Você faz muito pelos seus filhos?

14 Agosto, 2018
Proteger os filhos é a obrigação de todos os pais. Mas há limites. Se não caímos na superproteção. Continue lendo e veja se você faz muito pelos seus filhos.
 

Onde termina o cuidado e começa o exagero e a superproteção? Como saber se você faz muito pelos seus filhos? Esse limite não é tão fácil de ser identificado. O que você pode fazer é analisar o seu dia a dia familiar e buscar as pistas correspondentes.

Se você prefere dar comida na boca do seu filho quando ele já tem idade para fazer isso sozinho, é o momento de repensar essas atitudes e começar a refletir se você faz muito pelos seus filhos. Sabemos que você age assim com a melhor das intenções, mas o ideal é não exagerar. 

Como saber se você faz muito pelos seus filhos?

O que você faz quando seu filho está tentando amarrar o sapato? O que acontece quando você chega do trabalho e ele ainda não fez o dever de casa? Você imediatamente faz o dever por ele?

Se você não permite que seu filho te ajude em nenhuma tarefa doméstica ou se você é um pai ou uma mãe que não consegue se separar do seu filho, já está na hora de refletir se os seus cuidados não estão passando dos limites normais.

Correr riscos faz parte do crescimento

Deixe que o seu filho resolva alguns conflitos sozinho. Discutir por causa de um brinquedo com outra criança é algo saudável. Quando os pais interferem muito, os filhos deixam de adquirir habilidades importantes da infância. Uma criança que não sabe lidar com as frustrações pode se tornar uma pessoa egocêntrica e irritadiça. Normalmente, crianças assim choram muito.

Seu filho vai querer e precisa brincar. Algumas vezes ele vai se machucar e até mesmo irá se ferir e criar uma marca para o resto da sua vida. Mas tudo isso é perfeitamente normal. É importante delegar responsabilidades ao seu filho de acordo com a idade e deixar que ele corra certos riscos.

 

É possível descobrir se você faz muito pelos seus filhos caso você continue falando e respondendo por eles como se eles não fossem capazes de responder sozinhos. Não evite que ele caia, que brinque com as outras crianças e que enfrente alguns desafios.

pelos seus filhos

Você precisa preparar seu filho para o mundo

Se você faz muito pelo seu filho, ele poderá:

  • Crescer inseguros.
  • Ser muito inquieto ou muito passivo.
  • Ter medo de enfrentar situações inesperadas.
  • Ter dificuldade de se relacionar com outras pessoas.
  • Não ter autonomia, nem iniciativa.
  • Em alguns casos, se tornar uma pessoa agressiva que não respeita as regras, nem as outras pessoas.

Ofereça ferramentas ao seu filho para que ele desenvolva suas próprias atitudes e tenha segurança em si mesmo e no mundo. Ensine-o a tomar boas decisões através do diálogo, da compreensão e da sinceridade. Não coloque seu filho debaixo da sua asa. Porque, um dia, ele terá que voar sozinho.

Não se sinta culpado pelos erros dos seus filhos

É claro que se você deixar seu filho ter certa autonomia, de acordo com a idade, ele irá errar com muita frequência. Nem sempre ele irá tirar notas boas nas matérias escolares e, às vezes, confiará em más companhias. É nesse momento que os pais precisam entender que isso faz parte do processo de aprendizagem da criança.

 

Não é necessário que você se deprima por causa dele nem que interfira nos seus assuntos, chegando a tal ponto que ele se sentirá constrangido. Pare de criticar as ações do seu filho e de se autocriticar. Se isso acontece, significa que você faz muito pelos seus filhos. A única coisa que você irá conseguir será a desarmonia. Assim, você não irá ajudar seu filho a superar os próprios erros.

pelos seus filhos

Controle-se um pouco

A ansiedade extrema pode ser o motivo pelo qual você faz muito pelos seus filhos. Isso pode produzir uma obsessão nada saudável para a sua família. Procure aliviar as tensões das seguintes formas:

  • Através da prática de algum esporte.
  • Conversando com os seus amigos ou com especialistas no assunto.
  • Confiando mais nos seus filhos.
  • Reservando um tempo para cuidar de si mesma.
  • Fazendo uma mudança de look.
  • Saindo para passear.

Lembre-se de que seus filhos precisam ter o próprio espaço. Talvez para você sejam os seres mais delicados do mundo, mas eles precisam ter liberdade. Deixe que errem e que chorem. Não evite que eles aprendam, nem que se relacionem com outras pessoas.

Proteger é bom…mas sem exagerar

 

Proteger é uma atitude que a maioria dos pais têm com seus filhos. Quando você protege muito seus filhos, de uma forma excessiva, acaba gerando conflitos e sentimento de aprisionamento. Esse excesso de cuidados pode se tornar um mal, prejudicando toda a família. Aprenda a equilibrar os cuidados para que não se tornem uma obsessão e causem problemas aos seus filhos.