A importância do cálcio, ferro e zinco na gravidez

· 3 de setembro de 2017

A nutrição durante a gravidez desempenha um papel muito importante. O consumo de cálcio, ferro e zinco estão entre os principais elementos a serem incluídos na nossa alimentação. Uma dieta equilibrada tem muitos benefícios para a gravidez, e faz com que o bebê cresça perfeitamente saudável.

Além disso, o cálcio, o ferro e o zinco são pilares indispensáveis ​​durante a gravidez, pois influencia na formação adequada do feto. É habitual que desde o primeiro trimestre, um ginecologista recomende iniciar uma dieta. Frequentemente também são receitados suplementos vitamínicos, uma vez que durante a gravidez é preciso incorporar em pouco tempo uma dose maior.

Benefícios do cálcio, ferro e zinco durante a gravidez

Cada um desses elementos contribui de forma especial para a nutrição de mãe e filho durante a gestação. Sua contribuição nutricional é tão importante, que são indicados individualmente para serem consumidos. Os principais benefícios do cálcio, do ferro e do zinco têm a ver com a formação do feto. No entanto, para a mãe, eles representam uma maneira de melhorar seu sistema e proteger os órgãos que o exigem.

Vamos saber como esses elementos afetam a saúde e o desenvolvimento da gravidez.

O cálcio

O cálcio é fundamental durante a gravidez, pois contribui para a formação de ossos no bebê. Devem ser administrados 1000 miligramas diários de cálcio durante a gravidez. Para aumentar o nível de cálcio, recomenda-se aumentar a dose com dois copos de leite diariamente. Embora o leite e outros produtos lácteos sejam as principais fontes de cálcio, ele pode ser encontrado em outros alimentos, por exemplo.

  • Amêndoas, avelãs, nozes
  • Brócolis
  • Salsa
  • Algas marinhas
  • Repolho
  • Frutas e vegetais crus

O ferro

O ferro é muito importante porque é necessário para a fabricação da hemoglobina. É responsável por fazer com que o oxigênio circule por todas as células do corpo da mulher gravida e do bebê. Durante a gestação, cerca de 27 a 30 miligramas diários de ferro são necessários, que são prescritos à partir do segundo trimestre.

Os alimentos recomendados para aumentar os níveis de ferro são.

  • As carnes com baixo teor de gordura
  • O peixe
  • O figado
  • O ovo
  • Os cereais
  • Frutas como morangos, melão, abacaxi, papaia, goiaba, manga, figos e ameixas.

O zinco

Na maioria dos casos, o zinco se encontra armazenado no músculo, especialmente nas células brancas e vermelhas. Este mineral deve ser consumido durante a gravidez em uma quantidade aproximada de 11 miligramas por dia.

O zinco é de grande importância, pois é um componente especial de enzimas que melhoram a atividade cerebral. Este elemento também intervém na síntese de proteínas. Deve ser consumido durante a gestação porque faz parte do hormônio do crescimento. Assim, se espera evitar o risco de que o bebê nasça com baixo peso.

Os alimentos que contêm zinco são os seguintes:

  • Carnes vermelhas
  • Peixe
  • Verduras e legumes, como beterrabas, alface, couves, cenouras, espinafres
  • Frutas tais como o pêssego e a laranja
  • Leite
  • Feijão

Ao cálcio, ferro e zinco, se une o ácido fólico

O ácido fólico é uma vitamina hidrossolúvel que faz parte do complexo B. É muito importante para a formação do cérebro e da coluna vertebral do feto. Este suplemento é indicado porque ajuda a evitar o risco de o bebê nascer com problemas na coluna vertebral. Deve ser duplicado durante os três primeiros meses de gestação.

Recomenda-se que cada refeição tenham uma grande variedade de vegetais. Por exemplo,  pode-se encontrar na combinação de 5 cores, vermelho, violeta, branco, laranja e verde. Cada cor significa a contribuição dos benefícios que é necessário, e é preferível que não estejam ausentes nas refeições diárias.

Alimentos que contêm ácido fólico:

  • Laranja
  • Abóbora
  • Brócolis
  • Gema de ovo
  • Fígado
  • Agrião
  • Acelga
  • Frutas como morango, framboesa, laranja, manga, melão e kiwi.

Para que uma mulher na gravidez possa ter todas essas vitaminas e minerais, não é necessário que tenha uma alimentação exagerada. No entanto, é aconselhável considerar uma dieta moderada para que o bebê nasça com um peso adequado. Principalmente pensar sobre a saúde da mulher grávida, já que pode sofrer algumas complicações durante e após a gravidez.

Evitar gorduras é muito importante, tanto para ela quanto para o bebê, com o objetivo de evitar excesso de peso e colesterol alto. De acordo com o que foi dito anteriormente, a presença dos vegetais, cereais e frutas na dieta durante a gravidez pode trazer muitos benefícios no desenvolvimento do feto.