15 conselhos para cuidar da dermatite atópica nas crianças

A dermatite atópica produz um ressecamento evidente que, por sua vez, causa incômodos. Em sua maioria, isso afeta aos bebês e às crianças.

A pele é o órgão mais extenso do corpo e o que, às vezes, menos recebe atenção. Nestes tempos de contaminação, mudanças de clima e aumento da radiação solar, é preciso dar a pele cuidados extremos. Quando há alguma condição especial isso é vital. Por isso, é importante saber como cuidar da dermatite atópica nas crianças.

Uma patologia atual

A pele atópica ou dermatite atópica é uma doença inflamatória que aumentou sua incidência nos últimos anos. As crianças constituem 90% dos casos, e 20% das crianças menores de seis anos a desenvolvem.

É uma das principais causas de consultas ao dermatologista. Costuma aparecer antes dos cinco anos. Em algumas pessoas permanece pela vida inteira, ao passo que outras superam na fase adulta. É pouco comum que se apresente pela primeira vez em uma pessoa já adulta.

As crianças podem mostrar os primeiros sintomas entre os 2 e 3 anos. A doença se caracteriza por erupções que produzem ressecamento extremo na pele. Esta se escama e causa coceira e vermelhidão. O couro cabeludo, as bochechas, os joelhos e cotovelos são os lugares onde costuma aparecer com mais frequência.

Como cuidar da dermatite atópica nas crianças?

A dermatite atópica nas crianças não tem cura até o momento. A tarefa é evitar o quanto for possível as erupções da doença. Para isso é importante seguir alguns conselhos, como os que apresentaremos a seguir:

  1. Identificar os fatores que desencadeiam as erupções é o primeiro passo que devemos observar para cuidar da dermatite atópica nas crianças. Cada surto aumenta as possibilidades de recaídas. Por ser uma condição relacionada com as alergias, é preciso evitar os possíveis alérgenos:
    • Pelos / escamas de animais.
    • Ácaros.
    • Pólen.
    • Pó.
    • Entre outros.
  2. Limpar, hidratar e proteger a pele com produtos leves, especialmente desenvolvidos para este tipo de pele. Evitar o uso de sabonetes irritantes, perfumes ou álcool. Recomenda-se usar géis de banho.
  3. Depois de lavar a pele, ela deve ser seca com cuidado. Idealmente é melhor secar com tapinhas do que esfregando. Use toalhas de materiais delicados que não causem dano à pele da criança.
  4. Evitar o uso de fibras sintéticas ou lã, que podem causar reações alérgicas. É recomendável o uso de roupas de algodão.
  5. Ao lavar a roupa da criança, enxague-a 2 vezes para eliminar resíduos de detergente e evitar os amaciantes.
  6. Siga as indicações do médico na aplicação dos tratamentos. A interrupção repentina do tratamento ao notar algum alívio dos sintomas pode causar recaídas.
  7. Use produtos para umedecer a pele da criança pelo menos duas vezes por dia. Eles são apresentados em forma de cremes, loções, óleos para banho, dentre outros. Os umectantes oferecem elasticidade à pele e fazem com que ela fique menos propensa à irritação e à coceira.
  8. A água do banho da criança deve ser morna, nunca quente. A água quente piora o ressecamento da pele.
  9. É importante que as unhas das crianças sejam cortadas sempre que preciso. Assim se evita que machuquem a pele quando esta estiver ressecada.
  10. Para cuidar da dermatite atópica nas crianças, é preciso evitar banhos prolongados. O banho não deve durar mais do que 10 minutos, nem ser mais de um ao dia. Também não é preciso que seja diário, pode-se alternar um dia sim e outro não, ou com outra frequência. Dependerá da estação do ano e das condições de temperatura ambiental da região.
  11. Na medida do possível, a temperatura do ambiente deve ser fresca e úmida. É recomendável ventilar a casa diariamente e evitar colocar a calefação muito forte no inverno.
  12. Não agasalhe demais a criança. O suor piora as erupções na pele.
  13. Utilize protetor solar diariamente.
  14. Se a criança não estiver tomando antialérgicos, momentos de exposição ao sol são bons. Isso beneficia a pele que sofreu dano pelas erupções. Devem ser evitadas, claro, as horas em que as radiações são mais intensas.
  15. Eduque a criança sobre sua condição. Desta forma será mais cuidadosa e será um fator importante para evitar o desenvolvimento de novas erupções.

Seguir estes conselhos para cuidar da dermatite atópica nas crianças pode contribuir para reduzir a incidência de erupções. Desta forma a criança poderá superar sua condição sem problemas e manter uma qualidade de vida ótima.

Recomendados para você