4 segredos para uma conciliação inteligente entre família e trabalho

· 10 de maio de 2018
Se você não aprender a conciliar as obrigações profissionais e a vida familiar, sua saúde e seu rendimento estarão comprometidos. Aplique uma conciliação inteligente e organize a sua vida com estes conselhos.

Sem dúvida, alcançar uma conciliação inteligente entre a família e o trabalho é um desafio extremamente complicado. Apesar disso, existem muitas pessoas que vêm enfrentando essa situação há muitos anos e com sucesso. Repassamos aqui alguns segredos para atravessar esse processo da melhor forma possível e com resultados positivos.

Infelizmente para muitos, o dia tem apenas 24 horas. Esse fato, somado com o limite de energia que uma pessoa pode aplicar em cada uma de suas atividades durante cada dia, fazem com que a conciliação inteligente entre família e trabalho seja praticamente uma necessidade.

Otimizar recursos e horários e assumir responsabilidades em cada âmbito é uma tarefa que muito pais enfrentam no mundo todo.

Aqueles que ainda não o fazem se perguntam se esse é um processo viável ou se é apenas uma luta em vão, que acaba por esgotar as energias sem oferecer resultados positivos.

A seguir, analisaremos alguns aspectos importantes que deveríamos considerar para poder levar uma vida equilibrada e organizada.

A importância da conciliação

A conciliação implica no direito de que mulheres e homens tenham um trabalho que lhes permita também o planejamento e a formação de uma família.

Não devem existir diferenças entre gêneros; todos devem fazer valer o seu direito ao lazer, ao desenvolvimento pessoal e profissional e ao cumprimento de objetivos individuais.

Em um contexto no qual as mulheres conquistaram direitos pelos quais lutaram durante décadas — remuneração e descanso igualitários, por exemplo — isso é fundamental. O desejo de formar uma família e as obrigações que acarreta não devem ser impedimentos para o desenvolvimento da carreira profissional.

“A conciliação inteligente não é um processo que depende exclusivamente da mãe que trabalha fora”.

4 segredos para uma conciliação inteligente

1.Organização, a base de tudo.

Se passarmos pela vida vivendo o dia a dia sem registrar as coisas que temos que fazer ou preparar, com certeza esqueceremos muitas tarefas ou eventos importantes.

Ainda que você ache que alguma coisa é tão importante que não a esqueceria de nenhuma maneira, o ideal é registrar por escrito e assim assegurar-se de que não vai se esquecer.

Então, se durante a semana você precisa comprar itens específicos para um evento, como um aniversário, se você tem uma reunião na escola ou se precisa entregar um relatório no trabalho, anote isso na sua agenda. Assim, você poderá, além de tudo, estar mais consciente do tempo livre que você vai ter e aproveitá-lo melhor

Experimente: você vai perceber que pode viver mais tranquila, sabendo que nada vai escapar à sua memória. A incerteza e a horrível sensação constante de estar esquecendo alguma coisa serão coisas do passado.

Organização, a base de tudo

A conciliação inteligente consiste em dividir as tarefas e o tempo eficientemente.

2. Aceite ajuda

Os super-heróis não existem. Se você tentar se encarregar de todas as coisas tanto no âmbito familiar como no profissional, vai acabar se sobrecarregando e prejudicando sua saúde sem necessidade. Não tente fazer tudo sozinha.

A conciliação inteligente requer saber delegar tarefas. Em todo caso, se encarregue apenas daquelas tarefas específicas que você não se sentiria tranquila de não fazer você mesma.

Tanto em casa quanto no trabalho, você está rodeada por pessoas em quem pode confiar, em maior ou em menor medida. Esta é uma ferramenta que deve ser usada a seu favor.

Com quem você pode contar? Divida as tarefas com seu parceiro e seus filhos em casa, no momento em que isso for possível.

No trabalho, se organize com seus colegas e, caso os tenha, delegue responsabilidades a seus subordinados. Assim, além de tudo, você vai contribuir para o amadurecimento profissional deles e fortalecer a autoestima, ao demonstrar confiança nessas pessoas.

“A conciliação implica no direito de ter um trabalho que permita também a formação de uma família”

3. O mais importante primeiro

Um bom exercício para complementar o item 1 desta lista é estabelecer prioridades entre as tarefas a serem realizadas. Assegure-se de primeiro se ocupar das mais importantes, como uma reunião escolar ou de trabalho.

Ou ainda, comece primeiro pelas mais urgentes, como passar na farmácia ou no supermercado, falando no plano familiar. Em seguida, lembre-se de combinar com o item 2 desta lista: divida as tarefas ‘secundárias’ para o tempo que você tiver sobrando e para as pessoas com quem você convive.

Como você pode ver, a conciliação inteligente é um procedimento prático e criativo; todas as técnicas são úteis e combináveis.

Aceite ajuda

4. Procure a felicidade

Algo que você sempre deve ter em mente é que seu bem-estar e o da sua família vêm em primeiro lugar. Nenhum trabalho, dinheiro ou prêmio valem o mesmo que sua saúde ou a dos seus filhos.

Portanto, tente cumprir com as suas obrigações, mas sem que isto signifique prejudicar os outros. Também não deve implicar numa perda irremediável, tanto de tempo como de afeto. Em primeiro lugar, sem exceção, devemos considerar as pessoas.

Por fim, é pertinente esclarecer que a conciliação inteligente não é um processo que depende exclusivamente da mãe que trabalha fora.

Também devem contribuir os demais membros da família, os administradores da empresa e as entidades públicas, legislando e controlando que os direitos das mulheres sejam cumpridos.

Portanto, não hesite em fazer valer os seus direitos quando perceber que isso não está acontecendo. As responsabilidades são as mesmas para mães e pais; o equilíbrio familiar e profissional é algo que todos podem e devem ter.