7 conselhos para superar o medo de dar à luz

· 4 de junho de 2018
O medo de dar à luz pode ir desde a simples apreensão até a verdadeira ansiedade fóbica. Trata-se de algo bastante natural, já que quase todas as futuras mães passaram por isso.

Tudo está pronto para a chega do bebê. Foram realizados todos os preparativos e você se sente feliz e impaciente. Apesar de tudo, pode haver algo que te preocupe. É superar o medo de dar à luz, especialmente quando é a primeira vez.

Apesar de as visitas pré-natais e os avanços em tecnologia médica servirem para te tranquilizar, você deve saber que a ansiedade do parto é completamente normal. Além disso, pode te afetar tanto física quanto psiquicamente.

O parto é uma experiência única e irrepetível. Porém, quando as coisas não saem como se esperava, a experiência pode deixar uma lembrança amarga.

Por este motivo, é essencial que você prepare da melhor maneira possível o dia do nascimento do bebê e que mantenha a calma para evitar todo o tipo de consequências por sofrer de estresse durante o parto.

7 conselhos para superar o medo de dar à luz

A seguir, colocamos a sua disposição 7 conselhos para superar o medo de dar à luz:

1.- Informe-se sobre a maternidade

O primeiro conselho é: assim que puder, pesquise sobre as maternidades de sua cidade. Um bom alívio pode ser ler os comentários dos usuários na internet ou solicitar a opinião dos seus familiares, amigos.

Uma vez verificada a ala de maternidade, localizar os espaços e caminhar dentro do centro hospitalar vai te ajudar. Você vai visualizar os lugares e, dessa maneira, ficará mais tranquila para a chegada do pequeno.

2.- Antecipe a chegada do bebê

Para reduzir o estresse que o parto causa e antecipar a chegada do bebê, você pode ler livros especializados que te permitirão conhecer as diferentes etapas. Eles poderão ajudar a dissipar algumas dúvidas e responder as perguntas que você possa ter.

Não se esqueça de decorar a o quarto das crianças e fazer os últimos preparativos com a finalidade de antecipar o nascimento de seu pequeno.

3.- Faça técnicas de respiração

Se ainda não o fez, aproveite a gravidez para praticar técnicas respiratórias como a sofrologia, a haptonomia ou a ioga. Estas disciplinas vão ajudar a relaxar a mente e os músculos.

4.- Conheça a equipe médica

Separe um momento para se reunir com seu obstetra, o anestesista e as enfermeiras que estarão presentes no nascimento do pequeno. Não deixe de fazer perguntas e expressar sua preocupação.

Você deve considerar que não é a primeira pessoa em passar por este momento; em consequência, esses profissionais estão acostumados a tratar com futuras mamães ansiosas. Saiba que nesses casos não há perguntas estúpidas. O principal é que você se sinta tranquila.

No momento em que a criança nasce, a mãe também nasce. A mulher já existia, mas a mãe, ainda não. Uma mãe é algo absolutamente novo.

– Bhagwan Shree Rajneesh –

5.- Peça ajuda ao seu parceiro

Seu parceiro deve ser seu primeiro apoio. Peça-o que esteja presente e ativo durante o parto. Ele pode te incentivar, mas também pode te acalmar por meio de massagens, carícias ou o que você precisar.

Se você também sentir necessidade de uma presença feminina, deve saber que há companheiras, também conhecidas como doulas, cujo papel é exatamente estar com você e te dar suporte durante este grande momento.

6.- A dor pode ser reduzida

Claro, dizer que um parto é indolor não tem sentido. Porém, se você decidir dar à luz sem uma epidural, muitos métodos são efetivos para lidar com as contrações dolorosas:

  • O fato de se mover, caminhar ou dançar promove uma descida mais rápida do bebê.
  • Uma boa respiração é essencial durante o trabalho de parto. Permite canalizar a energia e manter todas as forças necessárias para expulsar o bebê o mais rápido possível.
  • Acompanhar cada contração visualizando a evolução do bebê permite desviar a atenção da dor.
  • Dentre cada contração, é essencial relaxar ao máximo e esvaziar a mente para não ficar em um estado de tensão constante.

7. Positivismo

Por fim, a melhor maneira de superar o medo de dar à luz é simplesmente pensar de forma positiva no momento mágico em que finalmente poderá, depois de todos estes longos meses de espera, abraçar o pequeno em seus braços.

Assim como em qualquer situação cotidiana, se manter positiva e esperançosa te ajudará a se reforçar mentalmente para enfrentar este momento tão especial.

Para concluir, você deve ter em mente que independentemente da origem de seus medos, o ideal é contar com o apoio de um profissional. Frequentar aulas de preparo para o parto, compartilhar seus medos com a enfermeira ou consultar seu ginecologista também contribuirão para resolver muitas dúvidas e te ajudarão a reduzir o medo de dar à luz.