Transtorno misto da linguagem receptivo-expressiva

· 6 de maio de 2019
O transtorno misto da linguagem receptivo-expressiva ocorre nas crianças com mais frequência do que parece. Embora os sintomas possam demorar um pouco para aparecer, quanto mais cedo o tratamento for iniciado, melhores serão os resultados.

O transtorno misto da linguagem receptivo-expressiva é uma condição que pode afetar as crianças com alguma frequência. Atualmente, estima-se que 1 em cada 20 jovens tenha algum tipo de transtorno de linguagem. Geralmente, seus sintomas se tornam visíveis após os três anos de idade e devem ser tratados com a ajuda de profissionais especializados.

Para articular a nossa linguagem, precisamos desenvolver nossas capacidades físicas, cognitivas, sociais e emocionais em conjunto. Quando um ou mais desses aspectos não podem ser desenvolvidos de forma ideal, surgem os transtornos de linguagem, que podem ser receptivos, expressivos ou mistos.

O que é o transtorno misto da linguagem receptivo-expressiva?

O transtorno da linguagem expressiva está associado às dificuldades de transmitir uma mensagem e se fazer entender socialmente. Isso não implica necessariamente uma incapacidade de compreender os diferentes estímulos que compõem a linguagem verbal e corporal dos seres humanos.

No caso do transtorno da linguagem receptiva, ela se refere a problemas para captar e interpretar as informações oferecidas pelos interlocutores por meio da linguagem. No entanto, isso não impede que a criança desenvolva um tipo de comunicação ou expresse sons para se fazer entender.

Nos casos de transtorno misto da linguagem receptivo-expressiva, vemos a soma desses dois quadros. As crianças com esse transtorno têm dificuldade para compreender as mensagens e também para se expressar através da linguagem.

Logicamente, a dinâmica da comunicação será muito dificultada, visto que o diálogo se baseia em compreender e em se fazer entender.

Causas do transtorno misto da linguagem em crianças

Infelizmente, é comum confundir os transtornos mistos com problemas de desenvolvimento, mas é necessário esclarecer que são coisas diferentes. Embora seja verdade que esses transtornos podem estar associados aos transtornos do espectro autista ou à perda auditiva parcial ou total, não são a sua única causa.

Causas do transtorno misto da linguagem em crianças

Por outro lado, os transtornos de linguagem também podem ser causados por danos no sistema nervoso central, que são chamados de afasia. E, em alguns diagnósticos de transtorno misto receptivo-expressivo, uma lesão cerebral anterior pode ser observada.

Muitas vezes, não é possível identificar a causa específica do transtorno misto da linguagem nas crianças. Nesses casos, geralmente se fala, em termos médicos, de um transtorno no desenvolvimento da linguagem.

Primeiros sinais do transtorno

Geralmente, os sintomas começam já na infância, quando o nosso corpo está em plena fase de crescimento físico e mental. O desenvolvimento da linguagem, na maioria das crianças, ocorre de uma maneira completamente natural.

Como já mencionamos, os primeiros sinais perceptíveis dos transtornos de linguagem geralmente aparecem após os três anos de idade das crianças. Quando falamos de transtornos mistos, eles podem incluir um ou mais sintomas característicos dos transtornos receptivos e expressivos.

“Quando um ou mais dos aspectos que usamos para articular a linguagem não podem ser desenvolvidos de forma ideal, surgem os transtornos de linguagem, que podem ser receptivos, expressivos ou mistos.”

Quais são os sintomas?

A seguir, vamos resumir os sintomas mais comuns do transtorno misto receptivo-expressivo nas crianças:

  • Dificuldade para compreender ou seguir as instruções que forem transmitidas principalmente através da linguagem verbal.
  • Problemas para organizar e resumir os pensamentos ou emoções em frases coerentes.
  • Dificuldades de aprendizado: as crianças com o transtorno misto da linguagem geralmente apresentam problemas de aprendizado, uma vez que a transmissão do conhecimento é baseada principalmente na comunicação.
  • A consequência da dificuldade para aprender pode ser refletida em um baixo desempenho na escola, em um desinteresse em ir à escola e em um nível de progresso intelectual inferior ao das outras crianças.
  • Desvios na estruturação das frases em diferentes intensidades. Algumas crianças podem formular frases muito curtas e incompletas para tentar se expressar; outras podem formular frases com pouca conexão entre os componentes, que são difíceis de entender.
  • Em alguns casos, também é possível observar uma dificuldade de manter a concordância dos tempos verbais – presente, passado ou futuro.
  • Outro sintoma são os chamados ‘vícios de linguagem’: por exemplo, murmurar algumas palavras repetidamente ou ‘fazer eco’ enquanto falam. Há também o caso de repetir muitas vezes uma onomatopeia; o que indica uma dificuldade em encontrar as palavras para construir uma frase.
  • Dificuldades de integração social. Embora as dificuldades de socialização não sejam sinais diretos desse transtorno, geralmente são resultado de outros sintomas.
  • Uma criança que tem problemas para se comunicar também enfrentará dificuldades de integração com as outras crianças. Em alguns casos, observa-se que a dificuldade de integração social também leva a problemas comportamentais ou depressão.
Tratamento do transtorno misto da linguagem receptivo-expressiva

Tratamento do transtorno misto da linguagem receptivo-expressiva

O tratamento do transtorno misto da linguagem nas crianças requer a ajuda de um profissional especializado. Em geral, a fonoaudiologia é o método preferencial para tratá-lo.

Assim, como podemos ver, é muito importante que os pais não tenham vergonha ou medo de consultar o pediatra; de fato, será necessário contar com o apoio de um psicólogo ou psicoterapeuta especialista em transtornos de linguagem infantis.