Como ensinar seus filhos a serem independentes?

6 de fevereiro de 2017

Conseguir que os filhos sejam independentes é o desejo de toda boa mãe. Para atingir este objetivo precisamos de paciência e trabalho em equipe. Aqui apresentamos algumas ferramentas para incentivar crianças autônomas.

Um dos nossos maiores desejos como mães é preparar os nossos filhos para a sua própria independência. É fundamental termos paciência, coragem e, acima de tudo muito tato para que eles cuidem da sua higiene pessoal e educação enquanto formam seu próprio julgamento sobre as coisas.

Para fazer com que as crianças sejam mais autônomas é preciso que os pais confiem nelas. Um dos erros muito frequentes é pensar que as crianças são muito pequenas para fazer esta ou aquela tarefa. Por exemplo, é comum achar que as crianças pequenas não possam preparar a sua comida ou se vestir sozinhas.

Obviamente se não ensinarmos elas jamais poderão superar as dificuldades cotidianas que enfrentam. Fazer com que sejam independentes é um trabalho que exige constância e perseverança. Além disso, você também deve compreender que isso não vai acontecer da noite para o dia. Pelo contrário, será um processo lento e gradual de acordo com a idade

Educar para formar crianças autônomas

independentes0

A melhor maneira de educar as crianças para serem independentes é começar desde pequenas. À medida que crescem elas irão adquirindo competências e resolverão os problemas mais rapidamente.

Você não pode pressioná-las demais, mas também não pode consentir em tudo

  • No processo de aprendizagem é recomendável aplicar a estratégia de explicar para a criança como as coisas são feitas, ajudá-la e por último permitir que ela realize a tarefa sozinha. Isso reforçará a sua autoconfiança.
  • A sua missão como mãe ou pai é buscar as formas para que ela aprenda da melhor maneira possível.
  • Tanto os professores como os pais devem contribuir para o desenvolvimento das habilidades das crianças.
  • Atividades básicas como arrumar os brinquedos, ir ao banheiro, escovar os dentes, comer sozinho, dobrar a roupa, fazer a lição de casa, entre outras ações, proporcionam não apenas responsabilidades, mas também os preparam para serem autônomos.

Ser mãe superprotetora e fazer com que a criança seja independente é impossível

Adeus ao excesso de proteção!

independentes1

O pior inimigo da independência de uma criança é uma mãe superprotetora. Sabemos que devemos estar presentes em todos os momentos, mas às vezes ocupamos espaços que não pertencem a nós. Afaste-se da super-proteção e aprenda como fazer seu filho mais independente.

São as crianças que aprenderão a resolver as situações por meio de tentativa e erro. Não devemos percorrer um caminho que deve ser exclusivo delas.

Há mães que cometem o erro de arranjar a desculpa de que criança poderia se machucar ou que ainda é muito pequena. A realidade é que esta postura apenas atrasa o aprendizado da criança. O pior é que esses comportamentos podem afetar as crianças inclusive até mais tarde, quando chegam à adolescência.

Quando há superproteção das crianças na casa, elas ficam susceptíveis a ter baixa autoestima e apresentar constante insegurança. Logo elas começarão a buscar a aceitação dos outros de uma forma que não é apropriada. Algumas começam até a desenvolver comportamentos dominantes próprios de crianças mimadas.

Experimentar os seus próprios limites fará criar mecanismos de precaução por si mesmas.

Dicas para ajudar nossos filhos a serem mais independentes

Quando a criança tem vontade de ajudar em algum trabalho doméstico, aceite imediatamente. Isso fará com que ela se sinta útil e lhe dará a oportunidade de aumentar as atividades à medida que vai crescendo.

Embora ela ache que é uma brincadeira você vai ter a oportunidade de ensinar-lhe tudo. Lembre-se que brincando se aprende.

Outra grande precaução é ensinar os nossos filhos a lidar com emergências. Desta forma os preparamos para uma situação inesperada em que tenham de se virar sozinhos. O ideal é apresentar ferramentas para lidar com o pânico quando se encontram em situações que poderiam ser traumáticas e difíceis.

Finalmente, você deve deixar que corram alguns riscos. Isso permitirá um melhor desenvolvimento da autoestima e personalidade.

Deixe que eles resolvam seus próprios problemas e formará um futuro adulto autossuficiente que não hesitará em enfrentar os desafios que poderão surgir durante a vida. O seu filho lhe agradecerá por toda a vida.