Toxoplasmose e alimentos proibidos na gravidez

9 de março de 2019
O grande perigo de algumas doenças que a futura mamãe pode ter durante a gravidez é o risco de infectar o feto. A toxoplasmose é uma delas e está relacionada ao consumo de alguns alimentos.

Existem algumas infecções graves que podem afetar as futuras mamães durante a gravidez. Algumas delas podem ser transmitidas ao feto sem que a mãe apresente sintomas, mas com sérias consequências para o bebê. Por isso, neste artigo falaremos sobre a toxoplasmose e os alimentos proibidos na gravidez.

A toxoplasmose é uma doença causada por um parasita, o Toxoplasma gondii. Na verdade, essa doença é comum e não causa grandes problemas. No entanto, pode passar para o bebê no caso de uma infecção da placenta.

Nesse sentido, o cuidado com os alimentos é fundamental para a prevenção dessa condição. Em primeiro lugar, vamos conhecer os efeitos que pode ter no feto.

Efeitos da toxoplasmose no feto e no recém-nascido

Em princípio, os bebês afetados podem nascer de forma prematura e com baixo peso. Essa doença também pode deixar cicatrizes na retina e icterícia. No aspecto externo, por sua vez, pode ser notada por uma cor amarelada na pele do bebê. Na verdade, essas são as consequências mais leves.

Por outro lado, existem outros casos mais sérios como a hidrocefalia, que causa o acúmulo de fluidos no cérebro da criança. Isso leva, por sua vez, a um aumento no tamanho da cabeça e enxaquecas constantes. Além disso, alguns recém-nascidos podem apresentar coriorretinite, uma condição que afeta os olhos.

Na pior das hipóteses, essa infecção pode se tornar uma condição muito perigosa chamada eritroblastose. Nesse caso, o corpo da mãe produz anticorpos que atacam os glóbulos vermelhos do feto. Como resultado, infelizmente existe a possibilidade de morte perinatal.

Cabe destacar que o maior risco ocorre em fetos infectados durante o primeiro trimestre da gravidez. É nesse estágio que a transferência da infecção pode ser letal para o futuro bebê.

O sushi é outro risco para a toxoplasmose, por isso é um dos alimentos proibidos na gravidez.

Toxoplasmose e alimentos proibidos na gravidez: cuidado com a carne

Todos os animais que se alimentam de grama contaminada com fezes de gato são portadores. Portanto, o simples manuseio de carnes cruas pode ser um fator de transmissão da infecção para as mães.

Para evitar riscos, é recomendável comer carnes curadas. Muitos especialistas confiam no processo de congelamento para evitar a proliferação do parasita nos pedaços de carne ou embutidos. De qualquer forma, entre todos os outros animais, o consumo da carne de porco apresenta os maiores riscos.

No entanto, não apenas os alimentos à base de carne têm esse problema. Os legumes, as verduras e as frutas também podem estar contaminados. Portanto, esses produtos devem ser muito bem lavados, especialmente se forem consumidos crus.

Outros alimentos de risco são os frutos do mar, o peixe, o leite e os queijos não pasteurizados e o café. No caso do peixe e dos mariscos, é necessário lavar bem e cozinhar adequadamente.

A toxoplasmose é uma doença causada por um parasita: o Toxoplasma gondii. O cuidado da alimentação é fundamental para sua prevenção.

Conselhos para evitar a toxoplasmose

Uma excelente recomendação é deixar de lado os restaurantes de comida japonesa durante os primeiros meses de gravidez. Em relação ao peixe, recomenda-se comer pedaços limpos e sem intestinos. Também é aconselhável evitar os embutidos, mas se for comer, sempre congele antes do consumo.

Os riscos de infecção podem acontecer mesmo quando as mulheres grávidas só entram em contato com a carne crua. Portanto, é preciso lavar as mãos cuidadosamente antes, durante e após o manuseio.

Até mesmo a manipulação da terra ou o contato com a grama podem apresentar certos riscos. Portanto, durante o primeiro trimestre de gestação é fundamental higienizar constantemente as mãos e o rosto. Para isso, um sabonete antibacteriano será muito útil.

Além disso, se houver gatos em casa, é conveniente fazer uma consulta com o veterinário para verificar se o animal não é portador desse parasita. Na verdade, os gatos domésticos que comem alimentos secos e enlatados dificilmente têm esse problema.

A carne é protagonista quando se fala em toxoplasmose e alimentos proibidos na gravidez.

Como uma mulher grávida pode saber se tem toxoplasmose?

Basicamente, há um teste médico que pode indicar se a gestante está infectada ou não. Trata-se de um exame de sangue que a maioria dos ginecologistas exige durante a gestação.

As mulheres que fazem esse exame podem apresentar três resultados possíveis. Se aparecer IgG e IgM negativos, significa que a gestante não é portadora e nunca a teve essa doença antes. Se o resultado indicar IgG positivo e IgM negativo, é porque foi contraída no passado e a paciente já está imune.

Por fim, se a futura mamãe for diagnosticada como IgG negativo e IgM positivo, significa que o processo infeccioso está em andamento. Nesse caso, são realizados outros exames para saber o tempo e o alcance da infecção.

  • Bártholo, B. B. G. R., Monteiro, D. L. M., Trajano, A. J. B., & De Jesús, N. R. (2015). Toxoplasmose na gestação. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. https://doi.org/10.12957/rhupe.2015.18441
  • Mendes, M. M., de Vasconcelos, F. M., Roldão, A. T., Costa, A. M., Torres, D., Reis, I. F., & Teixeira, P. C. M. (2015). Riscos e Alimentos Alimentação e Gravidez. Riscos e Alimentos.