Impetigo contagioso em crianças: causas e tratamento

O impetigo contagioso pode tornar-se complicado e levar a outras doenças mais sérias se o tratamento não for feito a tempo. No artigo a seguir, saberemos tudo sobre essa patologia.
Impetigo contagioso em crianças: causas e tratamento

Última atualização: 22 Janeiro, 2019

O impetigo contagioso é uma infecção cutânea que pode ser observada frequentemente na infância, principalmente em crianças pré-escolares.

Essa patologia é dividida em dois tipos, impetigo bolhoso e impetigo não bolhoso, que constituem uma grande porcentagem de casos. Nós daremos mais detalhes sobre essa doença a seguir.

Formas clínicas de impetigo contagioso

Tanto o diagnóstico como o tratamento a ser indicado são determinados com base em critérios clínicos, principalmente na erupção cutânea, que é sua principal característica.

Existem dois tipos de impetigo contagioso, que serão explicados abaixo:

Impetigo bolhoso

Esse tipo de impetigo contagioso tem a característica de apresentar-se como bolhas superficiais de 5 a 30 mm de diâmetro, que podem facilmente romper-se e causar uma crosta fina descamativa.

Geralmente aparece no tronco ou nos genitais e, em casos raros, uma adenopatia regional pode ser observada.

Impetigo não bolhoso

O impetigo não bolhoso começa com o aparecimento de lesões vesiculares ou pustulosas de 1 a 4 mm de diâmetro, que podem romper-se com muita facilidade, dando origem a crostas melicéricas espessas.

Nesse caso, as lesões geralmente aparecem na face ou nas extremidades e podem causar coceira na região.

“Entre os sintomas do impetigo, pode estar a febre, mas ela não ocorre em todos os casos. Por outro lado, a criança apresenta um bom estado de saúde geral”

criança na piscina

Métodos de prevenção

O impetigo geralmente se espalha facilmente por não serem tomadas medidas preventivas e por não haver os hábitos de higiene adequados. Se a criança ainda não contraiu a doença, é essencial seguir algumas recomendações:

Recomendações para prevenir a infecção

  • Lave as mãos e tome banho continuamente.
  • Corte e mantenha as unhas do bebê limpas.
  • Seque a saliva do bebê corretamente para que não haja resíduos em torno de sua boca. Quando deixada por muito tempo, a saliva poder favorecer o aparecimento do impetigo.
  • Mantenha a pele hidratada com cremes indicados pelo pediatra.
  • Consulte o médico imediatamente se erupções cutâneas forem observadas.

Recomendações antes do contágio

  • Não compartilhe toalhas, roupas ou qualquer objeto pessoal com outra pessoa.
  • Não toque nem coce a pele lesada, isso pode piorá-la.
  • Lave as mãos sempre que houver contato com algum dos ferimentos.
  • Lave as roupas sempre depois de usá-las.

O impetigo tem uma incidência maior no verão e em situações com más condições de higiene.

mãe troca fralda do bebê

Tratamento

Ao observar o aparecimento de qualquer erupção cutânea no bebê, é essencial consultar o pediatra, que determinará o tratamento indicado para a criança.

Por outro lado, uma boa dieta é recomendada, o que ajudará a melhorar a condição da pele mais rapidamente.

Na alimentação, frutas ricas em vitamina A e C devem ser integradas, assim como alimentos que possam aumentar as defesas da criança, como é o caso do peixe. Toda a comida que a criança vai receber deve ser aprovada pelo médico.

Quanto ao tratamento farmacológico, este também deverá ser prescrito por um especialista, pois, ao se automedicar, as lesões podem piorar.

Prognóstico e complicações

A partir do momento em que o tratamento tem início, começa-se a observar uma melhora na pele e o desaparecimento das lesões entre 24 e 48 horas.

Na ausência de tratamento, o que pode piorar o prognóstico, as lesões começam a se tornar mais extensas no restante da pele. Entre as complicações que podemos encontrar estão:

  • Glomerulonefrite pós-estreptocócica: É um distúrbio renal que ocorre após a infecção. Ocorre nos pequenos vasos dos rins e é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de albuminúria ou o protótipo da síndrome nefrítica.
  • Nefrite: A nefrite é uma inflamação do rim, causada por infecções.
  • Invasão profunda: Por não ter um bom estado de saúde, as bactérias podem penetrar nas camadas superficiais da pele. Isso causa infecções, como celulite ou erisipela, com febre e mal-estar.

Às vezes, podemos pensar que as doenças de pele são mais difíceis de se espalharem. Mas não é bem assim, sua forma de contágio é muito grande. Por isso, devemos prestar atenção especial ao uso de objetos pessoais compartilhados e aos cuidados com a pele da criança.

Pode interessar a você...
O que são essas manchinhas vermelhas na pele do bebê?
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
O que são essas manchinhas vermelhas na pele do bebê?

Na maioria das vezes os bebês passam pelos mesmos problemas. Por exemplo, as manchinhas vermelhas na pele são bem comuns em muitos casos.