5 exames ginecológicos que você precisa conhecer

9 de agosto de 2019
Existem diferentes exames ginecológicos que você precisa conhecer, pois eles servem para controlar o seu estado de saúde ginecológico. Por isso, não perca este artigo e saiba mais sobre eles.

Existem diferentes exames ginecológicos que, sejam eles realizados de forma sistemática (triagem) ou quando solicitados por um profissional de saúde, permitem monitorar o seu estado de saúde ginecológico.

Esses exames permitem detectar qualquer alteração que possa aparecer no seu aparelho genital ou nas mamas a tempo. A sua saúde ginecológica é muito importante, por isso consulte a sua parteira ou ginecologista sobre qualquer dúvida que você tenha a respeito e para saber se você deve fazer algum deles.

Exames ginecológicos que você precisa conhecer

Papanicolau

O papanicolau consiste na coleta de células do colo do útero. Esse exame é feito no consultório e permite que qualquer anomalia seja detectada a tempo. Ademais, está incluído nos programas de prevenção do câncer do colo do útero.

Caso seja detectada qualquer alteração nas células, isso pode indicar que há uma infecção pelo vírus do papiloma humano (HPV). Ele é a principal causa de câncer do colo do útero. Esse exame ginecológico permite que essas alterações sejam estudadas mais cuidadosamente para que possam ser tratadas, se necessário.

Para fazer o papanicolau, você terá que se deitar na maca ginecológica. O ginecologista vai colocar um espéculo na sua vagina e vai coletar as amostras com diferentes escovas que vão ser enviadas para o laboratório para análise. Esse exame não dói. A colocação do espéculo pode ser desconfortável, mas o exame é muito rápido e simples.

Atualmente, muitas locais fazem esse exame em mulheres de uma faixa etária muito grande como parte de um programa de rastreio populacional.

Ele permite detectar casos de alterações e infecções por HPV antes que surjam sintomas. Por isso, é muito importante perguntar ao seu centro de saúde se você deve fazer um exame de papanicolau e, se esse for o caso, faça-o, especialmente se você já tiver vida sexual ativa.

O papanicolau deve ser feito periodicamente. Há um protocolo diferente em cada localidade, por isso consulte-o com o seu ginecologista.

O papanicolau deve ser feito periodicamente

Exsudado vaginal como exame ginecológico

O exame de coleta do exsudado vaginal, ou coleta de corrimento vaginal, é feito pelo médico no consultório. Esse exame é necessário quando você percebe que houve mudanças no seu corrimento, especialmente se houve mudanças no cheiro, na consistência ou na quantidade, o que poderia indicar que há uma infecção vaginal em andamento.

Para fazer esse exame, você também terá que se deitar na maca ginecológica e, depois de colocar o espéculo, o médico poderá observar os seus genitais, a vagina e o corrimento. Em seguida, recolhe-se um pouco de material com um cotonete, que, posteriormente, será enviado ao laboratório para que seja analisado.

Assim como o papanicolau, esse exame não dói, podendo ser apenas um pouco desconfortável devido à introdução do espéculo. Portanto, diante de qualquer alteração no seu corrimento vaginal, consulte seu médico.

Ultrassonografia vaginal

Esse exame será feito pelo seu ginecologista se ele considerar apropriado. Ele permitirá que o seu útero, os seus ovários e as suas trompas de Falópio sejam analisados. A ultrassonografia vaginal é feita na maca ginecológica com um aparelho de ultrassom estreito e alongado que o profissional introduzirá na sua vagina.

Assim como os exames anteriores, não dói, embora possa ser um pouco desconfortável devido à posição que você deve manter. É um exame rápido que fornece muitas informações. Consulte seu profissional de saúde diante de qualquer dor ou alterações pélvicas que você notar.

Outros exames ginecológicos

Ultrassonografia de mamas

A ultrassonografia de mamas é outro dos exames ginecológicos que o seu ginecologista vai solicitar caso considerar necessário. Ela permite estudar as mamas e é indicada principalmente para mulheres jovens, já que, à medida que a idade aumenta, o exame mais confiável para o estudo das mamas é a mamografia.

Lembre-se de autoexaminar os seus seios periodicamente. Além disso, consulte a sua parteira ou profissional de saúde diante de quaisquer alterações que você notar: caroços, alterações de cor, pele de casca de laranja, secreções, etc.

Mamografia

A mamografia, da mesma forma que o papanicolau, é um exame de triagem que é realizado na maioria das regiões para todas as mulheres a partir de uma determinada idade. Verifique no centro de saúde mais próximo quando você deve realizar esse exame.

Por ser um exame de triagem, é feito antes que apareçam quaisquer sintomas. Isso permite detectar a doença (se houver) muito antes. Também pode ser indicada por um profissional de saúde em outro momento se for considerada necessária.

A mamografia é feita por um técnico especializado e o resultado é analisado por um radiologista. Esse exame é feito com o mamógrafo, um dispositivo que tira várias radiografias dos seios para avaliar a sua estrutura interna.

Exames ginecológicos

É um exame um pouco desconfortável, principalmente porque que o mamógrafo pressiona os seios para poder tirar as radiografias. Mas é muito rápido e essencial para controlar a sua saúde mamária.

Assim, diante de qualquer alteração que você notar nos seus seios, tanto em relação à cor quanto à textura da pele ou ainda se houver o aparecimento de caroços ou secreções, não hesite em consultar o seu profissional de saúde de referência o mais rapidamente possível.

Em conclusão…

Lembre-se de que existem diferentes exames ginecológicos que são feitos em todas as mulheres de uma determinada faixa etária. Assim, consulte o seu centro de saúde para saber se é necessário que você faça qualquer um deles e cuide da sua saúde ginecológica.

  • Guía de cribado del cáncer de cuello de útero en España. (2014). Asociación Española de Patología Cervical y Colposcopia (AEPCC). [Internet] Disponible en: http://www.aepcc.org/wp-content/uploads/2015/05/AEPCC_revista01.pdf
  • Arroyo Yustos, M., Martín Angulo, M., & Álvarez-Mon Soto, M. (2017). Cáncer de mama. Medicine (Spain). https://doi.org/10.1016/j.med.2017.05.001
  • Ibarrola Vidaurre, M., Benito, J., Azcona, B., & Zubeldía, N. (2009). Patología infecciosa: Vulvovaginitis, enfermedades de transmisión sexual, enfermedad inflamatoria pélvica, abscesos tubo-ováricos. Anales Del Sistema Sanitario de Navarra.