Os tratamentos de fertilidade mais utilizados

O diagnóstico de infertilidade pode marcar um antes e um depois na vida da mulher. Felizmente, em muitos casos, tem tratamento.
Os tratamentos de fertilidade mais utilizados

Última atualização: 05 Maio, 2021

Os tratamentos de fertilidade são muito variados e dependem, em grande medida, das condições prévias da mulher. De modo geral, os médicos se valem de medicamentos, cirurgias ou técnicas de reprodução assistida para poder ajudar seus pacientes.

Se você tem interesse em saber um pouco mais sobre esse interessante tema, continue com a gente nas linhas a seguir, que contemplam os aspectos mais básicos e importantes sobre essa condição.

Por que a infertilidade feminina ocorre?

A temida palavra infertilidade, longe de ser um diagnóstico único, abrange vários aspectos. Os processos de fertilização e gravidez em geral são bastante complexos, portanto, os mecanismos que produzem essa condição são muito variados e podem diferir enormemente de mulher para mulher.

Casal no médico perguntando sobre tratamentos de fertilidade.

Existem defeitos anatômicos do útero que podem dificultar bastante a concepção. A mesma coisa acontece em pacientes com doenças autoimunes que, embora não impeçam a fertilidade, podem causar abortos espontâneos repetidos. Esse é o caso da famosa síndrome antifosfolípide.

Em outros casos, a reserva ovariana, ou seja, o número de óvulos disponíveis para a concepção, é tão baixa que as chances de gravidez são bem escassas. Portanto, não deve ser surpresa para você que as opções terapêuticas são múltiplas.

Os 3 tratamentos mais usados para fertilidade

De acordo com especialistas da Clínica Mayo, o tratamento dessa condição tão variada inclui três aspectos fundamentais: medicamentos ou fármacos, cirurgias e técnicas de reprodução assistida.

1. Medicamentos

Os medicamentos geralmente são indicados quando o problema subjacente à infertilidade são as alterações na ovulação. Por meio desse processo, os óvulos são liberados dos ovários e devem encontrar os espermatozoides do homem para que realizem a concepção.

Alguns deles são utilizados no tratamento de doenças específicas, como a metformina e a síndrome dos ovários policísticos, enquanto outros são hormônios sintéticos que buscam simular as condições ideais para que a gravidez ocorra.

Esta última opção inclui, por exemplo, injeções de gonadotrofina. Existem também outras substâncias que, apesar de não agirem de forma semelhante aos hormônios sexuais, podem estimular sua liberação nas glândulas correspondentes. É o caso do citrato de clomifeno.

Naturalmente, existem várias reações adversas prováveis, embora ainda sejam boas opções para tratamentos de fertilidade. Por exemplo, um aumento na incidência de gestações múltiplas, ou seja, ter gêmeos, trigêmeos, etc., foi observado como consequência do uso desses medicamentos para conseguir engravidar.

2. Cirurgias

Como discutimos no início, uma gravidez bem-sucedida depende muito da integridade anatômica dos órgãos sexuais reprodutivos. Esse é principalmente o caso do útero, incluindo as tubas uterinas, que se ligam aos ovários.

Múltiplas condições médicas podem fazer com que o interior desses órgãos seja alterado, o que aumenta consideravelmente as dificuldades que o óvulo e o espermatozoide precisam enfrentar para se encontrar.

Essas intervenções costumam ser de baixo risco, embora dependa muito das características da mãe. Podem ser realizadas de forma clássica, mas nos últimos anos a via laparoscópica tem sido a preferida pelos benefícios que traz ao paciente e aos profissionais da saúde.

Casal no médico prestes a se submeter a um dos tratamentos de fertilidade.

3. Técnicas de reprodução assistida, um dos tratamentos de fertilidade mais utilizados

As técnicas de reprodução assistida são frequentemente consideradas o último dos tratamentos de fertilidade. Existem vários métodos, que vão desde a inseminação intrauterina, na qual os espermatozoides são introduzidos no útero da mulher para que o processo ocorra da forma mais natural possível, até a fertilização in vitro ou injeção intracitoplasmática de espermatozoides. Não são vias perfeitas, mas sem dúvida facilitam muito a concepção.

Uma condição complexa, mas com tratamento

Como você viu, a infertilidade não deve ser vista como um problema permanente. Embora nem todas as causas sejam reversíveis, a verdade é que existem muitos métodos para realizar seu tão esperado sonho de ser mãe.

Se depois de muito tempo você tiver dificuldades para engravidar, é melhor consultar um especialista em fertilidade o mais rápido possível.

Pode interessar a você...
Vitamina D e sua relação com a fertilidade
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
Vitamina D e sua relação com a fertilidade

Vitamina D e sua relação com a fertilidade: você sabia que a vitamina D pode influenciar positivamente nos níveis de progesterona e estrogênio?



  • Fernández H, et al. La reproducción asistida. Rev Ciencias Médicas 2015;19(2):367-373.