Sente-se comigo, mamãe: seu filho só quer que você esteja por perto

18 Julho, 2018
Mamãe, seu filho só quer que você esteja por perto. No entanto, sabemos que o tempo que você tem é cada vez menor. E, consequentemente, você tem cada vez menos tempo para o seu filho.

Da mesma forma estamos tão preocupadas com as necessidades econômicas, que só crescem ao longo do desenvolvimento dos pequenos, e com as contas que chegam e precisam ser pagas que o tempo que passamos com nossos filhos acaba perdendo espaço na nossa vida.

Mas o tempo, em seu inevitável passar, não para. Assim, pouco a pouco, seu filho vai crescendo. Com o tempo, ele se desenvolve e cresce como se, de repente, esse fosse seu único objetivo.

A criança vai ficando cada vez mais forte, mais rápida, mais responsável. Então, de repente, o bebezinho que naquela época estava em seus braços se transforma em um jovem independente que quer defender sua autonomia em todas as decisões da vida.

Para que você nunca se arrependa de ter perdido a infância do seu filho, em Sou Mamãe, lembramos que o tempo não anda para trás. Se você não aproveitar cada minuto da infância do seu filho, ela não vai esperar por você.

Agora, enquanto ainda há tempo, aproveite o prazer de estar o mais perto possível desse pequeno ser que chama você de mamãe.

Seu filho só quer que você esteja por perto

As necessidades espirituais das crianças: o apego aos pais, o carinho do resto da família e a aceitação e a compreensão daqueles que o rodeiam são tão importantes quanto os momentos de brincadeiras e das refeições.

por perto

Uma criança que tem todas as suas necessidades espirituais atendidas é uma criança feliz. Por outro lado, aquele pequeno que cresce rodeado de riquezas, mas que vive privado do amor e da atenção dos seus progenitores, sem dúvida, não é feliz.

Mamãe, seu filho só quer que você esteja por perto. Mas, como sabemos, você precisa ter uma vida própria. Você precisa ter momentos de descanso e contribuir com o sustento econômico do seu núcleo familiar.

Mas preste atenção! Se você vive com muita pressão no trabalho e suas tarefas deixam apenas algumas horas livres por dia, aprenda a oferecer momentos de qualidade ao seu filho. A seguir, explicamos melhor.

Ofereça momentos de qualidade ao seu filho

Apesar de as crianças precisarem de todas as horas que você puder dedicar, o mais importante é que esses momentos, mesmo que não sejam muitos, sejam aproveitados ao máximo e empregados de maneira positiva.

Seu filho precisa de todo o seu carinho. Nos momento em que você estiver junto com ele, proporcione muito afeto. Faça carinho, beije, abrace, pegue no colo, ofereça mimos, cante, conte histórias, conte sobre sua vida e sua infância…

Nos momentos em que vocês estiverem juntos, brinque de carrinho ou de boneca, deite no tapete ou brinque de esconde-esconde. Você também pode propor atividades didáticas como montar quebra-cabeças, por exemplo.

Dividam a pintura de um mesmo desenho ou preparem alguma receita na cozinha. Se vocês consertarem algum brinquedo quebrado do qual seu filho gosta muito, você vai poder ver como a carinha dele fica iluminada.

Com tudo isso, queremos dizer que o tempo que você dedica ao seu filho, mesmo que seja uma hora por dia, não deve ser empregado exclusivamente para tratar das obrigações. Tomar banho, lavar os cabelos e escovar os dentes são tarefas que nada tem a ver com diversão.

Mas, se por acaso, suas responsabilidades restringirem seus momentos a apenas essas atividades, pelo menos tente transformar essas obrigações em pequenas brincadeiras.

Para brincar durante o banho, por exemplo, você pode encher um pouco a banheira e se divertir durante alguns minutos com seu filho.

Oferecer momentos de qualidade ao seu filho também é dedicar momentos para conversar e ouvir o que ele tem a dizer. Prestar toda a atenção às suas opiniões e comentar suas ideias é explicar as dúvidas e compreender.

Sente-se comigo mamãe: seu filho só quer que você esteja por perto

O tempo que você tem vale ouro. Como tal, você deve dividir e utilizar esse tempo para realizar suas obrigações e responsabilidades com sua família e consigo mesma.

Com esse objetivo, recomendamos que você aproveite ao máximo cada um dos momentos que puder com filho.

por perto

Na hora do jantar, façam uma sobremesa. Nesse momento, vocês podem conversar sobre o que fizeram durante o dia, rir com as peripécias e as travessuras da criança. Ou ainda pode se deliciar com as palavras que ela aprendeu.

Em vez de passar um tempo em frente à televisão, deixe-a ligada em segundo plano. Assim, você poderá ouvir as notícias enquanto você, seu filho e o papai se sentam ao sofá para conversar e dar um pouco de carinho uns aos outros.

Ao colocar o pequeno para dormir, saiba que cinco minutos de leitura significam muito para ele. Deitem-se juntos na cama e leia para ele aquela historinha preferida para que ele possa dormir mais relaxado.

Por último, organize uma atividade extra uma vez por semana. Vocês podem sair de casa para compartilhar momentos em família. Se você não tem tempo para ir a um parque, por exemplo, pelo menos façam um piquenique. Deitem-se sobre a grama para observar as nuvens, dar as mãos e conversar.

Portanto, lembre-se disto: seu filho só quer, e precisa, que você esteja por perto.

  • Bowlby, J. (1986). Vínculos afectivos: formación, desarrollo y pérdida. Madrid: Morata.
  • Bowlby, J. (1995). Teoría del apego. Lebovici, Weil-HalpernF.
  • Garrido-Rojas, L. (2006). Apego, emoción y regulación emocional. Implicaciones para la salud. Revista latinoamericana de psicología, 38(3), 493-507. https://www.redalyc.org/pdf/805/80538304.pdf
  • Marrone, M., Diamond, N., Juri, L., & Bleichmar, H. (2001). La teoría del apego: un enfoque actual. Madrid: Psimática.
  • Moneta, M. (2003). El Apego. Aspectos clínicos y psicobiológicos de la díada madre-hijo. Santiago: Cuatro Vientos.