Síndrome de Couvade: papai está grávido!

05 Agosto, 2018
 

Você está grávida e o pai de seu futuro filho tem enjoos, está engordando, e tem vontade de comer as comidas mais esquisitas no meio da noite, tal como acontece com você? Cientistas descobriram uma síndrome à qual denominaram síndrome de Couvade, que afeta a alguns pais de primeira viagem durante a gravidez, e que se manifesta com o aparecimento de sintomas muito similares aos da gravidez da mulher.

As novas formas de viver a paternidade não só estão modificando a logística familiar. Ao que parece, também é a culpada de que alguns homens experimentem determinadas mudanças biológicas, se solidarizando, ainda que inconscientemente, com suas parceiras.

Contra tudo o que se acreditava até um tempo atrás, não se trata de um efeito psicossomático, mas sim de algo genuinamente real, já que pode provocar alterações nos níveis de testosterona do homem, assim como altos níveis de prolactina, hormônio que estimula a produção de leite nas glândulas mamarias.

Por que se chama Couvade?

Couvade 2

A síndrome de Couvade tem origem na palavra francesa “couver”, que significa incubar ou criar, e afeta alguns pais durante “a doce espera”. A síndrome se manifesta no homem com a aparição dos sintomas próprios da gravidez da mulher. Segundo as diferentes pesquisas sobre esse assunto, essa síndrome aparece entre 10% a 65% dos casos de maridos “gestantes” e se estima que 1 em cada 4 homens consulta o médico sobre esses sintomas.

 

Quais são os sintomas que apresenta um homem com síndrome de Couvade?

Os homens com essa síndrome sentem a gravidez de sua parceira, imitam os sintomas habituais da mulher grávida. Em geral, os efeitos começam no primeiro trimestre da gravidez e terminam quando nasce o bebê.

Estes são somente alguns dos sintomas mais frequentes: náuseas, vômitos, alterações de humor, enjoos, aumento de peso, cansaço, pressão baixa, câimbras nas pernas e inclusive dores abdominais, similares às contrações de uma grávida.

Por que ocorre?

Algumas pesquisas estão relacionadas com as alterações hormonais que aparecem na mulher grávida. De acordo com essas pesquisas, as mulheres manifestam sinais químicos que poderiam ser detectados de forma imperceptível pelo homem. Isso geraria nele uma atitude protetora diante de sua parceira e, por sua vez, provocaria todos esses sintomas em seu corpo, para que de alguma forma acompanhe a sua mulher durante todo esse período.

Outras pesquisas foram realizadas após dar a eles uma boneca envolvida em uma manta com o odor de um recém-nascido, para que a segurassem entre seus braços, e enquanto isso os faziam escutar o choro de um bebê. As análises indicaram um aumento da prolactina e do cortisol. O aumento desses hormônios geraria os sintomas e o comportamento da maioria dos futuros pais, que já estavam envolvidos no mundo dos bebês.

Que grande riqueza você é, mesmo entre os pobres, ser filho de um bom pai!

-Juan Luis Vives-

 

Outra das teorias desta síndrome se baseia no fato de que o homem tenta se identificar com a companheira grávida. E assim aparecem sentimentos de inveja, medos pela chegada de um filho, estresse pele responsabilidade de ter de conviver com uma mulher que apresenta mudanças de caráter, e inclusive aversão pelas relações sexuais durante a gravidez. Essa identificação com a mulher grávida geraria os sintomas no futuro pai.

Outra teoria afirma que essa síndrome aparece nos casais mais carinhosos e nos que emocionalmente se encontram muito unidos. E na maioria dos casos em que isso acontece, os pais costumam se comprometer muito mais no cuidado de seus filhos, sendo classificados como excelentes papais.

O que pode ser feito para solucionar?

Couvade 3

Detalharemos a seguir alguns dos gatilhos mais comuns desta síndrome e algumas sugestões para poder suportar melhor as coisas ou, inclusive, eliminar completamente.

A rejeição ao sexo

Os casos em que a mulher sente rejeição nas relações sexuais, estão relacionados geralmente com as mudanças físicas que experimenta por causa da gravidez.

Dedique seu tempo para garantir que seu corpo também seja desejável e atrativo para você nesta fase.

 

A abstinência sexual

Naqueles casos onde a mulher deve se abster das relações sexuais por motivos médicos, e que deveriam consultar o especialista sobre outras formas de intimidade ou sexualidade que estejam permitidas, sem afetar a gravidez. São muitas as opções para continuar se divertindo!

Conversar juntos

Se os motivos da síndrome de Couvade não são encontrados, é uma boa ideia conversar a respeito com seu parceiro sobre os sentimentos e medos que a gravidez traz para você. Isso pode diminuir alguns dos sintomas e assim poderão desfrutar muito mais deste período.

É bom saber que os pais afetados com a síndrome de Couvade e tentam superá-lo, estão de alguma maneira mais conectados com a gravidez e com suas esposas grávidas. Eles podem entender um pouco melhor como elas se sentem e compreender melhor suas necessidades. O bom desta síndrome é que a dor do parto não é sentida, e desaparece quando o bebê tenha nascido… em alguns casos.