Saiba tudo sobre a síndrome da aspiração de mecônio

23 Julho, 2018
O mecônio tem uma textura pegajosa, com uma cor verde e é um pouco denso. Conheça neste post tudo sobre a síndrome da aspiração de mecônio.

É conhecido como mecônio as primeiras fezes do bebê que são eliminadas pelo seu corpo. Isso ocorre logo após o nascimento e antes de iniciar a alimentação com leite materno ou com fórmula.

É importante que se descarte a possibilidade de que o fato do bebê ser prematuro seja associado com essa síndrome. Pelo contrário, é menos frequente em bebês com menos de 34 semanas.

Existem algumas predisposições que podem afetar que o bebê aspire mecônio. Entre elas podemos mencionar, por exemplo:

  • Se um sofrimento fetal for apresentado. Isso normalmente ocorre se houver várias infecções durante a gravidez.
  • Por causa das complicações que podem ocorrer durante o parto
  • A idade da mulher
  • Se tem o hábito de fumar
  • Se a mãe tem diabetes
  • Hipertensão arterial
  • Complicações gerados pelo cordão umbilical
  • Placenta prévia

Os sintomas e sinais


Os sintomas e sinais que podem ser visíveis e nos darão amostras de que o bebê aspirou mecônio podem ser:

  • Manchas no líquido amniótico de aparência esverdeada.
  • Pele de cor azulada, que é cientificamente conhecido como cianose.
  • Insuficiência respiratória. O bebê se esforça para poder respirar normalmente.
  • Em outros casos, a respiração é acelerada, o que pode provocar uma parada respiratória.
  • Ao nascer, pode-se notar uma flacidez no corpo do bebê. Esse é um dos sinais mais visíveis para saber se o bebê aspirou mecônio.
  • Anomalia na batida do coração.

Como o processo de aspiração de mecônio ocorre

A síndrome da aspiração de mecônio pode acontecer durante ou após o parto. Ela ocorre quando o bebê aspira as fezes expelidas no útero materno e parte do líquido amniótico gerando complicações respiratórias.

No caso de o bebê aspirar mecônio, provavelmente nascerá com problemas de irritação nas vias respiratórias. Esses problemas podem ser apresentados de diferentes maneiras, por exemplo:

  • Os tecidos dos seus pulmões não estão maduros o suficiente para receber uma irritação química.
  • Por causa das suas características pegajosa e densa, muitas vezes as fezes provocam a obstrução das vias respiratórias. Dessa forma, impede que o bebê nasça com uma respiração igual a de um recém-nascido que não tenha aspirado mecônio.
  • Dependendo da quantidade de líquido e de fezes que tenha inalado, o mecônio chegará aos pulmões.

Essa síndrome é documentada cientificamente porque tem ocorrido com muitos recém-nascidos. É considerada uma síndrome natural que tem os seus riscos, mas existe tratamento e na grande maioria dos casos não significa consequências mortais.

síndrome da aspiração de mecônio

Como é o tratamento

O esquema do tratamento dependerá do cenário e da situação do bebê no momento da aspiração. Pode acontecer em diferentes casos tais como:

  • Um bebê que tenha inalado mecônio, mas que durante o processo de gestação não foi exposto a infecções constantes não apresentará uma síndrome tão forte e o tratamento pode ser mais fácil. Isso porque um bebê saudável pode superar qualquer condição das vias respiratórias.
  • Quando a gravidez passa das 42 semanas e o bebê aspira suas fezes, o risco é maior. Isso se dá porque pode afetar os pulmões de forma mais agressiva e a recuperação pode se prolongar.

O sucesso do tratamento e da melhoria do estado do paciente dependerão da sua resposta e do grau das complicações respiratórias.

Apesar de ser quase impossível evitar a aspiração de mecônio, uma vez que é um evento que não pode ser controlado ou previsto, há recomendações para as mamães quanto ao cuidado durante a gravidez:

  • Não estimule o bebê em excesso.
  • Tome os cuidados necessários para prevenir infecções urinárias. Sabe-se que quando uma mulher está grávida, frequentemente sofre com este tipo de infecção. Assim, o mais importante é identificar a tempo e tomar os medicamentos adequados.

Os bebês têm a capacidade de se manifestar de diferentes maneiras frente às possíveis alterações que podem ocorrer dentro do útero. Portanto, é recomendável não perder os exames mensais. No caso de qualquer mal-estar, sempre consulte um médico para prevenir esse tipo de acontecimento.