5 sinais de rebeldia na adolescência. O que fazer?

· 29 de janeiro de 2018

A adolescência é uma fase difícil para os jovens, mas também para seus pais. Descobrir os sinais de rebeldia na adolescência e saber como agir vai ajudar você a lidar com a situação.

A maioria dos pais percebem a entrada dos filhos na adolescência de maneira um tanto repentina. Mesmo que saibamos de antemão em qual momento da vida essa fase começa, não é raro confundir ou não perceber os primeiros sinais de rebeldia na adolescência.

Esses sinais nem sempre aparecem como um desafio direto à nossa autoridade, mas começam a aparecer derivados das mudanças emocionais, da busca por independência e, em geral, das mudanças psicológicas e físicas que caracterizam essa idade.

Vale destacar que a chegada da adolescência não é igual para todos. Em algumas crianças pode aparecer aos oito ou nove anos, ao passo que outras entram nesse processo de amadurecimento mais tarde, a partir dos treze anos, por exemplo. Esse é o início de um processo de transformação física, hormonal e psicológica que vai terminar, no mínimo, aos 19 anos.

Para ajudar você a perceber se seu filho pode estar no início dessa fase, descrevemos cinco sinais de rebeldia na adolescência e como lidar com eles.

Os sinais de rebeldia na adolescência

Como já comentamos anteriormente, os sinais de rebeldia na adolescência não aparecem sempre como comportamentos claramente desafiadores. Na verdade, se apresentam de maneira mais discreta. É um processo que vai levar à autonomia e à construção da personalidade que o adolescente terá como adulto. Alguns desses sinais de rebeldia são:

1.- Querer ficar sozinho

É um dos principais sinais de rebeldia nos adolescentes e deriva da necessidade de privacidade, aspecto que tem uma importância maior nessa fase da vida.

Muitos pais costumam confundir esse comportamento com o sintoma de algum problema na vida do filho. Apesar de não ser exagero se certificar de que está tudo bem, o melhor que podemos fazer quando esse comportamento se torna habitual, e sem que exista uma baixa emocional envolvida, é tentar dar espaço ao nosso filho.

Certamente, a solidão deve ser concedida com bom senso. Se esse comportamento afasta seu filho das amizades, afeta seu desempenho escolar ou seus hábitos alimentares, podemos desconfiar de que se trata de um comportamento que requer verdadeiramente a nossa atenção.

sinais de rebeldia na adolescência

2.- Mudanças repentinas no humor

É um dos sinais mais comuns de rebeldia na adolescência. As mudanças de humor são consequência das mudanças hormonais que deixam esses jovens mais sensíveis emocionalmente.

Nesse sentido, um adolescente pode responder de maneira indiferente às nossas demonstrações de afeto, pode responder com raiva a uma brincadeira inocente, assim como ficar deprimido por coisas simples, como uma espinha no rosto, por exemplo.

É importante saber lidar com essas situações de maneira que possamos educar essas atitudes, mas sem sermos permissivos em relação a qualquer erro cometido e mantendo nosso caráter como autoridade em casa.

“A adolescência é a permissão da sociedade para combinar a maturidade física com a irresponsabilidade psicológica”
-Terri Apter-

3.- Perda relativa da comunicação

Muitas crianças continuam muito apegadas aos seus pais até a chegada da adolescência. Nessa fase, pode parecer estranho que nosso filho tenha deixado de nos contar sobre o dia na escola e, ao mesmo tempo, faça novas amizades com pessoas que não conhecemos.

O fato de que os jovens se interessem menos em conversar conosco e muito mais com as novas amizades que fazem nessa fase da vida é um aspecto totalmente natural. Por mais que muitos pais sintam um pouco de ciúmes, é completamente saudável para a formação emocional do nosso filho. É um aspecto que vai permitir a criação da própria identidade.

sinais de rebeldia na adolescência

Certamente, os jovens são muito mais suscetíveis a se envolver em várias problemáticas sociais durante a adolescência, como o consumo de substâncias nocivas, a criminalidade ou gravidezes não desejadas, entre outros. Diante da suspeita desse tipo de problema, é sensato intervir para evitar o efeito de qualquer má influência.

4.- Perceber que sentem vergonha na nossa presença

Diferentemente dos outros sinais de rebeldia na adolescência, esse em especial é o que mais atinge os pais e também o que menos compreendemos. Nessa fase, os adolescentes estão em plena busca da independência e da identidade como uma pessoa madura, deixando para trás aqueles comportamentos infantis ou de apego com os pais.

Nosso filho vai mostrar, na maior parte do tempo, uma relativa rejeição à nossa presença quando estiver com seu círculo de amigos.

Uma coisa que devemos entender em relação a isso é que essa atitude não demonstra que nosso filho não sinta mais carinho, não tenha mais respeito conosco nem que nos odeie. É simplesmente um reflexo típico de insegurança, que faz sentir desconforto por não poder aparentar certo nível de maturidade.

5.- Dizer “não”

Provavelmente esse é o aspecto mais característico do começo da adolescência, assim como um dos primeiros sinais de rebeldia. Nosso filho vai se tornar mais independente em todas as suas decisões. Se antes, por exemplo, nos acompanhava sem reclamar a qualquer evento familiar, pode ser que agora seja mais relutante em participar de situações que possam parecer chatas e entediantes.

O segredo, como em relação a tudo na vida, é ter bom senso. Se nosso filho adolescente não quer comer toda a comida do prato, não é preciso obrigá-lo como quando fazíamos quando era criança.

No entanto, se nosso filho não quer ir à escola porque acha uma atividade chata ou traz outro questionamento desse tipo, devemos exercer nossa autoridade como pais e delimitar as nossas prioridades.