Recuperação pós-parto: dedique um ano para se recuperar

13 de agosto de 2017

Você sabe quanto tempo necessita dedicar a sua recuperação do pós-parto? Segundo um estudo realizado pela Universidade Britânica de Salford, você deve destinar um ano para se recompor. Esta pesquisa demonstra que, ao contrário do que se acredita, não é suficiente somente superar o puerpério.

Isso significa que 45 dias ou 6 semanas não são, em absoluto, suficientes para colocar em dia o corpo e a mente depois de dar a luz. Depois do parto, são muitas as sensações e preocupações que nos invadem. Um novo mundo se faz presente frente a nossos olhos.

Por isso, a Dra. Julie Wray se dedicou a entrevistar as mães que se encontram nas diversas etapas. A conclusão? O período padrão de recuperação fixado não é mais que uma fantasia. Porque se recuperar do parto pode levar até doze meses.

Recuperação pós-parto: o que implica?

Quando se fala em recuperação pós-parto não se faz referencia somente ao plano físico, mas também ao mental. Durante vários meses, existe uma pressão por ser uma boa mãe. Isso é, basicamente, compreender e satisfazer corretamente as necessidades do bebê.

Isso não é tudo, porque a isso devemos somar necessariamente outro condicionamento que gera angústia em grande quantidade. A necessidade de regressar prematuramente ao trabalho. Como se nada tivesse acontecido nesse meio tempo. Como se as alterações físicas, hormonais, emocionais e mesmo da vida não existissem.

A ciência avalia a situação das mães. O puerpério não se limita a 40 dias. A quarentena não se entende somente como a recuperação do útero. O pós-parto é outra coisa, vai muito mais além do que basicamente essa simplificação do acontecimento.

Entre hormônios e amamentação

A mãe de primeira viagem necessita tempo para que seu sistema hormonal se normalize por completo. Mas especialmente – ainda mais para essas novas mamães – precisam de vários meses para se adaptar à maternidade. Novos ritmos, novos hábitos e estar pendente de um bebê vulnerável as 24 horas do dia, não é pouca coisa.

amamentação também deveria ser considerada parte do pós-parto. Em muitos casos se prolonga durante meses, na maioria, um ano e em outros tantos até dois anos. Por isso, a mulher vive uma etapa particular além do famoso puerpério.

Dai se desprende essa nova concepção científica do período do pós-parto. Sem dúvida, as mulheres não só experimentam mudanças corporais. Também se vêm expostas a um turbilhão de emoções contraditórias, difíceis de assimilar.

Contudo, a recuperação depois de dar a luz varia de mulher para mulher. Nem todos os corpos e nem todas as mentes agem ou reagem da mesma forma. Entretanto, a realidade é que dificilmente uma pessoa pode se adaptar a tanta mudança em um espaço de tempo tão pequeno.

Certamente, não é simples curar o corpo e equilibrar os sentimentos frente a um novo ser. Esse novo ser que, por sua vez, vem acompanhado de um novo corpo e uma nova realidade. Essa mãe de primeira viagem também terá que fazer frente a seu novo posto como mulher e como mãe.

O plus da recuperação pós-parto: as alterações físicas

São várias as alterações físicas que ocorrem durante o período que se conhece como recuperação pós-parto. Elas podem ser as seguintes:

  • Normalização da zona abdominal.
  • Recuperação do solo pélvico.
  • Inchação.
  • Celulites.
  • Sangramentos.
  • Cansaço.
  • Dores ou desconfortos constantes.

Como você pode ver, não é pouco o que se deve lidar após dar à luz. Por isso, não é novidade a descoberta da Universidade de Salford (Inglaterra). Claramente, o pós-parto consiste num processo complexo de ser superado, como também para dar a volta de maneira tão rápida.

Por isso, mãe, não se aflija se você sente que o tempo passa e seu corpo ou mente ainda não se sentem ótimos. Respeite seu tempo e não se apresse. Desfrute de seu filho e tente se repor da melhor maneira. Por seu filho, por sua família, mas sobretudo por si mesma.