4 erros que cometemos com crianças superdotadas

· 24 de fevereiro de 2019
Para uma criança superdotada, o apoio dos membros da família em todas as áreas é a coisa mais importante. Com isso, ela mostrará todas as suas habilidades sem medo.

Quando se é mãe ou pai de crianças superdotadas, é normal que às vezes não saibamos como reagir a determinada situação. Não é incomum que os pais cometam erros ao lidar com uma criança superdotada.

Em geral, simplesmente isso acontece porque não sabemos a maneira mais adequada de reagir às brilhantes capacidades ou fraquezas dos filhos.

A educação das crianças em casa é muitas vezes um pouco difícil, estressante e intimidadora. Isso aumenta mais ainda no caso de crianças com alta capacidade intelectual, já que as demandas são mais desafiadoras.

As ferramentas são escassas, o desespero aumenta e, sem nenhuma intenção, os pais acabam colocando obstáculos em seu caminho. Muitas vezes eles fazem isso mesmo sem perceber.

No entanto, a disposição e a vontade de ajudar os filhos os incentivam a buscar as ferramentas e estratégias certas para destacar as suas capacidades. O importante é encontrar um modelo educacional adequado que atenda às necessidades da criança, e então, complementar em casa.

Lembre-se de que apesar de acabar cometendo alguns erros com as crianças superdotadas, não é preciso sentir culpa. Nesses casos, a melhor coisa é analisar os pontos fortes e fracos da criança para poder ajudar o seu desenvolvimento da melhor forma.

Erros que cometemos com crianças superdotadas

1. Repreender por causa de caligrafia ruim

Geralmente, ao rever as tarefas escolares da criança, os pais se deparam com uma caligrafia da qual não se sentem muito orgulhosos. Então, chamam a atenção dela sem saber por que essa letra é ruim. Isso pode acontecer devido à chamada síndrome de assincronia intelectual psicomotora.

Essa patologia refere-se a problemas de escrita devido à dificuldade de coordenar os movimentos da mão. A insistência que é imposta à criança por escrever corretamente pode provocar um estado de ansiedade e insatisfação consigo mesma. Esta é uma situação muito comum em lares com crianças superdotadas.

Nesses casos, é preciso tratar a criança com paciência e muito carinho. Como as outras crianças, ela gosta de ser reconhecida por suas conquistas, então enfatizar negativamente essa fraqueza é diminuir sua autoestima.

Portanto, se a criança apresenta essa dificuldade é recomendável ajudá-la a melhorar a letra com exercícios simples para que aprenda a traçar as palavras. Este é um desafio que pode ser superado facilmente.

A criança superdotada pode se manifestar de maneiras diferentes.

2. Punição por dar uma explicação ruim

Quando a criança superdotada faz uma leitura, geralmente esperamos uma explicação extraordinária por causa de sua condição especial. Em alguns casos, os pais castigam as crianças por não atenderem às expectativas. Isso não é positivo já que não procuramos o motivo e essa atitude não contribui para melhorar o problema.

Uma das causas dessa dificuldade é que as crianças com alto desempenho intelectual têm maior capacidade de raciocinar do que de linguagem. Elas não memorizam o que leem, somente entender já basta.

Por essa razão, elas apresentam dificuldade para explicar. Isso porque não conseguem encaixar as palavras com o que leram antes. Isso é chamado de assincronia de linguagem e raciocínio.

“Proteja-me da sabedoria que não chora, da filosofia que não ri e da grandeza que não se curva às crianças”
-Khalil Gibran-

3. Forçar a pertencer a um grupo em que não se sentem confortáveis

As crianças superdotadas geralmente buscam a companhia de pessoas mais velhas, já que podem se sentir mais à vontade com o seu QI e maturidade. Elas intervêm apropriadamente nas conversas, contribuem com ideias e, em alguns casos, conseguem resolver problemas com grande facilidade.

Muitos pais consideram essa atitude inadequada e as fazem se relacionar com crianças da mesma idade. Ao entrar forçadamente nesses grupos, elas se sentem isoladas, introvertidas e não sentem vontade de manifestar suas habilidades. Em alguns casos, essa atitude provoca rejeição e bullying por parte dos colegas.

4. Falta de interesse em ajudar

As crianças superdotadas são muito curiosas. Elas têm a necessidade de investigar e aprender com tudo o que chama a atenção delas. No entanto, há pais que não têm tempo ou vontade suficiente para ajudar. Eles respondem mal às perguntas que elas fazem ou simplesmente as deixam sozinhas quando precisam fazer alguma coisa.

O cérebro de crianças superdotadas permanece, em parte, um mistério a ser resolvido.

Este é um erro grave e bem comum. A intenção dos pais deve ser sempre ajudar os filhos a melhorar em todas as áreas.

Se a criança faz muitas perguntas, é porque tem necessidade de aprender. É preciso responder corretamente e com paciência. Dessa forma, a criança vai ser nutrida pelo conhecimento e sentir o apoio da família.

Para evitar os erros que cometemos com as crianças superdotadas, devemos começar aceitando como elas são. É fundamental não perder a paciência com a sua curiosidade, não forçar a nada, aconselhar e incentivar a enfrentar os desafios sem medo de fracassar.

Em suma, é importante dedicar tempo para ajudar nas tarefas e elogiar quando conquistarem os seus objetivos. Assim, teremos filhos felizes que nunca terão medo de demonstrar suas habilidades.

  • Alencar, E. M. L. S. (2007). Características sócio-emocionais do superdotado: questões atuais. Psicologia Em Estudo. https://doi.org/10.1590/S1413-73722007000200018
  • Pretto, J. P. (2010). A influência do desejo parental nas altas habilidades/superdotação: uma abordagem psicanalítica. Revista CEFAC. https://doi.org/10.1590/S1516-18462010005000087