Sem perceber, você está deixando seus filhos ansiosos

22 Março, 2018
Ser pai e mãe é uma tarefa exigente e complexa. Muitas vezes, certas atitudes na criação podem desencadear transtornos psicoemocionais nos pequenos. Um deles é a ansiedade que, em muitos casos, é transmitida pelas inseguranças dos próprios pais.

Será que você está deixando seus filhos ansiosos? Em muitas ocasiões e sem perceber, os pais podem alimentar inseguranças que posteriormente serão refletidas no desenvolvimento psicoemocional de seus filhos. Por isso, é importante que possam compreender e decifrar os sintomas que as crianças apresentam em relação ao estresse e à ansiedade.

Quais são os motivos que deixam seus filhos ansiosos?

Geralmente, as crianças têm um humor alegre e positivo. Sempre estão em busca de novas aventuras e cheias de energia. Entretanto, quando mudam seu comportamento de forma repentina e sem uma causa aparente, é importante fazer uma pausa e analisar o que ou quem está afetando a criança.

Nesse sentido, deve-se fazer uma investigação, começando por analisar os pais e demais membros da família com quem a criança tem contato frequente. Às vezes, os pais podem favorecer o aparecimento de inseguranças que, por sua vez, desencadeiam sentimentos de estresse e ansiedade.

Mesmo sem intenção, você pode deixar seus filhos ansiosos. Isso ocorre através de atitudes como o autoritarismo excessivo ou, pelo contrário, muita permissividade. Alguns exemplos destas situações seriam a superproteção, se negar a deixar que desenvolvam sua própria personalidade e tomem suas próprias decisões ou críticas constantes, entre outros.

Os sintomas apresentados por uma criança com ansiedade

As crianças com problemas de ansiedade e estresse apresentam sintomas muito claros que todos os pais podem identificar. Ainda assim, para que possam fazer isso é fundamental que os pais se informem a respeito e estejam muito atentos frente a qualquer mudança de comportamento que seu filho apresente.

Os sintomas de ansiedade e estresse costumam aparecer de forma simultânea em duas áreas bem definidas da vida de uma criança. A primeira é a emocional e a segunda é a física. Em geral, estes dois espaços caminham lado a lado e vários sintomas podem surgir ao mesmo tempo, assim como podem haver casos de sintomas isolados.

Os sintomas apresentados por uma criança com ansiedade

 

Sem saber, muitos pais podem estar gerando ansiedade em seus filhos.

Sintomas emocionais

Sem dúvida, os sintomas emocionais mais evidentes que as crianças apresentam são: falta de empatia, desinteresse pelos estudos e até pelas brincadeiras com os amigos. Há outros sintomas, como tristeza, falta de vontade de comer, irritação ou comportamentos agressivos, medo, insegurança ou incapacidade de se concentrar.

Os pensamentos negativos também costumam estar constantemente presentes nas crianças que sofrem de ansiedade.

“Quando mudam de comportamento de forma repentina e sem uma causa aparente, é importante fazer uma pausa e analisar o que ou quem está afetando a criança”

Sintomas físicos

Quando o estresse e a ansiedade alcançam níveis muito elevados, sintomas físicos também podem aparecer. Estes podem chegar a ser tão fortes que muitas vezes até se confundem com outras doenças. Por esse motivo, também é necessário prestar atenção aos sintomas emocionais.

Em relação aos sintomas físicos, podem abarcar desde sudorese excessiva e taquicardia até fortes dores de cabeça e abdominais. Neste ponto, a criança pode apresentar gagueira, micção noturna, dores musculares, tremores, desmaios, imobilidade, resfriados frequentes e choro excessivo.

Como lidar com a ansiedade nas crianças?

A melhor forma de lidar com a ansiedade nas crianças é analisar os motivos que estão causando essa situação. Nesse sentido, a introspecção é o primeiro passo.

O segundo passo é avaliar se a ansiedade é recente ou se já persiste há mais tempo. Neste caso, o mais recomendado é consultar um especialista para que ajude a criança a sair deste estado de ânimo.

Manter uma comunicação direta, respeitosa e constante são pontos primordiais para alimentar a confiança em seus filhos. Da mesma maneira, os pais podem gerar pequenas mudanças que, por sua vez, podem ajudar as crianças a diminuir os níveis de estresse.

analisar as razões da ansiedade nas crianças

 

O estresse e a ansiedade nas crianças podem ser causados pela inseguranças dos pais.

É fortemente recomendável evitar a superproteção, as críticas contínuas e dar às crianças certa liberdade de decisão em relação a algumas pequenas tarefas. Isto promoverá um desenvolvimento psíquico e emocional saudável.

Da mesma forma, se a ansiedade da criança não diminuir apesar das mudanças citadas, é primordial buscar ajuda de um profissional. Nesse caso, ele poderá recomendar orientação, psicoterapia e medicação ao grupo familiar, caso seja necessário.

“A melhor forma de lidar com a ansiedade nas crianças é analisar os motivos que a estão causando. Nesse sentido, a introspecção é o primeiro passo.”

Será que você está deixando seus filhos ansiosos? Felizmente, este é um problema que tem solução. O mais importante é reconhecer os sintomas e as mudanças de comportamento na criança, para assim poder fazer as correções necessárias. Com um pouco de paciência e muito amor, a criança poderá voltar a ser alegre, dinâmica e cheia de energia.