Recomendações de saúde contra o coronavírus para crianças

20 de maio de 2020
O coronavírus mantém os alarmes ativados em muitos países. Aqui, vamos contar algumas informações sobre ele e dar recomendações direcionadas às crianças.

O coronavírus é o vírus que tem mantido todos os alarmes ativados e interrompeu a vida normal de alguns países. São milhares de casos confirmados no mundo todo. Neste artigo, vamos apresentar algumas informações gerais e algumas recomendações de saúde contra o coronavírus para os pequenos da casa.

Recomendações de saúde contra o coronavírus

O que é o coronavírus?

Os coronavírus são uma família de vírus que costumam afetar os animais. Dentro dessa família, existem muitos tipos diferentes de vírus. Alguns deles podem sofrer mutações e acabar infectando pessoas.

Esse é o caso da cepa SARS-CoV-2. Essa cepa foi detectada pela primeira vez na cidade chinesa de Wuhan em dezembro de 2019. Desde então, sua facilidade de propagação fez com que o número de casos no mundo aumentasse dramaticamente.

Quais sintomas provoca?

Para a maioria das pessoas infectadas, o coronavírus passa como uma infecção assintomática, ou seja, a pessoa não apresenta nenhum sintoma que permita perceber que ela está doente. O mais comum, especialmente em crianças, é que o vírus provoque sintomas leves e não específicos, como um resfriado qualquer.

Recomendações de saúde contra o coronavírus: como prevenir a COVID-19
Fonte: Jornal Enfermero

Principalmente, esses sintomas são tosse seca, febre e sensação de falta de ar. Também pode causar dor muscular, cansaço e mal-estar geral.

No entanto, não é sempre assim que o vírus se desenvolve. Em uma minoria dos casos, ele pode causar pneumonia ou até a morte por insuficiência respiratória. Esses casos ocorrem, sobretudo, em uma população suscetível, como os idosos, ou pessoas que têm o sistema imunológico deprimido.

Como o coronavírus é transmitido?

A transmissão do vírus entre as pessoas ocorre por pequenas partículas que circulam pelo ar. Quando uma pessoa infectada tosse ou espirra, essas partículas são expelidas e podem percorrer uma distância de 1 a 2 metros. O vírus pode ser transmitido até mesmo quando a pessoa infectada não apresenta sintomas.

Essas partículas podem permanecer em objetos de uso frequente, como mesas, maçanetas, etc… Ou cair diretamente em alguém. Quando uma pessoa que não está infectada toca em um objeto infectado e, depois, toca nos olhos, no nariz ou na boca com as mãos, o vírus pode entrar nessa pessoa.

Também pode te interessar: Coronavírus: tudo o que os pais devem saber

O coronavírus pode ser tratado?

Embora ainda não exista tratamento curativo específico para esse vírus, alguns antivirais que parecem funcionar estão sendo testados, especialmente para serem usados em casos graves.

O tratamento, além disso, será focado nos sintomas e será realizado com analgésicos e medicamentos para febre, se esse quadro se apresentar.

É preciso considerar que é um vírus, portanto, os antibióticos nunca serão eficazes e é uma medida incorreta usá-los como prevenção ou tratamento.

Como podemos evitar o contágio?

Essas recomendações servem tanto para as crianças quanto para os adultos. Evitar o contágio vai depender das medidas de precaução e higiene que vamos tomar. Assim, algumas medidas que devem ser colocadas em prática são:

  • Ao tossir ou espirrar, cubra o nariz e a boca com o cotovelo flexionado.
  • Evite tocar constantemente na boca, no nariz e nos olhos.
  • Use lenços descartáveis e jogue fora após o uso.
  • Por fim, a medida mais importante é a higiene das mãos.

Talvez também te interesse: Coronavírus: o que fazer com as crianças em casa?

Recomendações de saúde contra o coronavírus: por que a higiene das mãos é tão importante?

As mãos são a parte do corpo que usamos constantemente para tudo. Com elas, tocamos em diferentes objetos, outras pessoas e nós mesmos. Ou seja, as mãos são o meio de transmissão mais frequente.

Recomendações de saúde contra o coronavírus: como lavar bem as mãos
Fonte: Ministério da Saúde. Governo da Espanha.

Portanto, lavar as mãos é fundamental para reduzir o risco de contágio. Todos nós precisamos lavar as mãos várias vezes ao dia, especialmente após determinadas situações, como:

  • Antes e depois de ir ao banheiro.
  • Depois de espirrar, tossir ou assoar o nariz.
  • Depois de ter contato com alguém que está espirrando ou tossindo.
  • Ao tocar em objetos de uso público, por exemplo, partes do metrô ou do ônibus.
  • Antes de comer.

É importante lavar as mãos durante o tempo correto e esfregando com água e sabão todos os dedos, as costas e as palmas das mãos, para que não fique nenhuma área sem limpar. Se necessário, o processo deve ser repetido. Por fim, devemos secar as mãos com uma toalha descartável.

Portanto, em relação às recomendações de saúde contra o coronavírus …

Transmitir essas recomendações aos nossos filhos para que sejam aplicadas no dia a dia é fundamental para que eles também ajam de maneira ativa e correta. Evidentemente, também temos que incentivá-los a avisar um adulto sobre qualquer sintoma que perceberem, a fim de que as medidas necessárias possam ser tomadas.