O que é e como se manifesta o reflexo de Galant?

· 25 de outubro de 2017

Quando nosso bebê está crescendo seu corpo pode passar por diferentes tipos de reflexo, mais tipos do que realmente conhecemos. O reflexo de Galant, também conhecido como reflexo de encurvamento do tronco, é um desses reflexos, e costuma desaparecer por volta do primeiro ano de vida do bebê. Esse reflexo é uma reação muscular e ocorre automaticamente como resposta a um estímulo.

Como o reflexo de Galant se desencadeia?

Para que o reflexo de Galant aconteça devemos estimular nosso bebê. Para isso, devemos colocar a criança de barriga pra baixo sobre as mãos, e encostar com o dedo os dois lados da sua coluna (desde o ombro até as nádegas), primeiro de um lado e depois do outro.

Imediatamente, o bebê vai responder ao estímulo curvando a coluna na direção do lado estimulado.  Como comentamos anteriormente, esse reflexo deve desaparecer antes de o bebê completar um ano de vida.

A principal função do reflexo de Galant é desenvolver o sentido vestibular e ajudar a criança a passar pelo canal do parto, mas ao se manter ativo depois que a criança completou um ano de idade, qualquer toque na região lombar vai fazer a criança girar o quadril nessa direção. Por outro lado, pode provocar problemas no controle dos esfíncteres e vai impedir que a criança consiga ficar sentada e quieta em uma cadeira durante muito tempo.

bebê engatinhando sobre a areia da praia

Sinais que indicam que o reflexo não está presente

Se o reflexo não estiver presente, a criança pode sentir hipersensibilidade nas costas, o que vai fazer com que não suporte roupas muito justas. Em geral, toda a região da cintura ficará sensível e a criança vai preferir roupas mais largas. Esse incômodo pode provocar, inclusive, problemas de concentração ou atenção em qualquer atividade que a criança precise realizar sentada, e faz com que tenha uma memória de curto prazo ruim.

Entre os inconvenientes que pode causar o fato de a criança não sentir esse reflexo estão: problemas de coordenação olhos-mãos, falta de habilidade na parte inferior do corpo, problemas nas costas quando for mais velha e, inclusive, a ausência desse reflexo está relacionada ao fato de crianças com mais de 5 anos ainda fazerem xixi na cama.

Outros reflexos secundários do bebê

  1. Reflexo de Moro: A primeira coisa que se deve fazer é colocar o bebê em uma superfície macia, segurar e puxar delicadamente seus punhos, separando um pouco as mãos e deixando-as cair para trás. O bebê vai reagir abrindo os braços e esticando-os para frente, como se quisesse dar um abraço. Depois disso, ele começa a chorar. Normalmente, esse reflexo dura até os quatro meses de vida.
  2. Reflexo de Paraquedas: Para poder perceber esse reflexo é preciso segurar o bebê pela cintura de barriga para baixo e, em seguida, incliná-lo para frente. Em resposta a esse estímulo o bebê vai reagir abrindo os braços e as mãos. É normal esse reflexo aparecer por volta dos seis meses, e desaparecer quando o bebê completar nove meses.
  3. Reflexo do Passo: Quando seguramos o bebê pela cintura ou pelas axilas e tentamos colocá-lo em pé ele começa a realizar movimentos como se estivesse dando seus primeiros passos. Se o colocarmos sobre uma base sólida ele vai tentar avançar pouco a pouco. Assim começa o processo de aprender a andar.
bebê se arrastando sobre a cama

Mas não são os únicos…

  1. Reflexo de Landau: Se segurarmos o bebê de barriga para baixo em posição horizontal, seu tronco vai se endireitar, a cabeça vai se erguer e os pés e os braços vão se esticar instintivamente. O normal é esse reflexo aparecer por volta do quarto mês, e desaparecer no décimo mês de vida do bebê.
  2. Reflexo de Arrastar: Para que o bebê reaja a esse reflexo devemos colocá-lo de barriga para baixo: ele vai tentar movimentar suas pernas para começar a engatinhar. Você pode ajudar colocando os polegares sob os pés da criança, o que vai servir de apoio. O normal é esse reflexo estar presente até os três meses de vida.
  3. Reflexo de Busca: Quando fazemos carinho ou encostamos nos lábios do bebê, ele vira a cabeça e abre a boca para buscar a direção do contato que recebeu. Desenvolver esse reflexo ajuda a criança a aprender a buscar o peito ou a mamadeira. Desde o primeiro mês os bebês já mostram esse reflexo.
  4. Reflexo de Engatinhar: Devemos colocar o bebê deitado sobre a barriga em uma base sólida, que você considere segura. O pequeno imediatamente vai reagir e vai se colocar na posição de engatinhar. Esse reflexo aparece por volta dos seis ou sete meses, e se mantém até que a criança comece a engatinhar.

Os bebês têm muitos tipos de reflexo desde que nascem até completarem o primeiro ano de vida. Nós devemos ficar muito atentos a todos e observar se eles sentem cada reflexo no período correspondente. Se você perceber que algum deles ocorre fora do tempo adequado consulte o pediatra e tire suas dúvidas, para que ele ajude a estabelecer um diagnóstico adequado.