Como agir quando o seu filho conta que está sofrendo bullying

16 de dezembro de 2018
Você se aproxima, com o coração destroçado por vê-lo pra baixo. Começa a conversar com ele, e ele se mostra desanimado, não querendo falar muito. Ele está sofrendo bullying na escola.

Seu filho chega da escola e você o vê aflito. “Ele sofreu bullying” é a primeira coisa que você pensa.

Você começa a odiar os corredores e as aulas da escola. Esses lugares destinados a fazer as crianças sofrerem por meio da crueldade dos mais fortes. Você percebe a tristeza no rosto angelical do seu filho e o seu coração fica partido porque sente pena dele.

Gordos, magros, altos, baixos, homens e mulheres, jovens e adultos, brancos e morenos, ninguém escapa dessa nova forma de violência.

Pois bem, provavelmente você não sabe o que fazer. Ansiedade e angústia são sentimentos que você experimenta enquanto pergunta a si mesma “como agir nesse caso?”. Então, preste atenção neste artigo.

Mostre para o seu filho o quanto ele é diferente e único

o bullying

Se o seu filho é o foco de críticas cruéis, então dê importância para aquilo que as outras crianças apontam como negativo nele. Você deve ressaltar todas as coisas, além das que apontam nele, que o diferenciam do restante das pessoas.

Desde o início, essa característica diferencial nunca deverá ser considerada como algo negativo. Seu filho deve se assumir como ele é, compreendendo que isso é o que o torna único e especial.

Você pode inclusive mencionar aquelas pessoas que triunfaram em diferentes áreas da vida, mesmo apresentando tais condições que são alvo de bullying das outras crianças e contar a ele o que tiveram que aguentar.

Dessa forma, mostre ao seu filho que ele não é a única pessoa que já teve que passar por essa situação.

Explique também que as pessoas sempre têm algo para dizer, ou seja, elas gostam de dar opinião, mesmo quando não pedem a opinião delas. Elas gostam de julgar, embora não saibam o que há por trás de cada pessoa, sua história de vida.

“Os malvados debocham em público dos homens de bem, e em segredo os respeitam e os invejam” 

-Manuel Tamayo e Baus-

“É na adversidade, que me fortaleço”. Este deve ser o lema que estimula o seu filho a travar essa batalha para não se deixar abater por essas crianças abusadas que, com certeza, manifestam através dessas atitudes problemas de insegurança.

Isso porque através desse tipo de comportamento, elas não fazem mais do que revelar as suas carências.

Como você deve agir quando seu filho sofrer bullying

Em primeiro lugar, observe as palavras que são dirigidas contra ele, assim como de quem elas partem.

Diga para ele que devemos tentar não deixar que aquilo que nos dizem nos machuque. Devemos ignorar o ignorante que sofre de complexo de inferioridade, que precisa diminuir o outro para se sentir superior.

“Você aponta no outro, os defeitos que você tem”, repetem as crianças na Argentina. E no Chile diriam: “os idiotas têm opinião sobre tudo”.

Diga-lhe que ele deve seguir em frente, e que a vida vai se encarregar de colocar todos em seu devido lugar. É nesse momento que ele vai mostrar que nada do que disseram o afetou, e que ele é maior do que tudo isso.

o bullying

É importante que ele nunca se esqueça de que o fato de ser único e especial – ou que não se veja como os demais-, não significa que ele seja esquisito.

Não, ele não é, de jeito nenhum. Ser diferente nunca foi algo ruim. Pelo contrário, sempre as pessoas souberam transformar isso em algo diferencial.

Você deve incentivar seu filho a ser feliz do jeito que ele é, com seus defeitos e qualidades.

Ele deve amar a si mesmo com total segurança. Deve se aceitar e saber que o bom de ser diferente – em corpo, mente, alma e espírito – é que a pessoa pensa e age diferente. Então, o que é você deve fazer se seu filho sofre bullying na escola?

Não existe melhor resposta que um bom sorriso. Acredite que só assim você vai apagar o sorriso debochado do carrasco, aquele que sentia prazer com o choro do seu filho. E que agora se sentirá mais diminuído e inferior ao ver que o seu veneno não surte efeito. Esse é o pior dano que pode sofrer uma pessoa tóxica.

O deboche é o instrumento de uso diário do qual se utiliza o ignorante complexado para se sentir melhor do que realmente é

-Autor anônimo-