6 dicas para falar com uma criança irritada

28 de janeiro de 2019
É muito comum a criança ficar com raiva quando não recebe o que pede ou quando recebe uma resposta negativa. Nesses casos, a coisa mais importante é que você mantenha a calma e use algumas dicas para controlar as birras.

A raiva é uma reação típica de todas as pessoas quando não conseguem atingir um objetivo. No caso das crianças, esses episódios de raiva são constantes e podem ser causados por todos os tipos de situações. Fique ligada, vamos te mostrar quais são as estratégias para conversar com uma criança que está irritada.

Como mãe, você pode sofrer quando vê seu filho com raiva. Entretanto, é importante saber que é uma reação habitual e que você deve aprender a controlar. Devemos detectar a origem do conflito para que se possa corrigir as diferentes situações que provocam esse tipo de reação.

6 dicas para falar com uma criança irritada

Estas são algumas técnicas que vão te ajudar a conversar com uma criança irritada e com raiva. Nesses casos, recomendamos que você mantenha a calma e seja paciente. Você certamente vai conseguir!

1. Nunca perca a calma

A primeira das dicas para falar com uma criança irritada é não perder a paciência. Nesses casos, a melhor coisa que você pode fazer é sentar ao lado da criança e esperar que aquele primeiro momento de fúria passe.

Além de chutar e gritar, o repertório do seu filho para expressar frustração pode incluir gestos perigosos. Se você também está frustrada, então é melhor esperar um tempo para recuperar o controle e depois voltar. Se você mantiver a calma, fará com que a criança se acalme também.

2. Ajude a criança a relaxar

Se você puder ajudar seu filho a perceber que ele deve aprender a se acalmar, ele fará menos birras. Certamente, o relaxamento corporal é uma ferramenta muito útil para superar dificuldades físicas, como estresse, impaciência crônica ou birras.

Você pode mostrar à criança dicas simples que a ajudarão a controlar sua raiva. Existem técnicas básicas de relaxamento, respiração, concentração ou formas de se expressar. O uso desses métodos permitirá que você mantenha a calma e ajudará a criança a controlar a emoção negativa.

criança irritada

3. Tente evitar a raiva

Recomendamos que você preste atenção às situações que estressam a criança e planeje como agir de acordo com as consequências.

Se, por exemplo, seu filho começar a chorar quando estiver com sede, você deve procurar ter sempre uma garrafa de água com você. Lembre-se de que é natural da criança expressar seus instintos.

Pelo contrário, se você perceber que é um capricho, deve tentar distraí-lo. Por exemplo, você pode trocar de lugar, dar a ele um brinquedo ou fazer algo que ele não espera, a fim de fazê-lo esquecer seu pedido.

“Uma criança pode ensinar três coisas a um adulto: ser feliz sem motivo, estar sempre ocupado com alguma coisa e saber exigir com todas as forças o que quer”
-Paulo Coelho-

4. Use o tom correto

Fique atenta! Uma criança que não recebe informações firmes e claras terá dificuldade em realmente ouvir o que está sendo dito. Interessada em tudo o que acontece ao seu redor, a criança se distrai rapidamente. Por isso, a necessidade de repetir várias vezes para que ela comece a assimilar as informações.

Se você usar o tom certo para falar, pode ser eficaz somente quando a criança conhece seus limites. Se esse não for o caso, é importante que você aprenda a ser mais firme. Caso contrário, você corre o risco de perder o controle e a autoridade.

5. Ensine a criança a expressar frustrações com palavras

Quando a criança está chateada, às vezes tende a bater, gritar ou jogar objetos. Nesses casos, você deve deixar claro que não aceitará nenhum ato de violência. Se ela persistir, faça-a entender que suas ações terão consequências.

Se a criança sabe que pode conseguir o que quer através de qualquer gesto agressivo, ela pode manter essa atitude regularmente. Portanto, é necessário que você a ensine a expressar sua frustração com as palavras.

criança irritada

6. Não ceda

A última dica para falar com uma criança irritada é não ceder às suas tentativas e testes. Não importa quanto tempo a raiva durar, o importante é não ceder aos seus pedidos irracionais, nem negociar com a criança quando ela gritar. Mesmo se você estiver em um lugar público e quiser fazer a criança parar de chorar a todo custo.

Se você ceder, vai ensiná-la que esse é o caminho certo para conseguir o que ela quer.  Além disso, a criança entende que ela tem o controle quando adota esse tipo de comportamento.

Em resumo, você deve ter em mente que os conselhos acima têm a intenção de acalmar as crianças de uma maneira proativa e positiva quando elas estão irritadas, sem a necessidade de aplicar qualquer tipo de punição. Com eles, você pode finalmente acabar com as birras!

  • Daniels, E., Mandleco, B., & Luthy, K. E. (2012). Assessment, management, and prevention of childhood temper tantrums. Journal of the American Academy of Nurse Practitioners. https://doi.org/10.1111/j.1745-7599.2012.00755.x