Você sabe como combater a celulite?

05 Abril, 2019
Associado aos hormônios, o aparecimento da celulite é muito comum tanto em homens quanto em mulheres. Durante a gravidez, o ganho de peso geralmente é acompanhado pelo aparecimento desse problema.
 

“Celulite” é o nome dado aos depósitos de gordura logo abaixo da pele, geralmente na região do abdômen e na região pélvica inferior, tais como as coxas e a glúteos. Ela é o resultado de um acúmulo de gordura dermatológico interno.

As causas para o seu aparecimento podem ir desde o excesso de gordura corporal até a sua distribuição, ao mesmo tempo que também pode ser algo simplesmente genético ou relacionado à alimentação. Neste artigo, vamos te ensinar como combater a celulite.

Para começar, vale a pena ressaltar que a celulite não representa nenhum risco especial para a saúde. Na verdade, ela é um problema mais de ordem estética que incomoda muitos homens e mulheres.

No entanto, geralmente é mais comum nas mulheres e aumenta de forma mais proeminente à medida que elas vão envelhecendo, conforme os níveis de estrogênio diminuem naturalmente. A gravidez é um dos momentos-chave no desenvolvimento da celulite.

Geralmente, esse excesso de gordura aparece nas nádegas e na região do quadril. No entanto, não é necessário se preocupar de forma excessiva, pois ela pode ser combatida seguindo algumas dicas simples. A seguir, vamos te contar tudo o que você precisa saber sobre isso. Tome nota!

As melhores dicas para combater a celulite

1. Mudanças na alimentação

O segredo para combater a celulite é fortalecer a pele através dos alimentos que você come e, ao mesmo tempo, evitar aqueles que estimulam o seu aparecimento.

A celulite frequentemente é causada por gorduras ou toxinas acumuladas que reduzem a elasticidade da pele e diminuem a circulação. Assim, uma alimentação saudável baseada em alimentos reais e não processados pode controlar a celulite.

 

Nesse sentido, tente manter uma dieta com baixo teor de gordura que inclua proteínas magras e vegetais. Este último elemento, juntamente com as frutas, contém a maioria dos antioxidantes. Isso vai ajudar o corpo a eliminar toxinas.

Nessa mesma linha, reduza os carboidratos simples, como por exemplo a farinha branca e o açúcar, bem como os alimentos processados. E também limite o consumo de café e de bebidas energéticas.

Por fim, não se esqueça de que você deve beber muita água para limpar o seu corpo e eliminar as toxinas.

As melhores dicas para combater a celulite

2. Faça exercício físico

A má alimentação não é a única causa quando estamos lidando com a celulite. Reduzir o percentual de gordura corporal pode ter efeitos positivos sobre a celulite. Ocorre que, quanto mais gordura você tiver nas áreas afetadas, mais exagerada a celulite vai parecer.

O treinamento cardiovascular ajuda a queimar gordura no corpo inteiro, ao elevar o ritmo cardíaco e o seu metabolismo. Exercícios regulares, tais como caminhar, correr, andar de bicicleta ou nadar vão te ajudar, mas isso não é suficiente. Você deve incluir exercícios de força.

 

Assim, a musculação também pode remodelar o tecido e suavizar a aparência da celulite, uma vez que aumenta a taxa metabólica e faz com que você queime mais calorias.

Os agachamentos ou a extensão de pernas com aparelho, por exemplo, são exercícios ideais para combater a celulite. Como se não fosse o suficiente, a atividade física também regula o apetite e diminui a vontade de beliscar.

Faça exercício físico

3. Reduza seus níveis de estresse

O estresse promove a secreção de um hormônio, o cortisol, que acelera o envelhecimento da pele e o aumento de peso. De fato, um nível alto de cortisol no sangue reduz fortemente os hormônios lipolíticos, cuja missão é destruir as células adiposas do corpo.

Então, chegou a hora de repensar o seu ritmo de vida, o seu trabalho ou os incessantes deslocamentos.

Outros fatores

  • Genética
  • Aumento de peso
  • Má alimentação
  • Falta de atividade física
  • Pouca hidratação
  • Carga hormonal
 
  • Rosales Ricardo, Y. (2014). Massage and physical activities in case of edemato-fibro sclerotic panniculopaty at the Primary Health Care. Revista Habanera de Ciencias Médicas.