Um conto para aprender a lidar com as emoções mais perigosas

Muitas vezes é útil educar as crianças por meio de contos para ensiná-las a lidar com as emoções. Geralmente são histórias criadas por adultos que dão lições sobre como enfrentar os desafios que aparecem na vida. É uma forma bonita de aprender a administrar o que se sente de uma maneira saudável, assertiva e madura.

A seguir, escolhemos um precioso conto sobre a amizade e seu valor.

A Princesa e o Dragão Esmeralda: um conto para aprender

Era uma vez uma princesa que vivia em um reino muito distante. Seus pais, que a amavam muito, eram donos de um castelo enorme rodeado por bosques e montanhas. Havia animais de todos os tipos: desde pequenos ratinhos até enormes elefantes e todos eles viviam felizes, respeitando uns aos outros. 

O melhor amigo da princesa era um pequeno leão e eles brincavam juntos todos os dias. Também partilhavam histórias de todos os tipos, até mesmo umas histórias de medo, que não deixavam a princesa dormir à noite. As que mais a deixava com medo eram aquelas sobre a lenda do Dragão Esmeralda. Esse dragão era muito malvado e se divertia assustando as pessoas e os outros animais.

A lenda do Dragão Esmeralda

Quando a princesa ouvia alguma coisa sobre esse dragão, ficava muito brava com seu amigo. Ela gritava e xingava porque sabia que ficaria com muito medo à noite e que não conseguiria dormir. O leão, que era muito brincalhão, se divertia muito assustando sua amiga.

No entanto, uma noite, a princesa ficou brava de verdade e jogou uma pedra no leão. Ela o machucou muito e o leão começou a chorar. Cada um foi para sua casa e a princesa ficou muito triste. Ela não queria contar nada para seus pais para que eles não ficassem bravos pelo que ela havia feito.

No dia seguinte, ela foi procurar seu amigo para pedir desculpas, mas o leãozinho havia desaparecido. Todos o procuraram, mas ele não estava em nenhum lugar. Durante 3 dias e 3 noites, ninguém soube nada sobre o leão. Finalmente, um dos ratinhos disse que o havia encontrado: ele estava preso no esconderijo do Dragão Esmeralda. 

-Não há o que fazer – disseram seus amigos. A princesa estava assustada e confusa. Ela queria ajudar seu amigo, mas estava com muito medo. Seus pais continuavam sem saber por que ela estava tão triste e isso a fazia se sentir pior.

Finalmente, juntou coragem, pegou uma espada e foi em busca do dragão. Ela o encontrou escondido em uma caverna, no lugar mais profundo da floresta. Quando o viu, pensou em voltar porque o dragão era muito maior e mais feroz do que seu amigo leão tinha dito. Mas, então, se lembrou de que precisava ser corajosa. Assim, ela se aproximou, tremendo, do lugar em que o monstruoso réptil estava.

A princesa enfrenta o Dragão na caverna

Solte meu amigo ou eu vou matar você com a minha espada, seu dragão malvado!– gritou a jovem. Mas, para sua surpresa, o dragão a observou confuso. Ele não havia sequestrado seu amigo. O leãozinho tinha se perdido na floresta e tinha se machucado, o dragão estava cuidando do seu amigo.

A princesa ficou muito surpresa. Realmente, não parecia que aquele gigantesco animal estava mentindo. Ele também não parecia tão terrivelmente malvado como nos contos. Ela ficou um pouco envergonhada por ter pensando isso do dragão sem nem conhecê-lo.

 

Dragão Esmeralda

-Eu achei que, por ser um dragão, você seria malvado – ela disse. O dragão explicou que ela não podia acreditar nas aparências. O mais importante não era o que se enxergava, mas o que estava dentro e a menina se deu conta de que tinha julgado mal o dragão apenas porque ele era enorme e tinha grandes dentes. As lendas sempre o descreviam como se fosse malvado, mas o que as pessoas não sabiam era que ele era um dragão bom, cuja beleza estava no interior.

Ele vivia sozinho na floresta porque ninguém queria ficar com alguém tão grande e temível. O leãozinho tinha decidido ficar com ele para que o dragão não ficasse sozinho e agora eles tinham se tornado grandes amigos. Quando a princesa o viu, saudável e tranquilo, correu para pedir perdão.

Não ande na minha frente, pode ser que eu não siga você. Não ande atrás de mim, pode ser que eu não seja um guia. Apenas ande ao meu lado e seja meu amigo.

-Albert Camus-

A princesa e o leão fazem as pazes

-Me perdoe, por favor. Sei que eu não precisava ter ficado tão brava e muito menos te machucado. Não farei de novo – a princesa disse enquanto abraçava o leão.

Eu te perdoo– disse o pequeno leão e acrescentou: -Você foi muito corajosa e isso me fez ver que você gosta muito de mim.

O leãozinho começou a pegar suas coisas, mas quando estava a ponto de ir com a princesa perguntou se o Dragão Esmeralda podia ir com eles. Ele era muito bom e simpático e merecia ter amigos e ser feliz. Sua amiga concordou e os três voltaram felizes de volta ao reino.

 

Dragão Esmeralda

Quando os reis viram o Dragão, ficaram muito assustados. Felizmente, a princesa contou o que aconteceu e seus pais concordaram em permitir a entrada do dragão. Ao contar tudo, ela se sentiu muito melhor, como se tivesse tirado uma grande pedra das costas.  Assim, a jovem princesa se deu conta de que tudo teria sido muito mais fácil se tivesse contado a verdade aos seus pais.

Finalmente, o Dragão ficou amigo de todas as pessoas e todos os animais que conheceu e todos aprenderam valiosas lições. A primeira, que é preciso ser valente para enfrentar os problemas; a segunda, que não se pode julgar os outros apenas pelo exterior; a terceira, que a ira apenas traz problemas e a quarta, que quando expressamos os problemas nos sentimos melhor.

Recomendados para você