7 desculpas das crianças para não comer

· 21 de fevereiro de 2018
Saiba quais são e o porquê das desculpas das crianças para não comer. Ao contrário do que se costuma pensar, muitas delas fazem parte do processo natural de crescimento.

Desde o nascimento do bebê, o ritmo do processo de crescimento varia. Durante o primeiro ano, os bebês podem ganhar até 6 quilos e crescer até 25 centímetros.

No segundo e terceiro ano, o ritmo de crescimento muda. Nesta fase as crianças começam a arranjar desculpas para não comer. Como elas crescem mais devagar, a demanda nutricional é menor.

Portanto, os hábitos alimentares das crianças serão diferentes em cada estágio do crescimento. Lembre-se de considerar esse fator antes de começar a se preocupar com a falta de apetite dos seus filhos.

Pode acontecer de a criança estar mais interessada ​​em brincar e se divertir do que comer. Isso é perfeitamente normal.

“Não é bom oferecer alimentos ou bebidas a qualquer hora do dia nem substituir as refeições principais por bebidas, lanches ou qualquer salgadinho. A perda de apetite é uma coisa normal e fisiológica e com esses lanchinhos pode se tornar um transtorno no comportamento alimentar. Isso pode ser induzido e reforçado pelo ambiente familiar ou por conselhos que não são saudáveis.

– Nutricionista Silvana Dadán –

As mais frequentes desculpas das crianças para não comer

  1. “Não estou com fome”
  2. “Eu não gosto dessa comida”
  3. “Estou com dor de estômago”
  4. “Não parece gostoso”
  5. “Está muito frio / muito quente”
  6. “Eu vou guardar para comer mais tarde”
  7. “Já estou satisfeito”

Por que as crianças inventam desculpas para não comer?

Algumas das razões pelas quais as crianças se recusam a comer são as seguintes:

  • Dor de estômago. Se uma criança não tiver uma boa digestão vai ter menos apetite.
  • Problemas dentários. Dor nas gengivas, na língua ou em outras áreas da boca pode fazer com que a criança não queira comer.
  • Asma, tosse e febre podem ser causas da perda de apetite. Crianças com problemas de saúde preferem consumir líquidos em vez de alimentos sólidos.
  • Perturbação emocional. Morte, divórcio, mudança de casa ou de escola podem causar a falta de apetite. A parte emocional está diretamente relacionada com a parte fisiológica.
  • Pressão ou estresse. Quando as crianças são forçadas a comer, pode ser que elas recusem ou inventem desculpas. O estresse escolar também tem influência no apetite.
Desculpas das crianças para não comer

  • Falta de costume com a comida caseira. Se a criança se acostumar a comer fora é possível que ela deixe de apreciar os alimentos preparados em casa.
  • Falta de atividade física. Um estilo de vida sedentário torna o metabolismo mais lento, fazendo com que a criança tenha menos prazer em comer.
  • Fazer lanches entre as refeições. Não é errado comer alguma coisa entre as refeições principais. No entanto, o excesso de comida altera as rotinas nutricionais.
  • Menus repetitivos ou muito variados. Se a criança comer todo dia a mesma coisa pode acabar enjoando. E, por outro lado, quando há opções demais, é difícil para a criança escolher o que quer comer.
  • Atitude dos pais. As crianças reagem negativamente quando se sentem pressionadas. É importante que a hora de comer seja tranquila e organizada.

O que os pais podem fazer?

  • Educar-se e educar os filhos. Aprenda o básico da alimentação saudável e ensine os filhos colocando em prática no dia a dia.
  • Ser consistente. Estabelecer rotinas é muito importante para as crianças. Para facilitar a tarefa, tente fazer um planejamento semanal das refeições da casa.
  • Evitar a “alimentação emocional”. Sob nenhuma circunstância a comida pode ser usada como recompensa ou punição. A associação de alimentos com o bem-estar sentimental vai se tornar algo negativo.
Desculpas das crianças para não comer

  • As crianças devem comer o que os adultos comem. Evite oferecer alternativas para refeições saudáveis, as crianças devem se acostumar a comer de maneira saudável e em família.
  • Reúna a família na hora da refeição. Comer sozinho é meio chato e não dá espaço para a conversa que acontece durante um jantar em família. Inclua todos os membros da família nas refeições.

Como você pode ver, as desculpas das crianças para não comer nem sempre é razão para preocupações. Os motivos variam muito e muitos deles fazem parte do processo natural do crescimento.

É dever dos pais colocar em prática atitudes saudáveis no dia a dia da casa. Com o tempo, as crianças vão incorporar naturalmente na rotina.