Repetir de ano: como isso afeta as crianças?

5 de março de 2020
Repetir de ano é uma situação da qual crianças e adolescentes não gostam. De fato, ter que voltar a cursar as mesmas matérias geralmente é visto como algo negativo. No entanto, isso pode ter algumas vantagens.

Foi sugerido que o seu filho repetisse de ano? Repetir de ano geralmente resulta em uma mancha no histórico de um aluno que vai assombrá-lo pelo resto da vida. A decisão de cursar o ano letivo novamente deve ser tomada pelos professores juntamente com os pais. No entanto, uma vez que muitos pais têm medo dessa medida, você deve analisar vários fatores, tais como a forma como isso afetará a criança e quais são as suas vantagens.

Efeitos negativos de repetir de ano

Repetir de ano pode gerar efeitos negativos sobre a autoestima e as futuras oportunidades de emprego. Ao não passar de ano, a criança é separada daqueles que até então eram seus amigos. Isso significa passar a ter novos colegas com os quais pode ser difícil criar uma amizade, pois ela terá a sensação de que é pior do que eles e de que ficou para trás.

No aspecto acadêmico, nem sempre haverá melhoras. De fato, já foi comprovado que a compreensão escrita pode ficar pior do que antes.

Repetir de ano

Vantagens de repetir o ano letivo

Se o seu filho precisa repetir de ano, é porque ele não adquiriu o conhecimento necessário. Esse conhecimento é a base para aprender os ensinamentos do ano seguinte. Sem ele, será muito difícil entender o próximo ano e ele se sentirá perdido. Portanto, a maneira de reforçar esses conteúdos é a repetição.

Deixar uma criança com mais de 8 anos de idade passar de ano sem estar preparada afeta a parte acadêmica, uma vez que, ao não acompanhar as matérias no mesmo nível que os seus colegas, isso pode fazer com que ela fique deslocada. Mas vale destacar também que, além disso, a criança se dará por vencida.   

No entanto, o ano de repetição nos permite analisar porque o aluno não absorveu os ensinamentos. Devemos buscar a ajuda necessária para resolver tanto os problemas acadêmicos quanto outros tipos de problema. Se necessário, devemos recorrer a uma ajuda especializada. Por outro lado, se a criança precisar repetir de ano devido a uma doença  ou trauma emocional, isso pode ser benéfico para ela.

Quando não é conveniente repetir de ano?

As vantagens e consequências de repetir de ano nem sempre são as mesmas, pois dependem da idade da criança. Assim, quando a criança é mais nova, as repercussões negativas são maiores. Portanto, cursar novamente a mesma série deve ser a última opção para as crianças pequenas.

Cabe ressaltar que, se possível, ela deve ter a oportunidade de colocar as matérias em dia durante o período de férias. Se o problema persistir no ano seguinte, isso pode significar mais do que um problema acadêmico.

Repetir de ano

O que fazer se o meu filho repetir de ano?

É importante ter em mente que, se você concordou com os professores e o seu filho vai repetir de ano, as dificuldades de aprendizado continuarão presentes. Elas não desaparecem por conta própria, assim como a falta de atenção. Portanto, é vital que você tome certas medidas para melhorar a situação e evitar passar por ela novamente.

Você precisa conversar com o professor do seu filho sobre os reforços e outros serviços. Além disso, pesquise sobre a legislação quanto à reprovação escolar. É importante ter perspicácia e saber quais são os problemas que fizeram com que a criança não conseguisse obter o conhecimento necessário.

Envolva a criança na decisão e nunca a culpe pelo que aconteceu ou faça com que ela pareça um fracasso. No entanto, se ela já entrou na adolescência e o problema é a disciplina, ela deve ser informada. Peça que ela assuma as suas responsabilidades e ajude-a para que ela veja como isso afetará o seu futuro. Além disso, também procure maneiras diferentes de trabalhar a motivação para os estudos.

Descubra se existem fatores que estejam afetando o seu desempenho acadêmico, tais como problemas em casa ou a pressão de algum grupo na escola, bem como uma doença ou mudança de casa, o divórcio dos pais ou a morte de um deles. Trabalhe com o seu filho para superar a situação e evitar que ela afete o novo ano escolar.

Em conclusão, repetir de ano pode ter certas vantagens para algumas crianças. No entanto, antes de tomar uma decisão tão importante, vários fatores devem ser analisados. Além disso, é necessário recorrer a um especialista nessa área, como um psicopedagogo, por exemplo, além de ver essa opção como o último recurso.

  • Carabaña Morales, J. (2015). Repetir hasta 4o de Primaria: determinantes cognitivos y sociales según PIRLS. Revista de La Asociación de Sociología de La Educación ( RASE ), 8(1), 0–4. Retrieved from https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/4993814.pdf