5 histórias para trabalhar as emoções nas crianças

· 8 de abril de 2018
As histórias são uma excelente maneira de nos envolver e colaborar com a formação integral dos nossos filhos. A inteligência emocional é uma das qualidades que podem ser trabalhadas a partir dessas lindas histórias.

Uma criança com boa saúde emocional é uma criança feliz, capaz de enfrentar situações emocionalmente complexas. Embora não seja fácil ajudá-los a desenvolvê-la, contamos com uma excelente ferramenta: as histórias para trabalhar as emoções. Descubra como você pode ensinar emoções e sentimentos para as crianças através da leitura de histórias.

Histórias para trabalhar as emoções nas crianças

Atualmente, o desenvolvimento das habilidades sociais pelas crianças é um fator chave que as ajudará a se tornarem pessoas melhores. Compreender e canalizar as emoções que surgem à medida que se apresentam as situações, irá reforçar a autoconfiança da criança.

Além disso, fará com que ela seja consciente das emoções dos outros, respeitando, portanto, seus sentimentos. Selecionamos para você as melhores histórias para gerenciar algumas emoções da criança:

A alegria

História: Mis pequeñas alegrías (Minhas pequenas alegrias, sem tradução para o português), escrita por Jo Witek e Christine Roussey.

Esse conto narra a linda história de uma avó que dá a seu neto uma caixinha especial para guardar tesouros. A premissa é guardar ali os tesouros da vida, aqueles momentos que realmente nos dão alegria apenas recordando-os.

Este lindo livro ilustrado irá te ajudar a saber quais são as coisas que seu filho mais valoriza. Por sua vez, você também irá descobrir as coisas que fazem uma criança feliz ao lhe perguntar o que ela guarda na caixinha.

A empatia

História: A ovelhinha que veio para o jantar, escrita por Steve Smallman e Joelle Dreidemy.

É uma breve história em que se trabalham sentimentos como a compaixão e, especialmente, a empatia. A história conta como um lobo faminto acaba se afeiçoando pela ovelhinha que deveria ser o seu jantar favorito.

Esta história desperta sentimentos que fazem com que as crianças deixem sair seu lado compassivo e solidário para com os outros. Ensina que elas podem decidir como agir diante de circunstâncias que testam seu caráter e sua natureza, ao exercer seu autocontrole.

O amor

História: Meu amor, escrito por Astrid Desbordes e Pauline Martín.

Aqui, nosso protagonista, Alchibaldo, é um menino que está prestes a adormecer, mas pergunta a sua mãe alguma coisa. Esse menino quer saber se ela vai amá-lo toda a vida e sua mãe o responde com uma história. Então, ela lhe conta como surgiu esse amor incondicional que toda mãe sente por seu filho desde que ela conhece sua existência.

Esta história irá reafirmar para a criança que, o que quer que aconteça, você a amará para sempre e irá reforçar a segurança de seu amor por ela. As histórias para trabalhar em emoções envolvem mais de um sentimento ao mesmo tempo, como a autoestima, a sinceridade e a bondade.

“Compreender e canalizar as emoções que surgem à medida que se apresentam as situações, irá reforçar a autoconfiança da criança.”

Os ciúmes

História: Los fantasmas no llaman a la puerta (Os fantasmas não batem à porta, sem tradução para o português), escrito por Eulalia Canal Iglesias.

Essa obra conta a história particular e engraçada que ocorre entre dois bons amigos, Urso e Marmota, que sempre brincam juntos. A harmonia deste par é alterada pela chegada de Pato, que de acordo com Marmota coloca em risco seu relacionamento com Urso.

Esta história aborda principalmente o sentimento de amizade, mas o plano de fundo da história é baseado nos ciúmes. A história destaca a segurança dos sentimentos que a criança percebe em relação a determinada pessoa.

A inveja

História: Gato vermelho, Gato azul, escrito por Jenni Desmod.

A inveja é muitas vezes confundida com os ciúmes. O caso é que, embora sejam muito semelhantes, não são sentimentos iguais. Enquanto a inveja envolve duas pessoas, o ciúme mistura três.

Esta história interessante fala sobre dois gatos que vivem na mesma casa, mas que não se dão nada bem. Cada gato tem diferentes habilidades: o gato azul é muito inteligente e o gato vermelho muito rápido. Ler essas histórias para trabalhar as emoções tais como a autoestima e a inveja, irá ajudar a criança a se aceitar como ela é.

Em conclusão, se você quer fortalecer a unidade familiar e promover a educação e a inteligência emocional da criança, leia uma história. Mas não qualquer história. Leia alguma dessas ou outras histórias que trabalhem as emoções nas crianças para que estimulem sentimentos que elas devem aprender a dominar.

Lembre-se de que a aprendizagem está intimamente relacionada com as emoções. Ensinar a gerenciá-las irá ajudar a evitar transtornos de aprendizagem.