Você sabe o que o budismo ensina para a educação do seu filho?

Trazer os aspectos positivos do budismo para a vida cotidiana pode ser uma ótima coisa a se fazer diariamente. Quer saber um pouco mais sobre essa prática? Descubra aqui mesmo.
Você sabe o que o budismo ensina para a educação do seu filho?

Última atualização: 11 Maio, 2021

Uma sábia frase do budismo diz que Rico não é quem mais tem, mas quem menos precisa“. Guiando-nos por esse preciso ensinamento, podemos encontrar uma grande variedade de aprendizados em sua filosofia de vida que nos ajudarão a educar melhor os nossos pequenos.

Quando analisamos a palavra “Buda”, que vem do termo “budh”, descobrimos que seu verdadeiro significado é “O Desperto” ou “despertar”. Sob essa premissa, podemos encontrar excelentes caminhos educacionais para melhorar a vida de uma criança, que pode ser muito mais feliz e autônoma se aplicarmos alguns de seus preceitos à sua formação.

Vantagens do budismo para a educação das crianças

Educar seu filho seguindo qualquer um dos preceitos do budismo não implica que você tenha que internalizar toda essa filosofia e se converter à sua linha de pensamento. Na verdade, trata-se de adotar alguns de seus mais belos ensinamentos para fazer com que seu filho seja mais feliz, autônomo e consciente de si mesmo.

Permitir que a criança estabeleça normas

É evidente que uma criança deve se acostumar a viver em um mundo com leis, muitas delas previamente impostas. No entanto, o budismo recomenda que ela mesma seja capaz de impor algumas regras próprias.

O que se consegue com isso? Esse fato permite que o pequeno ganhe mais consciência e se torne mais consciente de si mesmo. Graças a isso, ele poderá aprender a pensar por si mesmo, encontrar o que é melhor para ele no seu próprio ritmo de aprendizagem, além de poder falar de acordo com suas verdadeiras crenças, não apenas aquelas que lhe são impostas socialmente.

Nunca negligenciar seu espírito

É necessário que o pequeno cultive o espírito e a espiritualidade desde a mais tenra idade. Para isso, nada como ser um exemplo. Caso contrário, outras coisas tomarão seu lugar. Entre essas coisas, podem ganhar espaço a busca do prazer fácil, o excesso de consumismo, a insegurança diante do medo, a incapacidade de enfrentar a dor, o narcisismo excessivo…

O budismo convida a estar em paz consigo mesmo por meio do trabalho espiritual.

Ordem de pensamento

Você já sentiu sua cabeça inundada por uma confusão incontrolável? Você já se sentiu incapaz de desemaranhar seus pensamentos? O budismo convida você a ordená-los, interpretá-los, entendê-los e internalizá-los.

Devemos evitar que nossos próprios pensamentos se tornem nossos maiores inimigos. É necessário se desconectar daqueles que são negativos e realçar os positivos. E devemos transmitir isso aos pequenos por meio de ideias e recursos para que eles aprendam a se focar em seus sonhos e crenças.

Sorria

Se você olhar para uma figura de Buda, sempre a verá sorrindo. Não há dúvida de que esse simples ato enche de alegria todos aqueles que nos rodeiam, e não custa quase nada. Portanto, é uma ótima ideia para transmitir às crianças.

 

Figura de Buda sempre sorrindo.

Um simples sorriso pode realizar muito mais do que qualquer tipo de estratégia complicada e intrincada. Pode ser um exemplo de aprovação, bom humor, carinho, amor… Não é bom ver uma criança feliz e sorridente? Então, comece por você mesma e verá como consegue deixar seu filho feliz com isso.

Esqueça o estresse e a preocupação, e encontre espaços para praticar com seu filho. Você verá que esse ensinamento do budismo é essencial e oferece resultados positivos em um curto espaço de tempo.

Canalizar as emoções negativas

Em algum momento de nossa vida, as emoções negativas aparecem. É impossível não se sentir frustrado, com ciúme ou com raiva de vez em quando. No entanto, você nunca deve deixar essas situações dominarem. É importante canalizá-las e normalizá-las.

A mesma verdade vale para as crianças. O budismo ensina como canalizar a negatividade para que se torne algo normal e temporário, mas nunca o fato predominante na mente de uma pessoa. É por isso que a criança deve ser ensinada que se sentir mal não é algo ruim, mas deve ser temporário e breve.

 

O budismo oferece ensinamentos preciosos e infinitos que podem ser perfeitamente adaptados à educação infantil a fim de formar crianças mais felizes, plenas, autônomas e autoconscientes, com capacidade de pensar, dialogar e aprender.

Você não precisa ser budista, porque a religião, nesse caso, não é tão importante. O ponto básico é conseguir adaptar esses ensinamentos e outros à educação do seu filho. Cada criança é um mundo e a nossa tarefa é fazer com que elas sejam felizes e cheias de vida.

Pode interessar a você...
Falta de higiene em adolescentes: o que fazer?
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
Falta de higiene em adolescentes: o que fazer?

Seu filho adolescente se recusa a tomar banho? Vamos analisar as causas da falta de higiene em adolescentes e o que fazer a respeito.



  • Yutang, L. Educación y Budismo II: la iniciación en el conocimiento. Fobias Infantiles 3 La recesión económica española 6 El niño en edad escolar: Principales errores en la nutrición 12 Violencia en las aulas 16, 70. https://core.ac.uk/download/pdf/235867248.pdf