Uma cama de 5,5 metros para o casal e seus filhos

· 13 de junho de 2017

Um ex-jogador de rugby de Belfast e sua esposa, uma professora de yoga, formam um casal que divide uma cama de quase seis metros de largura com seus quatro filhos. Essa prática pode ser incomum para muitas pessoas. No entanto, eles garantem que graças a essa nova ideia no quarto, as noite se tornaram mais tranquilas e divertidas.

Ryan e Kim Constable receberam grande quantidade de comentários ao compartilhar por meio de redes sociais a maneira com que terminam as noites em família: uma cama de 5,5 metros é a protagonista. O casal tem quatro filhos, Corey (11), Kai (9), Maya (6) e Jack (5).

Agora os seis dividem uma cama gigante, projetada por ambos os pais para proporcionar conforto e divertimento a todos os membros da família. Um quarto espaçoso, uma cama de casal, uma média, e outra individual são os componentes perfeitos para mudar a forma de dormir, tanto dos pais como das crianças.

Certamente, todo mundo se perguntou de onde surgiu essa ideia. E a verdade é que tudo foi causado por um comentário do filho mais velho, Corey. Um dia, ele comentou que, quando era mais novo, sempre dormia com os pais. Esse comentário desencadeou uma onda de ciúmes e perguntas por parte dos filhos mais novos.

A dinâmica já estava estabelecida, à medida que as crianças iam crescendo, começavam a dormir nos seus quartos, sozinhas. E quando um bebê nascia, dormia no quarto dos pais.

Os pais não contavam com o fato de que os mais velhos não queriam mais dormir sozinhos, mas junto com eles, no mesmo quarto. E foi dessa forma que finalmente decidiram fazer uma supercama, na qual todos poderiam dividir durante a noite, lendo histórias, brincando e conversando sobre o dia, até chegar a hora de dormir.

Mãe 24 horas por dia

cama

A publicação dessa redecoração do quarto produziu tantos comentários que várias mídias entraram em contato com Kim, a mãe, para que ela desse todos os detalhes dessa proposta, incluindo como ela e o marido conseguiam separar um tempo somente para eles.

Em uma entrevista ao programa This Morning, Kim garantiu que a principal vantagem dessa invenção foi que suas noites já não são mais tão agitadas, pois não precisava mais ir de um quarto para outro para se certificar de que seus pequenos estavam bem.

“Alguma pessoas tendem a pensar que você deixa de ser pai ou mãe às 8 horas da noite, quando seus filhos vão dormir, e que eles devem ser colocados sozinhos em um quarto escuro e devem dormir a noite toda. A realidade é que nem sempre é preciso fazer isso”, garante Kim na entrevista.

Ela explica também que na maioria dos aspectos da casa dela não existem rotinas pré-estabelecidas, tudo acontece de forma natural. E na hora de dormir, eles permitem que cada filho tenha seu próprio ritmo. Por exemplo, o casal costuma se deitar às 9 ou 11 horas da noite, enquanto os filhos mais velhos vão dormir entre às 2 e 3 da manhã.

E a intimidade na cama?

No entanto, uma das inquietações que surgem em relação a esse assunto é: quando o casal tem algum tempo à sós? Os dois são esportistas, possuem agenda lotada e dividindo a cama à noite com as crianças, como conseguem um tempo para eles? Para muitas pessoas parece impossível encontrar um momento adequado para ficar à sós.

No entanto, na entrevista Kim explica que os dois são bem abertos sobre esse tema com os filhos e que, frequentemente vão juntos dormir no quarto de hóspedes para os momentos de “intimidade do casal”. E que, além desse costume, também tentam curtir alguns momentos sozinhos, separando um dia da semana para tomar café da manhã ou jantar sozinhos, apenas os dois, preservando assim seus momentos como casal.

A ciência afirma

cama

Esse tema foi objeto de análise e crítica. Kim, por sua vez, defende sua ideia, apoiando-se nos benefícios científicos que essa prática apresenta.

“A ciência demonstrou que a independência prematura, na verdade, cria dependência prematura… As crianças que se vêm obrigadas a crescer e ser independentes antes de estar prontas, na verdade, podem chegar a se transformar em pessoas assustadas que querem voltar à segurança da matriz durante toda a vida” Kim argumenta.

A publicação controversa sem dúvidas levou mais de um pai ou uma mãe a pensar sobre o assunto, apesar de que nem todo mundo fazer uma cama de 5 ou 8 metros. A chave do assunto está em identificar as necessidades dos seus filhos, atendê-las, e oferecer a eles liberdade e confiança para que, no futuro, sejam adultos independentes. De uma forma ou outra, você deve sempre estar atenta e ao lado dos seus filhos ao longo de todo o desenvolvimento deles.