Comunicação: sobre o que eu posso falar com o meu filho?

· 15 de janeiro de 2017

A comunicação entre pais e filhos é fundamental, pois além de servir para manter uma relação familiar harmônica ajuda a garantir o bom desenvolvimento emocional das crianças. No entanto, isso às vezes não é tão fácil para alguns pais ou para algumas crianças.

A comunicação e o desenvolvimento emocional

Quando você dedica um tempo para falar com o seu filho está investindo de maneira decisiva no desenvolvimento emocional da criança. Falar com eles de maneira genuína fará com que  sintam que são importantes para a pessoa de referência mais importante da sua vida: a sua mãe.

Manter uma comunicação fluida com o seu filho faz que ele tenha condições de colocar em palavras os seus sentimentos, o que acaba sendo vital para o seu desenvolvimento emocional e ajuda a criança a crescer segura de si mesma e dos seus afetos.

A comunicação e o desenvolvimento social

Quando as crianças têm um modelo adequado de comunicação em casa já é um bom começo para um desenvolvimento social melhor. Além de oferecer a elas assuntos adequados para discutir, e as capacidades de escutar, esperar a sua vez de falar ou apresentar situações você também irá permitir que o seu filho tenha acesso a um mundo importante de conhecimentos através da oralidade.

Praticar uma boa comunicação ensina à criança que os problemas se solucionam falando. Não será necessário guardar os problemas nem bater nas pessoas, porque em casa a criança já terá aprendido que os problemas se solucionam através da comunicação.

d635380579962863130f30ff3872d891

Escute com carinho

Lembre-se que a comunicação é sempre bidirecional, por isso, não se preocupe em fazer discursos, escute com carinho e interesse genuíno o que os seus filhos têm a dizer. Não subestime os seus comentários como coisas banais, jamais diga coisas como “agora eu estou ocupada com uma coisa importante”, isso fará com que ele pense que o que ele tinha a dizer não era importante. Ensine-o a esperar, mas sem diminuir a sua importância. 

Não se esqueça que muitas vezes para ele é algo importante e divertido, já para você pode não ser nada de mais. Mude essa forma de pensar, aprenda a ver o mundo através dos olhos do seu filho, ria com as coisas que forem engraçadas, escute-o repetir cem mil vezes as mesmas piadas, volte sempre no tema dos dinossauros todas as vezes que quiser, uma, duas, três, mil vezes.

Quando começar?

Sempre! Comece a falar com o seu filho quando ele já estiver na sua barriga, isso irá fortalecer o vínculo entre ambos. Relaxe e desfrute esse momento.

Fale com ele também quando ainda for um bebê pequeno, a sua voz tem um efeito relaxante e ao mesmo tempo estimulante. Observe como a sua carinha irá relaxar quando escutar a sua voz e como irá agitar os braços e pernas como sinal de emoção. A partir dos dois meses, mais ou menos, você poderá escutar também as suas primeiras vocalizações, serão as “palavras” mais lindas que você irá escutar na sua vida.

Quando ele for um pouco maior já irá começar a repetir as palavras que soarem familiares ou que tenham um efeito engraçado no seu entorno, por isso, brinque e se divirta com ele. Essa é a verdadeira comunicação, isso não significa que você não poderá fazer um longo discurso, mas ambos pronunciando uma única palavra já será uma situação de comunicação.

1448211303550-500x281

A comunicação com as crianças pequenas

Quando temos filhos pequenos, às vezes pensamos que não temos nenhum assunto para conversar com eles, mas lembre-se sempre que a comunicação vai muito além das longas conversações. Quando se trata de crianças, às vezes, os temas são repetitivos. Tenha paciência, eles precisam afirmar os seus conhecimentos, por isso, converse várias vezes sobre carros, dinossauros, planetas ou sobre os gatinhos.

Respeite os seus interesses, agradeça por ele lhe fazer participar da sua vida. Nessa etapa, ele já começará a relatar o que faz na escola, escute com atenção, assim você saberá o que ele aprende, com quem ele brinca, como ele se dá com a professora, do que ele gosta.

A comunicação com crianças mais velhas

Com os seus filhos mais velhos você terá uma boa comunicação se for algo que já vem sendo praticado em casa, se não, nunca é tarde para começar, os seus filhos merecem e você também.

Muitas vezes, eles irão acudir a você para contar os conflitos que estão passando na escola, escute-os e trate de se envolver na conversa de modo que possa orientá-los, e para que sempre fiquem com o desejo de conversar sobre problemas com você.

Se os seus filhos têm a segurança de que podem conversar com você em qualquer circunstância eles se tronarão mais seguros e os manterão longe de situações indesejáveis, como o assédio na escola ou assédio sexual.

Os adolescentes!

Os adolescentes se tornam às muitas vezes pessoas de poucas palavras, no entanto, às vezes, nos surpreendem com a ousadia comunicacional e se tornam expressivos e joviais. Respeite o seu ritmo, mas não caia no seu jogo cômodo de “respeite o meu espaço” e nunca deixe que ele passe vários dias dentro do quarto de porta fechada, isso não é respeitar o seu espaço, isso é abandoná-lo dentro de casa.

Em casa todos têm o direito de ter o seu espaço e o seu tempo, inclusive você, mas parte de viver em família implica em também passar um tempo juntos, compartilhar responsabilidades, saber como está cada membro da família… Se você vem formando uma família na qual a comunicação seja parte dela isso irá acontecer de maneira automática quando os seus filhos se tornarem adolescentes, se não, comece agora mesmo, eles merecem.

Por isso, lembre-se que a comunicação não se impõe, se fomenta.