7 dados sobre as gestações em idade avançada

· 27 de novembro de 2018
Existem algumas realidades inescapáveis. A partir dos 35 anos e à medida que as mulheres envelhecem, aumentam as dificuldades para conceber filhos e também as complicações durante a gravidez e o parto.

Outra enorme verdade é que cada vez mais mulheres esperam consolidar suas carreiras universitárias e equilibrar suas condições econômicas para ficarem grávidas. Veja 7 dados sobre as gestações em idade avançada.

Uma breve pesquisa na Internet é suficiente para conhecer os possíveis riscos que uma mulher com mais de 35 anos pode enfrentar quando engravida, incluindo uma maior incidência de cesariana, o dobro do risco de prematuridade e 7% mais diabetes gestacional do que o resto da população em geral.

No entanto, todas essas variáveis podem ser controladas se essas mulheres que engravidaram em uma idade avançada receberem consultas médicas de forma responsável e realizarem rigorosamente todos os exames médicos recomendados pelos especialistas.

Cuidar da sua saúde é essencial durante a gestação

em idade avançada

Atualmente, uma mulher saudável que engravida com mais de 35 anos, não assume nenhum risco para sua própria saúde, reitera a ginecologista Isabel Palencia.

E, para apoiar sua tese, a especialista argumenta que, em geral, a mulher de hoje em dia, é muito mais cuidadosa do que antes e geralmente tem a gestação muito bem controlada pelo ginecologista.

Ela explica que as regras que se deve respeitar são praticamente as mesmas que em uma mulher de 25 anos. Exceto que os exames médicos são algo mais exaustivos e a mulher deve ser muito mais rigorosa na hora de seguir as indicações do ginecologista.

“Como em qualquer gravidez, você não precisa ganhar mais de nove quilos e não deve fumar ou beber álcool”, ela recomenda.

Ainda que você esteja saudável, é preciso que saiba que para os especialistas em saúde, uma gravidez após os 35 anos é tipificada como uma gravidez de alto risco. Pois a partir dessa idade, há um risco maior de morbimortalidade materna.

Portanto, as mulheres devem conhecer os riscos que a gravidez implica e devem ser atendidas por profissionais treinados e equipes multidisciplinares. Isso porque, ao aumentar a expectativa de vida dessas mulheres, elas poderão cuidar de seus filhos por mais tempo.

Conheça 7 dados sobre a gravidez em idades avançadas

Estar informada sobre as vantagens e desvantagens de engravidar após os 35 anos é o melhor guia que você pode ter na hora de planejar a chegada do seu filho ao mundo.

Não há fórmulas perfeitas. No entanto, os médicos reiteram que a melhor idade para a gravidez continua sendo entre 20 e 35 anos de idade.

O relógio biológico é algo que não podemos atrasar ou mudar. E essa é uma verdade tão inescapável que cada vez mais as mulheres preferem organizar e amadurecer emocionalmente antes de dar à luz.

Toda mulher tem o direito e a liberdade de decidir quando conceber um filho e aqui estão 7 dados que ilustram a experiência de engravidar em uma idade avançada.

1. As mães de primeira viagem em idade avançada podem viver mais tempo 

As mulheres que esperam mais para ter seu primeiro filho podem viver mais do que aquelas que começam a formar suas famílias mais novas, segundo um estudo dos Estados Unidos. 

Embora as gestações em idade avançada aumentem o risco de aborto espontâneo e má formação congênita, os pesquisadores observaram que as mulheres que engravidam pela primeira vez após os 25 anos têm 11% mais chances de atingir os 90 anos do que as mães mais jovens.

2. Cada vez mais mulheres ficam grávidas após os 35 anos

Nos Estados Unidos, o número de primeiros nascimentos entre 1.000 mulheres de 35 a 39 anos aumentou 36% entre 1991 e 2001. Ao mesmo tempo, a taxa entre os 40 a 44 anos chegou a atingir 70%.

3. Ser mãe em idade avançada pode melhorar suas habilidades mentais 

em idade avançada

Segundo um estudo recente publicado no Journal of the American Geriatrics Society, ser mãe depois dos 35 anos melhora as habilidades mentais da mulher

Segundo esta pesquisa, as mulheres que têm seu primeiro filho em idade avançada obtêm melhores resultados nos testes de perspicácia mental, de resolução de problemas e de capacidades verbais.

4. Aumenta as chances de ter gêmeos

Um fato sobre a gravidez em idade avançada é que, quando ocorre após os 35 anos, aumenta a probabilidade de ter gêmeos (ou múltiplos). Isso não apenas em tratamentos de fertilidade, mas também de forma natural.

5. Risco de ter bebê com algum defeito congênito

O transtorno mais comum que afeta os cromossomos é a síndrome de Down, uma condição na qual a criança possui um cromossomo a mais do que o habitual.

As estatísticas revelam os seguintes dados: aos 25 anos, uma mulher tem uma probabilidade entre 1.250 de ter um bebê com síndrome de Down. Aos 30 anos, uma a cada 1.000. Aos 35 anos, uma a cada 400. Aos 40 anos, uma a cada 100. E aos 45 anos, uma a cada 30. 

6. Após os 35 anos, o parto de mães de primeira viagem pode ser mais difícil

De acordo com a médica espanhola Isabel Palencia, a primeira gravidez depois dos 35 anos geralmente tem um parto mais difícil.

Ela explica que “o período de dilatação é mais longo, porque os tecidos são mais duros. Portanto, a expulsão é mais lenta e traz maior risco de sofrimento fetal”.

7. Há maior risco de pré-eclâmpsia e eclâmpsia

O risco de pré-eclâmpsia e eclâmpsia é maior nas mulheres que têm seu primeiro bebe em idade avançada.

Entretanto, os motivos para isso não são muito claros. Em alguns casos, acontece como resultado de pressão alta ou diabetes antes de engravidar.

Algumas considerações para a gravidez em idade avançada

Primeiramente, e isso não tem nada a ver com a idade, uma mulher que deseja engravidar de forma planejada deve possuir um excelente estado de saúde. Certamente, isso irá ajudá-la a aproveitar essa experiência tão maravilhosa.

Exatamente por isso, enumeramos algumas considerações que você deve tomar se tiver mais de 35 anos de idade e quiser desfrutar de uma gravidez saudável:

  • Consulte um médico antes de engravidar.
  • Antes de engravidar e durante o primeiro mês de gravidez, consuma diariamente um complexo multivitamínico prescrito pelo seu médico. Prefira aqueles que contenham 500 miligramas de ácido fólico, pois ajudam a prevenir defeitos no tubo neural.
  • Comece a gravidez com um peso saudável (nem acima, nem abaixo do peso)
  • Desde o início da gravidez, faça regularmente os exames pré-natais, sem perder nenhum.
  • Os alimentos devem ser variados e nutritivos. Dê atenção especial aos alimentos que contêm ácido fólico natural, como suco de laranja, legumes, cereais e vegetais.