Você tem um filho adolescente e não sabe como conversar para ter uma comunicação fluida e eficaz?

Aqui estão algumas maneiras pelas quais você pode começar a entrar em contato com seu filho adolescente para incentivar o diálogo e a conversa.
Você tem um filho adolescente e não sabe como conversar para ter uma comunicação fluida e eficaz?

Última atualização: 11 junho, 2022

A passagem da infância para a adolescência é repleta de novos desafios e descobertas, tanto para as crianças como para os pais. Saber alcançar uma comunicação fluida e eficaz, baseada no respeito e no amor, é essencial para estar ao lado deles. Por isso, hoje apresentamos algumas formas de conseguir isso e identificar atitudes prejudiciais.

Se você sente que um abismo a separa ao conversar com seu filho adolescente ou que as palavras não são capazes de aproximá-los, é hora de pensar na forma como você está se comunicando. Compreender os motivos pelos quais os jovens se afastam dos pais é fundamental para prevenir essas situações.

8 dicas para ter uma comunicação fluida e eficaz com um adolescente

A comunicação fluida e eficaz ocorre quando ambas as pessoas estão em sintonia, quando conectam cada palavra e enriquecem a conversa com contribuições voluntárias. Aprender a aprimorar esse tipo de diálogo e mantê-lo aberto ao longo do tempo é de grande ajuda no acompanhamento das crianças na adolescência.

Estas são algumas dicas dos pais que você pode aplicar para abordar seus filhos com respeito e amor quando eles começarem a crescer.

1. Compartilhe tempo de qualidade e mostre sua afeição

Para se conectar com um adolescente que deseja compartilhar algumas de suas experiências de vida com os pais, é necessário passar um tempo juntos. Expressar-se através de uma linguagem baseada na empatia, interesse e amor incondicional que toda mãe e pai sente por seu filho é fundamental para proporcionar um ambiente seguro e protegido.

Tente passar tempo com seus filhos, não importa se seu dia esteja muito ou pouco ocupado.

2. Incentive o diálogo e a conversa

Se desde cedo acostumamos nossos filhos a compartilhar suas experiências do dia de maneira casual (como no almoço ou no jantar), é mais provável que, quando forem adolescentes, mantenham esse hábito.

Portanto, procure momentos para estimular a conversa, descobrir como eles se sentem e dizer que podem conversar sobre qualquer assunto com você.

3. Conte a eles sobre suas experiências quando você tinha a idade deles

Expressar nossas emoções é essencial para promover uma saúde emocional estável. Se quisermos que os jovens se abram conosco, mais velhos, precisamos fazer o mesmo.

Quando contamos aos nossos filhos sobre nossas experiências passadas da juventude, na realidade compartilhamos parte de nossa intimidade com eles para transmitir uma lição, uma anedota ou uma moral.

4. Não os interrompa quando eles falarem

Em algumas ocasiões e inocentemente, os pais podem interromper seus filhos no meio da história, seja para contar uma experiência semelhante ou para oferecer conselhos. Mas isso pode ser muito irritante para os jovens.

Daí a importância de saber revezar ao falar e aprender a ouvir com atenção. Assim, os jovens poderão contar tudo o que quiserem sem medo de serem restringidos.

5. Não invada a privacidade deles

Isso significa respeitar e reconhecer que seu filho é uma pessoa que começou a descobrir sua identidade e muitas facetas de sua vida que antes eram desconhecidas. Portanto, tente não invadir seu espaço privado para não violar sua privacidade.

É melhor promover o diálogo, a educação e a prevenção como ferramentas para que os adolescentes sejam responsáveis e conscientes de suas ações.

6. Para uma comunicação fluida e eficaz, não julgue e ofereça amor incondicional

Ser julgado por quem você ama é um dos maiores medos que todo adolescente experimenta em algum momento do caminho. Para promover uma comunicação fluida e eficaz, é necessário criar um local de proteção no lar, livre de preconceitos, sermões e juízos de valor.

Transmita a seus filhos e filhas confiança para compartilhar seus problemas com você sem medo de serem julgados. O lar deve ser um refúgio, não um campo de batalha.

7. Preste atenção na forma como você se expressa e no tom de voz

Em muitas ocasiões, uma frase inocente pode ser totalmente mal interpretada por uma inflexão incorreta na voz ou pelo uso de palavras erradas. Procure se aproximar com empatia e use uma linguagem próxima, respeitosa e cordial para estimular uma comunicação agradável.

Usar o tom de voz indicado favorece a proximidade.

8. Aprenda a reconhecer quando é um bom momento

Isso acontece com o tempo, pois cada adolescente é único e demonstra vontade de se comunicar ou buscar ajuda de diferentes formas. Portanto, é fundamental estar atenta a todos aqueles sinais que as crianças emitem inconscientemente quando precisam se comunicar. Estes são alguns dos mais comuns:

  • Uma mudança abrupta de atitude. Quando você percebe uma atitude mais contida e triste ou, ao contrário, intrigada e ansiosa, seus filhos podem estar precisando de sua ajuda. Tente se aproximar com calma e pergunte como eles se sentem.
  • Perguntas sobre experiências passadas. Por exemplo: “Mãe, é normal eu me sentir insegura com meu corpo na minha idade?” Isso abre espaço para você dar sua opinião e poder orientar seus filhos da melhor forma possível em seus dilemas.
  • Questões de preocupação. Seja na música que ouvem, nos livros que gostam de ler ou em um artigo que consultaram na internet, os jovens procuram uma maneira de resolver tudo sozinhos, mas a ajuda dos pais nunca é demais.

Amor e respeito são necessários para alcançar uma comunicação fluida e eficaz

A adolescência está cheia de flores no caminho para que as crianças aprendam a se conhecer melhor. No entanto, é também um período de provas e ensinamentos em que os jovens podem precisar de ajuda materna ou paterna. Daí a importância de se aproximar com carinho e respeito ao iniciar uma conversa com um filho adolescente.

Finalmente, lembre-se de oferecer amor incondicional em todos os momentos, para que eles saibam que podem confiar na mãe, não importa o problema pelo qual estejam passando.

Pode interessar a você...
Evite interrogar o seu filho adolescente: dialogue com ele
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Evite interrogar o seu filho adolescente: dialogue com ele

Interrogar o seu filho adolescente só vai aumentar a distância emocional entre vocês e dificultar a comunicação. A seguir, vamos te contar por quê.