7 curiosidades sobre os recém-nascidos

28 Junho, 2018
Pensar que, por ser um recém-nascido, nosso pequeno não consegue perceber quase nada pode ser um erro.

Você vai se surpreender com tudo o que um bebê pode compreender sobre o mundo com apenas alguns dias de vida. De acordo com um estudo, todos os sentidos do recém-nascido estão ativos e prontos para apreender muitas coisas ao seu redor.

Agir como se o bebê que acabou de nascer não entendesse nada, implica perder oportunidades de ensinar coisas e começar a se comunicar com ele. Mesmo quando sabemos que as medidas principais e obrigatórias de atenção são de grande ajuda, ao conhecer melhor as coisas que um recém-nascido percebe podemos proporcionar melhores estímulos.

Por essa razão, por meio deste artigo queremos mostrar pelo menos sete coisas que seu bebê percebe desde que chega ao mundo.

1. Conseguem reconhecer o rosto da mamãe

Mesmo que a visão do bebê ainda não esteja muito nítida, ele é capaz de estabelecer uma relação visual para identificar os contrastes que delimitam a imagem do rosto da mãe. Da mesma forma, esse mesmo padrão permite identificar outros rostos. Ou seja, o bebê consegue reconhecer e vai se interessar pela maioria dos rostos.

Assim, os especialistas garantem que o desenvolvimento dessa capacidade está associado à necessidade de sobrevivência, que implica prezar pela própria vida ao reconhecer os rostos que ajudam o bebê a sobreviver. Nesse sentido, também se baseia no fato de que geralmente é a mãe quem dedica maior atenção ao bebê.

curiosidades sobre os recém-nascidos

2. Identificam cheiros

De acordo com os especialistas, é possível que desde a barriga da mãe o bebê já tenha tido suas primeiras experiências olfativas. Por isso, esse sentido se desenvolve rapidamente. Em partes, o olfato também contribui para a sobrevivência porque permite o contato com a mãe, a alimentação e a segurança.

O cheiro da mamãe é algo que acompanha as crianças durante todas as fases do desenvolvimento. No caso dos recém-nascidos, lhes permite se conectar com ela mesmo no escuro. O desenvolvimento do olfato contribui para identificar outros odores e começar a sentir atração ou repulsão por eles.

3. Distinguem a língua materna

Acredita-se que desde o primeiro trimestre de gestação a criança começa a adaptar seu ouvido e seu cérebro ao idioma da mãe. Ao mesmo tempo, ela é capaz de identificar se outras pessoas falam em uma língua diferente.

Mesmo que o bebê não compreenda o que as pessoas dizem ao nascer, consegue identificar que é a língua que a mãe dele fala, a voz e a entonação da mãe e as palavras características do idioma em questão. Aparentemente, a língua é registrada a partir da frequência de repetição no cérebro do bebê. Assim como se registra um som qualquer que ainda não representa um sentido determinado.

4. Enxergam formas que estão de 20 a 30 centímetros dos seus olhos

A visão do recém-nascido é um pouco difusa. Mas pouco a pouco sua visão começa a se focar em elementos chaves que permitem distinguir formas. É fato que um bebê recém-nascido percebe alguns padrões com maior precisão. Por isso, ele demonstra maior interesse por linhas, desenhos em quadros, faixas, esquemas em tons de cinza e efeitos entre claro e escuro.

Em seus primeiros meses, o bebê somente poderá enxergar com maior definição em uma distância máxima de 30 centímetros dos seus olhos. Mesmo que consiga perceber o movimento, as luzes e as sombras mais distantes, não vai conseguir focar com clareza.

curiosidades sobre os recém-nascidos

5. Usam a boca para identificar os objetos

Sabemos que os bebês tendem a colocar as coisas na boca. De acordo com um estudo, no começo eles fazem isso para reconhecer os objetos. Esse estudo foi realizado por meio da utilização de chupetas com texturas diferentes, sem que os bebês pudessem perceber a diferença.

Os resultados mostraram que as crianças identificaram a chupeta que estavam chupando somente ao vê-la. Mesmo quando não sabiam como elas se pareciam. Aparentemente, pela textura que perceberam na boca puderam imaginar como as chupetas seriam.

6. Podem se lembrar de coisas que ouviram

Essa é uma afirmação que os especialistas fazem que figura como consequência da estimulação do bebê. De acordo com estudos, acredita-se que uma história, canção ou palavras que são repetidas para o pequeno antes de nascer, e nos primeiros meses de vida, se tornam claramente familiares para eles.

7. Têm o tato bastante desenvolvido

Assim como reconhecem objetos com a boca, os bebês também utilizam o tato para se orientar. Esse sentido é muito valioso para os pequenos. O contato com a pele dos entes queridos, os abraços e os carinhos fazem parte da linguagem deles.

É praticamente um fato que o recém-nascido percebe o mundo por meio das mãos. Por isso tudo o que pode tocar representa uma fonte de conhecimento para ele.