5 conselhos de Montessori para educar seus filhos

· 29 de novembro de 2018
Para ser pai ou mãe, não é preciso frequentar aulas. Por isso, este manual é ideal na hora de “treinar” de alguma forma a complicada, porém bela, arte de formar o ser humano que mais importância tem para nós no mundo.

Os conselhos de Montessori são dicas educativas que os pais podem usar para educar seus filhos.

O método Montessori foi criado pela médica italiana Maria Montessori no século XX. Essa proposta de formação se baseia na tese de que as crianças devem ser educadas partindo de um a abordagem integral, com o amor e a compreensão como base de tudo.

“O amor é para a criança como o sol para as flores; não basta o pão: elas necessitam de carinho para serem boas e fortes.”

—Conceição Arenal—

Para que você conheça mais sobre seus princípios básicos e tenha a oportunidade de aplicar esse método na educação de seu filho, continue lendo este artigo.

Os conselhos de Montessori

conselhos de montessori

As crianças são como esponjas, aproveite!

O método Montessori projeta que as crianças tem a capacidade de se alimentar do mundo que as rodeia de maneira constante e infinita. Mesmo que não sejam conscientes disso, elas se mantêm em contínua aprendizagem.

Os pais, a sociedade e a escola devem, portanto, oferecer um ambiente rico de ensinamentos e valores dos mais variados. Ou seja, experiências que eles possam tornar suas para formar sua própria identidade.

A curiosidade como principio de qualquer aprendizagem

As crianças são curiosas por natureza e é essa ávida curiosidade que as impulsa a descobrir, perguntar, querer saber inclusive mais além do que veem seus olhos ou escutam seus ouvidos.

Os adultos devem “usar” essa particularidade da infância para educar as crianças e formá-las para a vida.

Contudo, não é preciso esperar que a curiosidade da criança apareça por si só. Devemos motivá-la, fazê-la parte do cotidiano para que ela se sinta estimulada a aprender.

Portanto, às vezes devemos deixá-las sozinhas para que investiguem, colocando a prova o que aprenderam até aquele momento. Ou seja, para que descubram e tirem conclusões próprias da experiência que tiveram.

Incentivar a curiosidade não é tirar o prazer de descobrir, dizendo a elas o que vão encontrar. A questão é oferecer a oportunidade de que aprendam por si mesmas, ainda que sempre estejamos por trás para guiá-las.

Seja seu guia com ensinamentos e valores

É comum ouvir que a casa é a primeira escola da criança. Os pais são, portanto, seus primeiros professores e aqueles que mais influências exercem sobre os filhos.

Por isso, o papel dos pais é guiar a criança, servir de exemplo e formar seu intelecto ao longo de muitos dos aprendizados que constantemente estão tendo.

Nesse conjunto de conhecimentos, os pais não devem se esquecer de transmitir aos seus filhos os valores do amor, da integridade, da disciplina e da responsabilidade, aspectos que necessitam para seu presente e futuro.

Um ambiente que estimule o aprendizado

conselhos de montessori

Um dos incentivos que uma criança deve ter para querer aprender é o ambiente em que se desenvolve e no qual se educa.

O método Montessori fala de um ambiente preparado, onde convergem o tangível e o intangível.

Além disso, deve ser um ambiente que se baseie na organização de todos seus elementos: o amor, a segurança, a paz, a beleza e o conforto do espaço em relação a luminosidade, calor e harmonia com a natureza.

Aos pais, lhes corresponde oferecer à criança ambientes onde ela se sinta segura e estimulada para aprender. Isto é, não espaços onde se respire a opulência.

Autonomia e liberdade para tornar as crianças mais fortes e seguras de si

Desde pequenas, segundo os conselhos de Montessori, devemos ensinar as crianças a serem independentes.

A autonomia durante a infância se baseia em ter a capacidade de fazer as coisas por si mesmo, ainda que às vezes, buscando o calor da mamãe, a criança aproveite e espere que seja ela quem lhe faça alguma coisa.

Segundo o método, devemos dar à criança responsabilidades para que reconheça o que é o esforço. Além disso, devemos outorgar tarefas pelas quais elas sejam diretamente responsáveis por cumpri-las. Dessa forma, aprenderão a serem livres e independentes.