Problemas familiares poderiam deixar consequências na gravidez

· 30 de janeiro de 2017

Nove meses podem passar voando, mas durante este período há muitas coisas que poderiam causar estresse. Viver em uma casa onde problemas familiares são frequentes não só podem causar estresse mas também sérias consequências na gravidez.

Nem sempre as brigas ou discussões familiares passam sem deixar vestígios. No caso da gravidez essa situação poderia ser prejudicial, por isso é melhor ficar longe dos problemas constantes. Evitar os problemas ou altos e baixos emocionais durante a gravidez pode ser muito benéfico tanto para o bebê como para a mãe.

Muitas vezes o problema pode ser evitado mas muitas vezes os problemas estão mais além e acontecem não importa se estamos grávidas ou não. Embora seja recomendado ficar longe de todas essas coisas que poderiam afetar a nossa gravidez, nem sempre é possível. Pode ser que a situação econômica ou os desentendimentos do casal sejam constantes e isso é algo que poderia nos afetar mais do que pensamos. Se estamos esperando um bebê é aconselhável manter o equilíbrio emocional tanto quanto for possível para evitar possíveis consequências na gravidez.
problemas familiares causam consequências na gravidez

Como os problemas familiares causam consequências na gravidez?

O fato de nos sentirmos sobrecarregadas e agoniadas por problemas familiares pode ser um fator de risco para a nossa saúde dependendo da história que tivermos. Às vezes, não passa de um mero aborrecimento que não nos afeta seriamente. No caso de gestantes, essas situações poderiam ter consequências na gravidez além desse momento pois a saúde e estabilidade do bebê estão condicionados ao bem-estar da mãe.

Situações estressantes podem ter consequências nas pessoas em todos os sentidos. No caso de gestantes, qualquer alteração por discussões ou constantes aborrecimentos podem provocar sérias alterações hormonais. Qualquer desequilíbrio hormonal pode afetar o feto em seu sistema físico e mental. As consequências podem se manifestar de diferentes maneiras, como por exemplo, poderia causar um parto prematuro ou deixar sequelas visíveis após o nascimento e também na sua vida futura.

Entre as principais consequências de viver problemas familiares durante a gravidez temos:

  • Tanto o nível hormonal quanto os nervos de grávida poderiam provocar o adiantamento do parto devido à um aumento da pressão arterial, que por sua vez provoca problemas de desenvolvimento do bebê. Geralmente, esta situação causa alterações na placenta, razão pela qual o risco do feto aumenta e, por conseguinte, é induzido ao parto prematuro.
  • Quando as brigas são constantes e as situações de estresse familiar se apresentam ao longo da gravidez, o bebê também começa a ser afetado de forma constante. Isso poderia fazer com que o desenvolvimento do feto se torne mais lento uma vez que é uma condição relacionada aos problemas de depressão na mãe. A depressão por sua vez, poderia ser uma possível consequência dos problemas frequentes.
consequências na gravidez por problemas familiares

  • Um bebê que durante a gravidez sofreu estado depressivo, estresse ou problemas familiares da mãe poderá nascer com o peso abaixo do normal. Isto é produto de alterações hormonais que as dificuldades emocionais poderiam causar durante a gravidez.
  • O desenvolvimento do cérebro do bebê também podem ser afetado por causa das mudanças de emoções bruscas nas mulheres grávidas. Tanto os episódios de estresse quanto os problemas constantes desequilibram os hormônios.
  • Às vezes, os problemas de comportamento da criança podem ter sido causados durante a gravidez. O comportamento pode ter sido afetado pelos altos e baixos emocionais da futura mamãe, o que pode ser observado nos primeiros dois anos de vida da criança.
  • Em caso de estresse muito elevado e problemas emocionais crônicos, a mãe poderia até sofrer um aborto. A morte fetal é uma das consequências mais graves de levar uma gravidez em que os problemas sejam frequentes.
  • A obesidade na criança é uma consequência no futuro. Isso também está relacionado com desequilíbrios hormonais durante a gravidez quando há aborrecimentos e altos níveis de estresse. Como sabemos, a obesidade infantil muitas vezes pode desencadear a obesidade na idade adulta ou outros distúrbios alimentares
  • Devido ao lento desenvolvimento pré-natal, as crianças poderiam apresentar casos de asma e outras doenças pulmonares. Estima-se que pelo menos 13% dos bebês cujas mães tiveram gestações com altos níveis de estresse, apresentaram asma logo após o nascimento e durante a sua infância.
Recomendados para você