Vitamina D e sua relação com a fertilidade

17 Junho, 2020
Você sabia que a vitamina D pode influenciar positivamente nos níveis de progesterona e estrogênio e ajudar a regular os ciclos menstruais? Se você busca melhorar suas chances de engravidar, não perca o seguinte artigo.

Quando um casal está em busca de conceber um filho, existem múltiplos fatores que devem ser levados em consideração para que a criança nasça saudável e a mãe tenha boa saúde durante o período da gestação. Um deles é a ingestão de certos nutrientes essenciais.

Por esse motivo, todos os médicos especializados em fertilidade e obstetrícia recomendam, tanto para a mãe quanto para o pai, levar uma vida saudável e acompanhada de uma boa alimentação, além de incorporar vitaminas. Nesse contexto, vem à tona um tópico que está muito em voga atualmente: a vitamina D e sua relação com a fertilidade.

É claro que a deficiência de vitamina não favorece nenhum organismo. Para que nosso corpo funcione adequadamente, precisamos de vários nutrientes que servirão como estabilizadores para as funções dos órgãos.

Com isso em mente, os médicos especialistas determinaram que a vitamina D pode efetivamente melhorar os níveis de fertilidade, até o ponto de ser prescrita com regularidade por clínicas de fertilização em todo o mundo.

Sobre a vitamina D

A vitamina D é conhecida por se tratar de uma substância química que desempenha funções no organismo ligadas ao metabolismo do cálcio, ao sistema endócrino, ao sistema imunológico e à mineralização óssea.

Há duas maneiras de um indivíduo absorver vitamina D em seu organismo. A primeira – e a mais simples – é através da exposição aos raios solares. A segunda maneira é mediante o consumo de alimentos como leite e peixes ricos em gorduras ou, diretamente, de um suplemento vitamínico.

Vitamina D e sua relação com a fertilidade

Entre as consequências mais difundidas de deficiência de vitamina D no organismo, destacam-se: alterações no desenvolvimento ósseo, desmineralização óssea, diminuição das funções cognitivas, câncer de cólon e, no caso de crianças, raquitismo.

Pode ocorrer uma overdose?

Assim como em um organismo pode haver deficiência de vitamina D, a má administração de suplementos vitamínicos também pode causar uma overdose. Sem dúvida, a exposição ao sol ou a ingestão de alimentos ricos em vitamina D não vão levar a uma intoxicação.

No entanto, deve-se tomar cuidado para não tomar comprimidos de vitamina D por tempo prolongado nem exceder doses superiores a 2500 (UI) por dia.

Caso isso ocorra, alguns dos sintomas da overdose de vitamina D são: vômito, diarreia, dor abdominal, sede excessiva e confusão mental. Por outro lado, as consequências a longo prazo são distúrbios cardíacos, pedras nos rins ou danos renais graves.

Esses dados são muito importantes porque, de maneira alguma, você deve se automedicar com suplementos de vitamina D sem o consentimento do seu médico. Não permita que seu desejo de ser mãe leve você ao consumo excessivo de substâncias que, em grandes doses, podem causar graves problemas.

Relação da vitamina D com a fertilidade

A primeira característica notável com respeito à vitamina D e à fertilidade é que, segundo estudos, grande parte da população apresenta deficiências em relação a essa vitamina.

Por outro lado, se uma mulher é saudável e conta com quantidades suficientes de vitamina D em seu organismo, não precisará começar a tomar essa vitamina de forma indiscriminada.

Vitamina D e sua relação com a fertilidade

“A exposição ao sol ou a ingestão de alimentos ricos em vitamina D não criarão intoxicação. No entanto, deve-se tomar cuidado para não tomar comprimidos de vitamina D por tempo prolongado nem exceder as doses recomendadas”

Os efeitos diretos da vitamina D sobre a fertilidade se devem ao fato de que existem receptores dessa substância que vão diretamente para os ovários, o útero e a placenta. Por isso, as mulheres que apresentam os níveis corretos de vitamina D são aquelas que geram embriões mais fortes e de melhor qualidade.

Como recomendação final, vale a pena reforçar a ideia de que, se você deseja engravidar, o caminho não é começar a tomar vitamina D de forma indiscriminada.

Na verdade, o mais apropriado é fazer uma avaliação dos níveis dessa substância em seu organismo e, no caso de que estejam corretos, continuar sua dieta e seu estilo de vida saudável da mesma maneira que está fazendo.