4 tipos de bullying que você deve prevenir

· 29 de dezembro de 2016

O bullying tem como definição um comportamento mal-intencionado e que causa dor, sendo repetido diversas vezes em uma relação social, que pode ser de qualquer tipo. Também se caracteriza porque há um desequilíbrio entre o poder ou a força física entre as partes implicadas.

Há diferentes tipos de bullying que aparecem em muitos contextos, especialmente em relação às etapas escolares. E aqui vamos ensinar como nós pais podemos prevenir e preparar as crianças e adolescentes para agir de uma forma sã perante o bullying.

O que fazer perante os diferentes tipos de bullying?

Assédio ou bullying verbal

Implica no uso de palavras cruéis e desrespeitosas com possíveis apelidos ou comentários maldosos sobre a outra pessoa. Esses comentários podem referir-se a aspectos como a aparência física, a religião, raça, condições físicas particulares, orientação sexual e outras características diferentes do agredido.

Quais são os sinais?

Muitas crianças podem apresentar sinais como perda de apetite ou mudanças repentinas de humor. Em outros casos, as crianças vão perguntar se as palavras que escutaram sobre elas mesmas são verdade ou não.

O que se pode fazer?

  • Ensine a seus filhos o valor do respeito usando seu próprio exemplo. Demonstre que todas as pessoas devem ser bem tratadas, sejam elas amigos, professores ou familiares.
  • Fortaleça a independência e a confiança de seus filhos em relação a quem eles são e o que podem fazer.  É interessante mostrar frases e ações construtivas que eles podem tomar quando tenham que enfrentar uma situação de bullying.

Agressão ou bullying físico

A agressão física acontece quando a intimidação passa das palavras e termina em golpes, empurrões e contato físico, geralmente inapropriado.

Quais são os sinais?

Alguns sinais de advertência que você pode explorar quando seus filhos não lhe informam sobre a situação são os arranhões, marcas roxas na pele, roupas rasgadas e dores inexplicáveis.

sad-544730_640

O que se pode fazer?

  • Durante a suas conversas com ele pergunte como correm os seus dias na escola. Dependendo de sua resposta pergunte se há alguém que seja inconveniente ou agressivo e verifique se sua resposta coincide com a reação
  • Uma das melhores medidas para evitar que uma situação dessas permaneça sem divulgação é incentivar a comunicação aberta com seus filhos. Demonstre que eles podem confiar em você e contar tudo o que acontecer.

Bullying nas relações pessoais

Esse tipo de bullying acontece quando o abuso implica na exclusão social agressiva. Ele se manifesta na proibição para ingressar em um grupo para participar de um jogo ou para se envolver em uma atividade social

Quais são os sinais?

Os diferentes tipos de bullying compartilham muitas de suas características, tais como alterações no humor. Observe também se seu filho ou filha passam mais tempo sozinhos que o normal e tenha em conta que em relações abusivas desse tipo as garotas costumam ser mais afetadas. 

O que se pode fazer?

  • Acostume-se a realizar uma rotina noturna na qual você fala com seus filhos sobre a forma como o dia correu.
  • Ajude eles a encontrar passatempos e atividades que os motivem e possibilitem a interação assertiva. Estimule talentos como a pintura, a habilidade musical e as atividades esportivas.

Assédio cibernético ou ciberbullying

Consiste na difamação ou na interação mal-intencionada através das redes sociais, mensagem de texto ou correios eletrônicos. O mais comum é que se apresentem falsos rumores, palavras racistas, homofóbicas e ofensivas de forma geral sobre uma vítima com o fim de criar um ambiente hostil

bullying-679274_640

Quais são os sinais?

No geral, as crianças sofrem esse tipo de abuso quando passam mais tempo conectadas e depois que isso acontece pode ser manifestado um comportamento de ansiedade. Outras consequências comuns desses tipos de bullying é a dificuldade para dormir e falta de vontade de ir para escola

O que se pode fazer?

  • Como medida preventiva controle o tempo e os lugares que seus filhos se conectam. Para isso estabeleça configurações de segurança específicas.
  • Mantenha-se à par dos sites mais frequentados por seus filhos e o tipo de conteúdo que eles têm acesso.
  • Lembre sempre a seus filhos que eles devem lhe informar caso se apresente uma situação na qual eles se sintam vulneráveis, seja na internet ou em qualquer outro meio