Tudo o que você precisa saber sobre a vacina contra a coqueluche

· 4 de janeiro de 2018

As vacinas se tornaram um tema que atualmente gera muita controvérsia. A vacina contra a coqueluche é recomendada durante a gravidez e ao longo da primeira infância do bebê.

A coqueluche é uma doença que pode atingir pessoas de qualquer idade, mas que é muito perigosa principalmente para os bebês. Por essa razão, no calendário de vacinação da gravidez e dos calendários correspondentes às vacinas dos primeiros anos de vida de uma criança, a vacina contra a coqueluche é uma das vacinas “obrigatórias”.

Vacinar nosso bebê é uma decisão que cabe apenas aos pais, mas é importante saber que a proteção que a vacina oferece, nos imunizando contra a doença durante determinado período de tempo, está garantida.

Mas… o que é a coqueluche?

A coqueluche é uma infecção respiratória causada por uma bactéria, a Bordetella pertussis. Ela é muito contagiosa e, no começo, se manifesta como um simples resfriado que vai se complicando ao longo do tempo. Apresenta sintomas como olhos lacrimejantes, espirros e uma leve tosse.

Depois das duas primeiras semanas com sintomas parecidos aos de um simples resfriado, a tosse começa a se tornar mais persistente, provocando episódios de asfixia, vômitos, etc.

Em crianças pequenas e bebês, pode acarretar sérias complicações.

Como posso proteger meu bebê da coqueluche?

Atualmente o método mais efetivo de proteção contra a coqueluche é a vacinação.

As vacinas contra essa doença estão disponíveis para as crianças. Contudo também podem ser administradas durante a gravidez quando o bebê ainda está na barriga da mãe. Nesse caso, a vacina é aplicada na mãe. Dessa maneira, o bebê fica protegido da doença até os dois meses de vida, quando outra dose da vacina é aplicada. Na vacina trivalente, que também protege contra o tétano e a difteria, está incluída a proteção contra a coqueluche. Essa vacina é aplicada por volta das semanas 27 a 32 de gestação.

Depois que o bebê tiver nascido, e seguindo o calendário de vacinação de onde você vive, a proteção contra a coqueluche continua através de vacinas periódicas.

Não consigo pensar em nenhuma necessidade na infância tão grande quanto a necessidade de proteção de um pai

-Sigmund Freud-

 

vacina contra a coqueluche

Quais são os possíveis efeitos da vacina?

Qualquer vacina prepara o nosso organismo para se defender contra o agente patogênico que queremos combater. Por isso é normal que ocorra alguns sintomas adversos depois da vacinação.

Temperatura corporal um pouco alta ou uma leve vermelhidão na área em que a vacina foi aplicada são sintomas normais. Assim como um aumento da irritabilidade ou leve sonolência durante alguns dias depois de ter tomado a vacina.

Em caso de constatar que a febre passa dos 40º C, é aconselhável consultar imediatamente um médico. As contraindicações mais graves, como episódios de síndrome do choro persistente ou crises epilépticas, têm pouquíssimas chances de ocorrer.

Se seu filho tem alergia a algum dos componentes da vacina, ela não deve ser administrada.

Atualmente há surtos de coqueluche?

Não, a coqueluche é uma doença erradicada. Entretanto, no mundo todo, ocorrem aproximadamente 195.000 casos por ano. Na Espanha, o número de casos também não é nada insignificante, embora graças a grande proteção das vacinas se mantenha relativamente controlada.

vacina contra a coqueluche

É verdade que nos últimos anos houve um aumento dos casos de coqueluche em bebês com menos de seis meses na Espanha. Por isso a Associação Espanhola de Pediatria recomenda seguir corretamente o calendário de vacinação. Também é aconselhável que estejam incluídas nos grupos de vacinação as pessoas que possam ter contato direto com as crianças, como os avós, ambos os pais ou profissionais da saúde.

Sem dúvidas, quando se trata da proteção do seu bebê, qualquer medida é pouco. Por isso, recomendamos que você consulte seu médico e pergunte sobre a vacina contra a coqueluche e todas as outras que estão incluídas no período da gravidez e nos primeiros anos de vida do seu bebê.