A história de Sadie: a menina com síndrome de Down e o seu cão guardião

· 8 de dezembro de 2018
Sadie tem 4 anos de idade. Ela é uma menina muito linda que tem síndrome de Down e vive agarrada a um anjo de 4 patas.

Conheça a história de Sadie: uma menina que sofre de diabetes tipo 1 que vive com seu cão que vela pela sua saúde e pela sua segurança. Desde que os dois estão juntos, as visitas à emergência no hospital reduziram e seus pais vivem muito mais tranquilos.

Ter um filho com síndrome de Down não é nada fácil. Isso se deve por um fato: eles costumam ter muitos problemas de saúde.

Se tem uma coisa que as famílias gostam de fazer, é dar sempre o máximo de atenção e velar pelo seu bem-estar para que os seus belos sorrisos nunca saiam de seus rostos.

Sadie Brooks veio ao mundo em 2012 através de um parto complicado e passou muitos dias na incubadora. Hoje em dia, ela possui problemas respiratórios e diabetes, que faziam com que os seus pais ficassem apreensivos até pouco tempo.

Eles temiam perdê-la a qualquer momento, já que sua doença poderia arrancá-la de suas vidas de forma injusta, de forma trágica.

No entanto, as suas vidas deram um giro de 360 graus quando Hero, esse belo labrador de olhar sábio e atitude paciente, chegou até eles para cuidar daquilo que eles mais amam: a sua pequena Sadie.

Contaremos a seguir a sua história. 

O medo de perder um filho

de sadie

Temos certeza de que muitos pais e mães entenderão essa situação. Quando nossos filhos vêm ao mundo com uma doença, geralmente sentimos raiva ou decepção à princípio. Por que isso foi acontecer justo com a gente? Algumas pessoas chegam a se perguntar.

Assumir uma doença ou uma anomalia genética faz com que muitos pais se vejam obrigados a viver, primeiro, um luto.

Mais tarde, chega a aceitação. E, pouco a pouco, ao redor de seus corações, se funde uma bela armadura que só apresenta um propósito: amar essa criatura e fazer de tudo por ela, fazer com que a sua vida seja incrível, intensa, maravilhosa, e oferecer tudo de mais especial que ela possa obter.

Sadie tem os melhores pais que podia desejar. Mas, durante um tempo, eles temiam perdê-la. Eles tinham medo que as mudanças de seus níveis de açúcar a matassem a qualquer momento. Por isso, decidiram tomar uma decisão: buscar ajuda.

A chegada de um filhote e de um amor à primeira vista

Michelle e Greg, os pais de Sadie, acharam um grupo no Facebook de cães de alerta para diabéticos. Após alguns dias, eles apresentaram Hero à pequena Sadie, e a conexão foi imediata.

De acordo com o relato dos pais, estabeleceu-se um vínculo de carinho instantâneo entre a menina e o cão. 

Hero sabia qual era o seu papel: atender às necessidades da menina. Por outro lado, Sadie, longe de ver Hero como um animal ou como um simples cachorro, via nele um amigo.

Ao longo de 6 meses, o filhote terminou a sua formação e começou a detectar a todo momento tanto os picos quanto as quedas dos níveis de açúcar na menina.

Para os cães, o nível de açúcar alto se parece com o cheiro de uma fruta podre. Enquanto o nível de açúcar baixo se parece com o cheiro de metal.

de sadie

As injeções contínuas diminuíram: Sadie agora possui qualidade de vida

À princípio, os pais da menina aplicavam injeção na menina de forma regular para evitar os picos no nível de açúcar. Eles sabiam que os altos e baixos índices do nível de açúcar poderiam implicar idas às emergências e se perguntavam constantemente se ela iria superar isso ou não.

Os pais de Sadie viviam em pânico constante. Eles até mesmo trocavam turnos à noite para ver se a menina precisava de alguma coisa. Até que, pouco a pouco, Hero demonstrou que seu olfato nunca falhava. 

A maneira que o labrador alerta a família é simplesmente assombrosa. Ele se aproxima dos pais e coloca a pata esquerda sobre as suas mãos ou os empurra com o focinho caso Michelle e Greg estejam de pé.

Então, eles só precisam disso para saber. E fazem tudo agora com mais tranquilidade porque Hero está lá e nunca falha.

O seu anjo-guardião até mesmo à distância

de sadie

Essa notícia foi publicada em diversos meios de comunicação, principalmente em revistas especializadas em diabetes.

Em dezembro de 2015, quando Sadie estava no colégio a quase 6km de distância de Hero, ele começou a ficar nervoso e a chamar a atenção de Michelle.

Assustada, ela ligou para o colégio para perguntar se a menina estava bem e para pedir-lhes um favor: se eles podiam fazer um teste de glicemia em Sadie.

De fato, por mais curioso, estranho e assombroso que possa parecer, os seus níveis glicêmicos haviam caído e ela precisava tomar injeção.

Como pudemos ver, Hero novamente entrou em ação. Independentemente da distância.

Esse herói de 4 patas irá cuidar da saúde da sua irmãzinha humana durante muito, muito tempo. Ficamos muito felizes com isso!