É verdade que as ultrassonografias são perigosas na gravidez?

· 25 de março de 2018
As ultrassonografias permitem saber o estado de saúde do feto e da mãe durante a gravidez. Mas é possível que implique algum perigo para o futuro bebê?

Toda mulher grávida deseja saber o estado de saúde do seu bebê. Para saber isso, é necessário fazer exames de ultrassom. Esses exames permitem acompanhar o estado de saúde do feto e se ele apresenta alguma anomalia. No entanto, algumas pessoas dizem que as ultrassonografias são perigosas para o feto.

Caso você tenha essa dúvida, é sempre bom conversar com o médico para que ele explique o que as ultrassonografias realmente implicam na gravidez.

O que são as ultrassonografias e para que servem?

São exames de imagem que, por meio de ondas, é transmitida pelo abdômen ou por via transvaginal. Tais ondas refletem no útero e na placenta para, assim, reproduzir a imagem.

Isso pode durar aproximadamente 15 ou 20 minutos. É um exame que serve para analisar se o feto está vivo, qual a quantidade de líquido amniótico, quantos fetos existem e se há alguma alteração no cordão umbilical.

Também proporciona detalhes em relação ao crescimento, ao peso, à posição do feto no útero e à presença de placenta prévia. Mas o mais importante é que ajuda a detectar os possíveis problemas que podem provocar um parto prematuro.

as ultrassonografias

Por que se diz que as ultrassonografias são perigosas na gravidez?

Existe o mito de que as ultrassonografias são perigosas pois, como funcionam com ultrassom, se diz que podem aumentar a temperatura dos tecidos.

No entanto, essa é uma técnica inócua e muito simples que não apresenta nenhum perigo para o feto ou para a mãe, pois não utiliza radiação ionizante, como os raios X. Na verdade, na imagem não se observa nenhuma alteração ou movimentação brusca do feto.

Mesmo assim, é recomendado não abusar do seu uso. Por isso somente se deve realizar quando o médico pedir.

Quantas ultrassonografias o médico recomenda?

Embora muitas pessoas digam que as ultrassonografias são perigosas, é normal realizar esse exame durante a gravidez. E não apresenta risco nenhum. Normalmente, o médico vai recomendar 3 ultrassonografias, uma em cada trimestre. A primeira entre as semanas 11 e 14, a segunda entre as semanas 18 e 22 e a última entre as semanas 32 e 36.

Caso a gravidez seja de alto risco, devido à ameaça de aborto, à presença de hipertensão, diabetes ou outras complicações, o médico vai pedir mais exames de ultrassom. Talvez um a cada 15 dias ou uma vez por mês.

É preciso estar com a bexiga cheia para fazer esse exame?

Isso depende se você vai realizar uma ultrassonografia abdominal nas primeiras semanas de gestação. Nesse caso, talvez o médico recomende tomar vários copos de água a fim de obter boas imagens.

Mas se você for realizar uma ultrassonografia transvaginal, não será necessário tomar água. Além disso, a partir da 12ª semana não é necessário estar com a bexiga cheia ou realizar uma ultrassonografia transvaginal porque há líquido amniótico suficiente e será possível visualizar bem a imagem.

Tipos de ultrassonografias na gravidez

Existem diferentes tipos de ultrassonografias que permitem visualizar quais as condições do feto.

Ultrassonografias em 2D

Esse tipo de ultrassonografia se divide em três:

  • Entre a semana 11 e 14. Fornece informações sobre o número de fetos e o tempo de gravidez. Também detecta anomalias precoces no bebê e, no caso da mãe, a existência de miomas ou cistos.
  • Entre a semana 18 e 20. Além de analisar a posição do feto e as medidas, também verifica a anatomia do feto: a cabeça, o rosto, a coluna, o coração e as extremidades.
  • Entre a semana 32 e 36. Examina a posição do feto, a quantidade de líquido amniótico e, além disso, detecta anomalias de aparecimento tardio.

Ultrassonografias em 3D

Essas imagens permitem visualizar o rosto, o corpo e as estruturas internas do bebê de uma maneira precisa. Além disso, ajuda a detectar alguma anomalia previamente detectada nos exames em 2D.

as ultrassonografias

Ultrassonografias em 4D

Detecta problemas na pele e malformações como o lábio leporino. Além disso, permite ver os movimentos do bebê em tempo real e ver o rostinho do pequeno nitidamente. Isso permite ter uma ideia mais clara dos traços físicos do bebê.

Em suma, é possível afirmar que o mito de que as ultrassonografias são perigosas não é verdadeiro. Por isso, se você estiver grávida, não tenha medo de fazer todos os exames de ultrassom que o médico recomendar.