6 erros que você não deve cometer com seu filho

24 Maio, 2017
 

Nenhum pai quer cometer erros com seus filhos. Mas os erros fazem parte do aprendizado, eles são mais uma maneira de aprender a ser pais. Mas em algumas ocasiões é preciso ter cuidado para não cometer alguns erros que possam prejudicar gravemente a autoestima dos pequenos da casa.

Por exemplo, as palavras que usamos com os filhos são muito importantes porque elas afetam as emoções e não podem ser apagadas facilmente. Por isso, é necessário ter muito cuidado com o que se diz e evitar pronunciar algumas coisas que poderiam ferir demasiadamente.

Se os pais tomam consciência do poder das palavras na educação dos filhos poderão se sentir os pais mais bem sucedidos ao longo dos anos. Além disso, poderão ver bons resultados na formação dos seus filhos. Quer saber alguns dos erros que você deve evitar na educação dos seus filhos?

erros

Dizer mentiras

Ninguém gosta de ouvir mentiras, por mais piedosas que elas sejam. As crianças merecem saber a verdade, mesmo que adaptadas à idade delas. Mas as mentiras nunca devem ter lugar na comunicação entre pais e filhos. Somente dessa maneira será possível estabelecer uma comunicação verdadeira e a confiança entre ambos. Se você fala mentiras, seus filhos vão pensar que isso é algo normal. Eles vão pensar que é permitido dizer mentiras e vão começar a mentir também.

 

Obrigar a fazer as coisas

Nenhum pai gosta de ter que convencer a criança a fazer algo que ela não quer. Como, por exemplo, tomar um xarope ou fazer os deveres. Em algumas situações não é necessário obrigar as crianças a fazer as coisas porque o exemplo é a melhor arma que um pai pode usar. Por meio do exemplo as crianças percebam qual é o comportamento adequado em cada situação.

Quando você quer obrigar seus filhos a fazer algo que eles não querem, coloque-se no lugar deles. Pense como você se sentiria se fosse obrigado a fazer algo que você não quer. De que maneira você pode fazer com que seus filhos façam o que é adequado para eles? Oferecendo alternativas. Deixe que eles escolham para que sintam que são donos das decisões.

Dizer sempre sim

Qualquer pai ou mãe deseja o melhor para seus filhos em todos os momentos. Mas isso não significa que eles devam dizer “sim” para tudo que sair da boca das crianças. O amor não se mede pelas coisas materiais, mas pela atenção que você dá aos seus filhos. Mas também não se deve abusar da palavra “não”. O segredo está em ser flexível e agir com equilíbrio e equidade em todas as situações.

erros
 

Rotular os filhos

Não há nada pior para a autoestima das crianças que colocar um rótulo na personalidade ou no desenvolvimento delas. As crianças absorvem cada palavra que você fala, como se fossem esponjas. Por isso se você as rotula com coisas horríveis como: estúpida, tonta, lerda, lenta, gorda, feia…ela realmente vai crescer pensando que é assim.

Não cometa o erro de destruir a autoestima das crianças com rótulos. Lembre-se de que ninguém é perfeito e de que seus filhos dependem de você para aprender bons valores, empatia e assertividade.

Comparar com os demais

Se seu filho quer receber um pouco da sua atenção todos os dias, por que você o compara com os demais? Com frases como “espero que um dia você se pareça com seu irmão” ou talvez “você deveria tirar notas tão boas quanto seus colegas de classe”…qualquer dessas frases ou outras parecidas podem ferir gravemente a autoestima das crianças. As comparações são odiosas em qualquer idade. Assim, ao invés de comparar, por que você não se concentra em potencializar as boas qualidades que seu filho já possui? Ele não precisa ser igual a ninguém. Só precisa ser ele mesmo.

Colocar a culpa no seu filho

Se você quer que a harmonia reine na sua casa e que o futuro de todos seja mais agradável deve deixar de fazer acusações diretas ou indiretas. Se você teve um dia estressante e está se sentindo frustrada porque o dia não está como você gostaria, é muito provável que seu filho não tenha nada a ver com o desastre que sua casa está…e se ele tiver a ver, ao invés de colocar a culpa nele ajude-o a encontrar uma solução.