10 exercícios para ajudar a melhorar a atenção do seu filho

· 26 de janeiro de 2017

Melhorar a atenção é um dos desafios mais frequentes que os pais enfrentam com seus filhos diariamente. Se começarmos a colocar em prática os exercícios recomendados para ajudar a melhorar nesse aspecto, os resultados podem favorecer não apenas nesse processo, mas também na relação entre pais e filhos.

Algumas vezes a falta de atenção é um problema maior do que pensamos, é fácil ver adultos que demonstram que sobreviveram a uma síndrome comportamental. No entanto, o desejo de cada mãe é que seus filhos superem essa situação para que não esteja presente de nenhuma maneira na sua etapa adulta.

Quando nossos filhos começam a manisfestar sinais de distração frequente é preciso estar alerta sobre a possível interação com outros sintomas de um transtorno maior. Em geral o déficit de atenção relaciona-se com qualquer elemento que diminui o processo em si. Ou seja, não é necessário chegar a etapa da insuficiência total de atenção para começar a se preocupar, é suficiente quando se nota que existe qualquer tipo de anormalidade.

Como reconhecer o déficit de atenção?

Esse transtorno comportamental está relacionado diretamente à hiperatividade. Dessa forma, é possível notar que nossos filhos são um pouco hiperativos, mas talvez não estaremos satisfeitos com a ideia de enfrentar um problema mais grave.

Erroneamente, atribuiu-se a causa da hiperatividade à alguma lesão cerebral, retardo mental ou algum transtorno afetivo. No entanto, determinou-se que se trata especialmente de um comportamento determinado pela falta de interesse, autocontrole, observação e manutenção de uma atividade. Em outras palavras, é falta de atenção.

Como reconhecer o déficit de atenção?

As crianças que encontram-se nessa situação geralmente manifestam os seguintes sinais:

Parecem não escutar quando se dirigem diretamente a eles

– Não mantém uma brincadeira por muito tempo

Tendem a cometer erros escolares por perderem alguns detalhes

– Apresentam dificuldades de organização

– Mostram-se desconfortados com as atividades que implicam numa habilidade mental intensa

– Não terminam tarefas ou se confundem com as instruções.

– Estão propensos a perder objetos de valor

Se executamos com rapidez as ações destinadas a resolver qualquer problema de nossas crianças temos a garantia de atingir bons resultados.

10 exercícios simples para melhorar a atenção

10 exercícios simples para melhorar a atenção dos seus filhos

1 – Comece por ajudar a fixar metas e objetivos claros: o melhor nesses casos é sugerir objetivos a curto prazo. Isso torna obrigatório planejar de forma adequada. Além disso os resultados podem ser cumpridos rapidamente.

2 – Procure criar um ambiente adequado: algumas vezes os próprios pais criam distrações em seus filhos, por isso devemos evitar sobrecarregar os ambientes com possíveis distrações. Crie  um ambiente adequado para cada atividade, fazendo que relacionem-se com seu propósito.

3 – Utilize ferramentas de estudo: ainda que as crianças não tenham alcançado um nível de educação muito avançado nós podemos incorporar técnicas de estudo úteis para o seu caso. Por exemplo, a estruturação da informação em esquemas, a elaboração de resumos e a marcação de texto podem ajudar a realizar o objetivo de estudar sem distrações.

4 – Identifique a causa da desatenção: talvez podemos pensar que certo elemento de nosso ambiente não deveria ser motivo de distração para as crianças, mas é provável que o menor objeto chegue a provocar o desinteresse nos seus estudos. Procure identificar o interesse que elas mostram em algum elemento em particular e elimine-o imediatamente.

5 – Tenha em mãos o que você precisa: evite descuidar da criança em suas tarefas porque ela não reuniu todos os recursos; isso provoca um retrocesso na atividade porque a criança pode perder muito rápido seu objetivo se para constantemente para buscar algo.

6 – Escolha os jogos adequados para melhorar a atenção: jogo dos sete erros, sopa de letras, quebra-cabeças, cópia de desenhos e com números, jogos de mesa individuais ou em dupla, jogos de memória, crianção de figuras pequenas, abstratas e lineares.

7 – Reforce sua segurança: evite usar palavras que possam fazer diminuir seu interesse. Lembre sempre de fazer comentários positivos sobre seu desempenho e que ao mesmo tempo o permita se autorreferenciar.

8 – Ache o espaço correto: a área de estudo deve conter as condições ideais e leve-o para esse lugar toda vez. Lembre que se você muda a criança de espaço ela começará outra vez a sua observação do zero.

9 – Dê o exemplo: evite que surjam distrações nos adultos que estão ajudando a completar o processo; se a criança é propensa a distrações trate de ocultar seus próprios erros.

10 – Tome o controle com amor: se sua criança manifestou os sinais de falta de atenção é a hora de assumir o controle de suas atividades, sempre e quando você respeite seu espaço. Nunca esqueça que seu filho vai se comprometer com um melhor comportamento enquanto você for firme e carinhoso.