Socialização na infância: características e desenvolvimento

5 de agosto de 2019
A socialização é um processo através do qual definimos a nossa própria identidade e nos integramos à sociedade. Descubra como promover a socialização adequada dos seus filhos.

A socialização é um processo fundamental no desenvolvimento de todo ser humano. O contato com nossos semelhantes e o ambiente molda nossa identidade e comportamento. Por isso, queremos falar mais sobre a socialização na infância.

O que é a socialização?

A socialização é um processo através do qual integramos os elementos socioculturais do nosso ambiente e nos adaptamos à sociedade. Através da socialização, aprendemos o que é aceitável e o que não é, de acordo com o ambiente no qual vivemos.

Nosso aprendizado começa no primeiro minuto da vida e nunca cessa. No entanto, a primeira infância é o principal estágio do processo de socialização, pois é quando estamos mais aptos a aprender.

As crianças nascem com a capacidade de aprender e com a necessidade de buscar estímulos sociais. Elas são chamadas de forma inata a desenvolver laços de apego e amizade, que vão desempenhar um papel importante nos seus primeiros anos de vida.

A influência do ambiente na socialização na infância

Todos nascemos com enorme potencial para as relações sociais, bem como para a agressividade e a violência. É o ambiente que determina qual das duas polaridades prevalecerá no nosso comportamento. E essa influência ocorre de diferentes maneiras.

Socialização na infância: características e desenvolvimento

Aprendizagem vicária

A aquisição da socialização pelas crianças acontece principalmente por meio da aprendizagem vicária. Isto é, através da observação dos comportamentos e consequências das pessoas que estão no seu ambiente.

  • A família desempenha um papel fundamental por conter os primeiros socializadores da criança. Estes vão agir como modelos, de forma consciente ou inconsciente, transmitindo valores para a criança com cada um dos seus atos e expressões.
  • A escola é o próximo núcleo de socialização que tem grande relevância. A maneira que o professor ensina, sua maneira de tratar os alunos e a sua atitude também serão ótimos indicadores para a criança sobre como se comportar.
  • Os meios de comunicação estão se tornando cada vez mais importantes como transmissores de informação social. Através da linguagem visual e simples, a televisão e outros meios similares fornecem às crianças exemplos de comportamentos aceitáveis e de comportamentos a serem punidos.
    • É essencial rever o conteúdo televisivo que oferecemos aos nossos filhos, certificando-nos de que é consistente com os valores que queremos que eles adquiram.

Brincar

Brincar é outra faceta da vida das crianças que ajuda a desenvolver melhor a socialização. Através das brincadeiras, a criança aprende a cooperar com os colegas de classe e a alcançar metas em grupo.

As histórias

O papel socializador de narrações, histórias ou relatos também é relevante. Essas atividades tão populares entre as crianças, como a leitura de histórias, exerce poderosa influência sobre a sua mente social em formação.

Através dessas histórias, as crianças alimentam a imaginação. Mas elas também extraem informações sobre como o mundo funciona e como elas devem se comportar. Ao mesmo tempo, essas atividades servem para liberar os medos através da identificação com os personagens.

Devemos sempre ter em mente que imagens e histórias ensinam mais do que argumentos teóricos. Portanto, devemos nos esforçar para sermos consistentes entre o que dizemos aos nossos filhos e o que lhes mostramos, tanto com o nosso comportamento quanto com o conteúdo ao qual os expomos.

A influência do ambiente na socialização na infância

Como desenvolver a socialização na infância?

Embora seja um processo natural, inerente a todo ser humano, há certas coisas que podemos fazer para promover uma socialização adequada das crianças.

Ao estabelecer vínculos e relações sociais com os outros, as crianças se sentem mais à vontade com a interação social. Portanto, é de vital importância não superprotegê-las.

Se fizermos isso, vamos privá-las da oportunidade de experimentar suas próprias habilidades e personalidade. Vamos negar a opção de aprender através da tentativa e erro e melhorar o seu desempenho.

Através da relação social em si, a criança é capaz de modificar o comportamento dela de acordo com as consequências naturais produzidas por ele.

Então, motivar e incentivar as crianças a socializar é uma tarefa relevante que os pais devem executar. O objetivo é oferecer estímulos novos e situações nas quais elas possam enfrentar problemas e lidar com eles. Dessa forma, elas vão desenvolver a autoconfiança necessária.