10 problemas de autoestima em adolescentes

· 5 de fevereiro de 2018
A falta de autoestima é um dos principais problemas na adolescência e pode ser a origem de transtornos de outro tipo. A família, a escola e os meios de comunicação são grandes influências para os adolescentes e sua avaliação pessoal.

Uma grande variedade de mudanças físicas e psicológicas ocorrem em uma das fases mais temidas pelos pais: a adolescência. Essas mudanças, frequentemente, vêm acompanhadas por situações com as quais precisamos saber lidar muito bem. Um dos assuntos mais delicados de abordar são os problemas de autoestima nos adolescentes.

Nesse período da vida, a autoestima tem um papel importante. A adolescência é a fase na qual a identidade própria ganha forma. A avaliação que o jovem tiver sobre si mesmo vai determinar, em grande parte, suas relações e sua forma de enfrentar a vida.

Os problemas de autoestima em adolescentes estão geralmente relacionados com uma autopercepção pobre. Sentir-se bem consigo mesmo é uma experiência básica para o ser humano. Se isso não acontece na adolescência, surge um grande número de situações que tornam ainda mais difícil passar por essa fase da vida.

Problemas de autoestima em adolescentes

  • Dificuldade para manter relações com os outros. O não aceitar a si mesmo e se dar pouco valor faz com que seja mais difícil para o jovem manter relações saudáveis com os outros.
  • Depressão. Os jovens com baixa autoestima têm maior tendência de desenvolver depressão. Eles não aceitam a si mesmos e, portanto, pensam que os outros não vão aceitá-los como são.
  • Problemas escolares. O baixo rendimento escolar às vezes é causado por problemas de autoestima dos adolescentes. Acreditar que não é capaz de aprender se transforma em um obstáculo para o aprendizado.
  • Dificuldade para expor os sentimentos. Por se sentir menos que os outros, surge a concepção de que qualquer coisa que se sinta, por mais importante ou grave que seja, não será do interesse das pessoas com quem convive.
problemas de autoestima em adolescentes

  • Transtornos alimentares. Querer agradar para ser aceito pelos outros leva os adolescentes a querer ter uma imagem que acham que é a ideal. A anorexia é uma consequência grave que essa obsessão por ter certo tipo de imagem pode criar.
  • Baixa motivação. Os adolescentes com problemas de autoestima se mostram apáticos e sem interesse por fazer as coisas. Eles não tentam pelo constante medo de não corresponder às expectativas dos outros.
  • Abuso. Muitos adolescentes com baixa autoestima podem ser vítimas de abusos e maus tratos. Eles se deixam maltratar ou não são capazes de se opor com firmeza a um abuso pelo medo de expor sua posição e pelo medo da rejeição.

 “A avaliação que o jovem tiver sobre si mesmo vai determinar, em grande parte, suas relações e sua forma de enfrentar a vida”

  • Transgressões. Por querer se sentir aceito no grupo, o adolescente pode realizar ações violentas ou ilegais, mesmo que saiba que o que está fazendo não é certo.
  • Dependência. O adolescente com uma pobre imagem de si mesmo vai ter dificuldades para se tornar independente. Isso acontece porque ele se convence de que não é capaz de conquistar nada sem a ajuda dos outros.
  • Ausência de planos para o futuro. O jovem não acredita nas suas capacidades e, portanto, não pensa em cenários futuros de realização pessoal. Seu principal feio é o medo de fracassar.

Desencadeadores dos problemas de autoestima em adolescentes

Na família, na escola e nos meios de comunicação se pode encontrar os principais desencadeadores dos problemas de autoestima em adolescentes.

Um meio familiar muito crítico pode ser um fator que vai afetar de maneira negativa a autoestima do jovem. O ideal é um meio familiar no qual o adolescente se sinta compreendido e aceito. Um meio que forneça afeto pode ter um impacto positivo na formação de uma boa autoestima.

problemas de autoestima em adolescentes

Na escola, o bullying é um dos principais causadores de baixa autoestima. Ser objeto constante de piadas e críticas por parte dos colegas tem um efeito negativo nos adolescentes, principalmente nas pessoas mais sensíveis.

O ideal é um meio familiar no qual o adolescente se sinta compreendido e aceito.

Da mesma maneira, as falsas imagens de perfeição que os meios de comunicação transmitem têm um péssimo efeito nos jovens. Querer imitar os ídolos e não conseguir é motivo de uma baixa autoestima em muitos adolescentes.

A família deve ser o principal ponto de apoio para ajudar um adolescente com problemas de autoestima. A comunicação e o acompanhamento permanentes são pilares fundamentais da ajuda que o meio familiar pode oferecer ao adolescente. Reforçar as qualidades, ressaltar as conquistas, compreender as mudanças e inspirar confiança são ações muito importantes nessa fase.

Quando a família não consegue ajudar o jovem a superar os problemas de autoestima, o ideal é buscar ajuda profissional.