5 formas de desenvolver as habilidades sociais do seu filho

· 24 de outubro de 2017

Com certeza você já ouviu mais de uma vez alguém falar sobre as habilidades sociais, e a importância que elas têm no desenvolvimento das crianças. Você pode ajudar seu filho a aprender a se relacionar com o mundo ao seu redor. Ao continuar lendo você vai descobrir 5 formas perfeitas para desenvolver as habilidades sociais do seu filho.

As habilidades sociais são um conjunto de condutas que permitem o nosso desenvolvimento no ambiente em que vivemos, nos relacionando com as pessoas de forma eficaz e satisfatória.

Essas habilidades são importantes porque nos aproximam das pessoas. Nós somos seres sociais, portanto o contato com os outros nos ajuda a nos sentirmos pertencentes ao grupo. Isso é fundamental para o desenvolvimento completo da nossa personalidade.

O desenvolvimento das habilidades sociais é promovido dentro do sistema educativo para evitar possíveis problemas de isolamento, condutas disruptivas, transtornos derivados de uma ausência, ou uma capacidade mal aprendida dessas habilidades.

Tipos de habilidades sociais

menino se sentindo excluído do grupo social

As habilidades sociais costumam ser divididas levando-se em consideração os recursos que exigem das pessoas para serem concretizadas. Ou seja, há habilidades sociais básicas e complexas. As primeiras são aquelas que exigem menos recursos, e portanto são mais rápidas e fáceis de serem adquiridas, são aquelas que servem de base para as outras.

As habilidades sociais são várias, mas vamos apresentar a você três grandes grupos:

  1. Confiança. Nesse grupo estão a autoestima e o autocontrole. É importante porque vão ajudar seu filho a acreditar nas próprias capacidades, e a ser capaz de controlar a si mesmo em nível emocional e comportamental.
  2. Comunicação. Nesse grupo estão a assertividade, como capacidade de defender a própria opinião de forma não agressiva e eficaz; a conversa, que faz referência à habilidade de escutar e contestar um interlocutor; e a persuasão, como exemplo da capacidade de elaborar um discurso que sirva para influenciar o interlocutor.
  3. Conexão. Nesse último bloco estão a empatia, a habilidade de entender e lidar com as próprias emoções e as dos outros; e a presença, entendida como a forma com que fazemos os outros se sentirem.

Dentro de cada grupo, e de cada tipo, foram dados exemplos de habilidades sociais.

Em relação à adversidade, você dificilmente a suportaria se não tivesse um amigo que sofresse por você mais que você mesmo

-CÍCERO-

5 formas de desenvolver as habilidades sociais

 

duas crianças sentadas na grama lendo um livro

Como você pode ajudar seu filho a desenvolver as próprias capacidades sociais? Siga essas cinco fórmulas:

  • Ensinar emoções. Ajude seu filho a dar nome às emoções. Deixe-o ver em você suas próprias emoções e o ajude a reconhecê-las em si mesmo. A capacidade de reconhecer, entender e lidar com as emoções o ajudará a reforçar sua própria empatia e a descobrir formas de ajudar as pessoas a lidarem com suas emoções.
  • Promover interações sociais. As crianças precisam de ambientes sociais que as ajudem a começar a realizar trocas com as pessoas. Transmita confiança para que seu filho consiga fazer isso e o ajude a se sentir seguro.
  • Reconhecer as conquistas. Sentir seu apoio e seu orgulho vão fazer seu filho acreditar em si mesmo. Quando ele fizer algo de que você não gosta, diga isso de forma que ele entenda que você não gostou do ato realizado, e não dele em si.
  • Buscar situações de cooperação. Incentive seu filho a realizar atividades em grupo, atividades que o ajudem a se sentir integrado e a encontrar uma forma de solucionar os problemas, que incluam as contribuições de todos os membros.
  • Promover a independência. A autonomia é uma capacidade que é adquirida graças à você. Quando a criança sente que há atividades que pode e deve realizar sozinha, isso a ajuda na formação da sua autoestima.

O que é preciso evitar…

Em primeiro lugar evite se preocupar, pensando se seu filho está ou não no caminho certo. Ele vai buscar se relacionar com o seu meio de forma natural, assim ele apenas precisa que você facilite essas interações, e o ajude quando não souber o que fazer.

Proteger em excesso não é necessário. Na vida ocorrem conflitos, problemas de difícil resolução, e emoções complicadas de lidar; seu filho deve conseguir enfrentar esses desafios. Você pode ajudar nomeando as emoções que ele sentir e auxiliando na busca de soluções.

Respeite seu filho. Ele merece ser querido por e como é; portanto, valorizar e respeitar são ações essenciais.