. Eu peço desculpas por todas aquelas vezes em que reagi mal, tratando você injustamente.

Você é uma das pessoas mais maravilhosas que eu tenho nessa vida, querida mamãe. Talvez às vezes eu pareça fria ou muito independente, mas isso não significa nada. Apesar de tudo meu amor por você continua sendo inquebrável.

O que nos une é muito forte para ser destruído. Não importa o que passou, eu sei que você sempre estará comigo quando eu precisar. O que nós duas sentimos é algo tão íntimo e bonito que nem a morte pode enfrentar.

mãe e filha sentadas no sofá conversando
 

Eu preciso de você no meu futuro e também no meu presente

Quando eu era uma menina pensava que quando crescesse não ia sentir sua falta. Eu me imaginava uma mulher adulta forte e segura, sem necessidade de me sentir protegida. E você não sabe o quanto eu estava errada.

Você não imagina quantas noites em claro eu passei pensando em você, sentindo saudades suas. Querendo voltar outras vez à infância, para me sentir segura ao seu lado.

Eu cheguei à conclusão de que não importa o quanto eu cresça, sempre vou precisar da minha mãe. Essa voz sábia que me dá os melhores conselhos; essa confidente que guarda os segredos mais íntimos; a única pessoa no mundo na qual eu sei que posso confiar cegamente.

Até mesmo quando chegar a minha vez e eu tiver meus próprios filhos, você vai continuar sendo meu principal apoio. O vínculo que temos é algo difícil de igualar e eu me sinto muito sortuda por isso. Com apenas um olhar sabemos o que a outra pensa, e isso é algo maravilhoso.

Eu conheço algumas pessoas que não tiveram a mesma sorte que eu tive. Pessoas que, infelizmente, têm mães tóxicas, que as tratam mal e as fazem se sentir infelizes. Eu gostaria de poder dividir você com elas, para que soubessem o que é ser amado dessa maneira: sem reservas.

Às vezes eu tenho medo porque acho que não vou conseguir ser tão boa quanto você. Eu morro de medo de pensar que eu não saberei dar aos meus filhos o carinho que você deu para mim. Eu sei que você me diria que isso é besteira, mas é horrível pensar que eu nunca estarei à sua altura.

 

Por isso, querida mamãe, eu quero que você me acompanhe nessa viagem. Eu desejo que a gente encontre um tempo para nos ver de novo, para conversar, dar conselhos. Eu sei o quanto é bom ter você na minha vida e quero aproveitar. Muito obrigada por sempre estar comigo.

Eu te amo, mamãe.

  • Bowlby, J. (1986). Vínculos afectivos: formación, desarrollo y pérdida. Madrid: Morata.
  • Bowlby, J. (1995). Teoría del apego. Lebovici, Weil-HalpernF.
  • Garrido-Rojas, L. (2006). Apego, emoción y regulación emocional. Implicaciones para la salud. Revista latinoamericana de psicología, 38(3), 493-507. https://www.redalyc.org/pdf/805/80538304.pdf
  • Marrone, M., Diamond, N., Juri, L., & Bleichmar, H. (2001). La teoría del apego: un enfoque actual. Madrid: Psimática.
  • Moneta, M. (2003). El Apego. Aspectos clínicos y psicobiológicos de la díada madre-hijo. Santiago: Cuatro Vientos.