4 coisas que se aprende com as crianças felizes

· 30 de julho de 2017

Muitas vezes os adultos pensam que são as crianças que devem aprender com os pais, e que elas são os eternos aprendizes da vida e estão nas mãos da sociedade para se tornarem pessoas bem-sucedidas. Embora isso seja verdade, na realidade, os pais também têm muito a aprender com os seus filhos e nunca deixarão de se surpreender.

As crianças felizes ensinam grandes lições para os pais sensíveis, que prestam atenção em como os seus filhos vivem a vida e veem a forma como o mundo se desenvolve. O estilo da criação é muito importante e às vezes os pais não percebem o impacto da sua participação na felicidade das crianças. A criação deve ser autorizada e não autoritária.

Os bons valores familiares nunca saem de moda. É necessário perceber o valor que as crianças carregam, e como elas respeitam a vida em todas as suas formas. As famílias podem escolher atividades simples e de baixo custo na qual possam desfrutar juntos. Assim podem perceber que quanto mais simples for a atividade, mais felizes as crianças podem ficar. As crianças felizes têm muito a lhe ensinar.

4 coisas que se aprende com crianças felizes

1. Ser um bom pai é suficiente

Você não precisa ser a melhor mãe ou o melhor pai para que os seus filhos sejam felizes. Você só precisa se esforçar para ser um bom pai ou uma boa mãe, e naturalmente os seus filhos irão perceber. Devemos ter uma perspectiva realista sobre a paternidade ou maternidade para poder compreender as crianças, respeitar tanto a elas como a si mesmo. É preciso enfrentar a realidade cotidiana mas também é necessário ser mais tolerante com as próprias imperfeições. O segredo é desfrutar o fato de ser um pai.

2. Não é preciso ser o melhor

As crianças não têm de ser as melhores e nem os pais devem buscar esse objetivo. Ser o melhor não significa ser o mais importante. Você não deve se medir, ou se comparar como pai e nem como filho. Os sucessos e fracassos de crianças e adultos são comuns, mas como você enfrenta isso faz parte do reflexo direto do estilo da criação, dos pontos fortes e fracos de cada um.

Embora os pais sinceramente desejem o melhor para seus filhos, não devem transformar esse desejo em uma necessidade obsessiva. Amar as crianças do jeito que elas são é melhor para todos. As crianças (e adultos) devem ser elas mesmas e aprender que os erros e os fracassos são muitas vezes o melhor professor. Apoio, amor, orientação, e compreensão é tudo o que as crianças necessitam.

3. Pais felizes criam filhos felizes

Os pais que conseguem ter controle sobre o equilíbrio entre a vida, família e o trabalho se sentirão mais felizes e consequentemente as crianças também, porque poderão desfrutar tempo de qualidade com os seus pais. Claro que não é fácil, mas se você realmente quiser também não é impossível. Será necessário priorizar algumas coisas e sacrificar outras. O que realmente importa na vida é a família.

Trabalhar duro durante o expediente é importante. Porém, ter algumas rotinas para poder organizar a vida e ter tempo de qualidade com as crianças é igual, ou ainda mais importante. Você é imprescindível na vida dos seus filhos, mas ninguém é imprescindível no trabalho. Ninguém se lembrará de você por ser o último a sair do escritório, por isso priorize menos o tempo de trabalho, viva a vida com mais austeridade, e aproveite o tempo de qualidade com os seus filhos e consigo mesmo. Vale a pena!

4. A independência é o melhor caminho

Ensinar independência às crianças é essencial para o seu desenvolvimento e para a sua felicidade. A independência ajuda as crianças a se tornarem pessoas autossuficientes. Além disso, os pais que têm filhos autossuficientes podem se surpreender pelo quanto eles são capazes de realizar por si mesmos, não sentirão tanto medo na criação, confiarão mais nas possibilidades que os seus filhos podem alcançar à medida que crescem.

As crianças precisam de responsabilidades que são apropriadas para a sua idade, e se você der espaço suficiente elas lhe mostrarão o quanto são capazes. Aos poucos você poderá abrir os caminhos dando mais liberdade para que lhe mostrem ainda mais as suas capacidades. Ensine habilidades suficientes para se desenvolverem no mundo e na sociedade em que vivem e mostre-lhes que podem alcançar tudo o que quiserem.